Exposição – Vestindo o Tempo – 70 anos de Moda Italiana

112

- Continue depois da Publicidade -

De 13 novembro 2019 à 2 fevereiro 2020 

A exposição Vestindo o Tempo – 70 Anos de Moda Italiana percorre as rotas que levaram a produção da Itália a ganhar identidade e notoriedade internacional.

Denise Pitta, editora do Fashion Bubbles, participou da noite de inauguração da exposição “Vestindo o Tempo – 70 anos de Moda Italiana”. O idealizador do projeto, João Braga, reuniu 45 da coleção de 6 mil peças de Enrico Quinto e Paolo Tinarelli, detentores de um arquivo com seis mil itens, entre vestimentas e acessórios, atualmente fonte de inspiração para numerosas casas de moda. “Nesse sentido, o arquivo está intimamente integrado a um sistema produtivo no qual o passado é vital”, afirma a dupla para o site Instituto Tomie Ohtake.


A moda italiana ganhou identidade estética internacionalmente nos últimos 70 anos. Você não verá a essência dos estilistas italianos somente pelas ruas do país, é possível assistir a influência do design em todo o mundo – A exposição Vestindo o Tempo – 70 Anos de Moda Italiana

A Exposição “70 anos de moda na Itália”

A exposição relata o primeiro período da moda, do final dos anos 40 e de quase toda década seguinte, ilustrando a forte influência do estilista francês Christian Dior e sua visão sobre o mundo após a Segunda Guerra Mundial.

Já nas décadas de 70 e 80, vemos a influência da moda inglesa, através de uma produção menos glamourizada e mais industrializada. Os produtos passaram a ser contemporâneos e vestíveis, gerando grande comercialização.

Logo depois, vemos na terceira parte da mostra o cenário atual do final do século XX até os dias atuais. Influenciada por casas de marroquinaria, a moda italiana encontra intensidade. Atraído pelo exagero, exotismo e exuberância visual nas criações de grandes marcas.

Você também pode gostar!

- Continue depois da Publicidade -

 

Segundo o curador João Braga, os últimos 70 anos da moda italiana revela o caráter genuíno e a fidelidade na formatação da identidade fashion do país. A Itália preserva a tradição do artesanato local e à busca por novos materiais e tecnologias têxteis.

Presenças italianas na história da moda brasileira

A exposição contou com grandes presenças, como Constanza Pascolato, papiza da moda brasileira e um dos nomes mais respeitados no universo da moda. Bem como, o estilista Ugo Castellana, que trouxe de Roma ao Brasil, sua elegância, sobriedade e descrição, para fazer moda italiana com tecido brasileiro desde a década de 70.

Em suma, a exposição ficará em cartaz até Fevereiro de 2020 e a entrada é gratuita.

Denise Pitta no Estadão na coluna da Sonia Racy durante a pré-estreia da belíssimo Exposição Vestindo o Tempo – 70 anos de moda italiana, com curadoria do querido Joao Braga

 

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também