Girbaud adere à fibra de milho

87

- Continue depois da Publicidade -

Produzida a partir de uma fonte renovável – o milho, a Ingeo continua a conquistar adeptos em todo o mundo. Desta vez foi a célebre dupla de criadores Marithé&François Girbaud que sucumbiu ao carácter ecológico da fibra produzida pela Natureworks, utilizando-a na sua colecção.

Você também pode gostar!

- Continue depois da Publicidade -

Marithé&François Girbaud é um nome de peso para a Ingeo, que pode lançar-se de vez na esfera da moda, sobretudo em França. Sensível às inovações têxteis tanto como à questão ambiental, a marca francesa incluiu na sua colecção Outono-Inverno 2008/09 duas saias produzidas com esta fibra, obtida a partir de uma fonte renovável – o milho. Curtas, rodadas e ornadas de flores recortadas a laser, estes modelos – um amarelo e outro azul-céu – não são contudo, para a dupla de criadores, uma extravagância.

O criador François Girbaud acredita que, nas próximas colecções, esta fibra poliláctida, com venda autorizada na Europa desde 2004, deverá estar ainda mais presente, adiantando o quanto apreciou a forma como “prende” a cor, mas sobretudo o seu carácter ecológico. Com efeito, mesmo que a química intervenha na produção do polímero, a matéria-prima – o milho –, utilizada em substituição do petróleo, provém, tal como já referido, de uma fonte renovável. Além disso, a produção da Ingeo requer de menos energia e o produto é biodegradável.

Leia matéria completa no site Portugal Têxtil.

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

- Continue depois da Publicidade -