marcas sustentáveis

10 marcas nacionais que mais investem em moda sustentável

O mercado acordou para a realidade universal e está cada vez pensando mais em medidas de sustentabilidade, das mais básicas até as mais sofisticadas. Isso…

Compartilhe

O mercado acordou para a realidade universal e está cada vez pensando mais em medidas de sustentabilidade, das mais básicas até as mais sofisticadas. Isso também vale para o Brasil. Aqui, separamos 10 marcas nacionais que mais investem em moda sustentável.

A procura por marcas sustentáveis no Brasil aumentou substancialmente nos últimos anos graças a diversos fatores, como a desigualdade social e a busca por produção que vá contra a linha de escravidão.

Por exemplo, em lugares responsáveis pela produção, como a Índia, que chamou ganhou atenção mundial com a queda do edifico-me em Bangladesh que funcionava como uma fábrica.

As mudanças climáticas e as políticas contra a implosão de fatores ambientais também contribuiu para o surgimento de outras marcas, procurando linhas que evitassem um uso excessivo de recursos naturais para produção de itens do segmento fashion.

Com isso, muitas marcas sustentáveis e eco-friendly surgiram no mercado. E o Fashion Bubbles separou 10 nomes imperdíveis que você deve conhecer.

Além disso vários novos conceitos estão chegando para ficar como a economia circular, que inclui etapas como a redução do consumo, a reutilização de itens que seriam descartados, a reciclagem e a recuperação de materiais nos processos de fabricação, distribuição e consumo.

Em resumo, é uma maneira de repensar os produtos, desde a sua concepção, passando por sua fabricação até o seu uso. O foco aqui é buscar maneiras de utilizá-lo por mais tempo e, quando isso não for mais possível, retorná-lo aos processos produtivos na forma de matéria-prima. Dessa maneira, conseguimos diminuir ou extinguir de vez a extração de recursos naturais.

10 marcas nacionais que mais investem em moda sustentável

Conheça aqui algumas marcas marcas nacionais que mais investem em moda sustentável e tente mudar um pouco os seus métodos de consumo. Veja:

10. Insecta Shoes

A Insecta Shoes é uma marca do Rio Grande do Sul que vem ganhando o mercado brasileiro desde 2014. Com sapatos veganos e sustentáveis, roupas e acessórios a marca aposta em confeccionar seus itens a partir de roupas usadas, algodão reciclável, borracha reaproveitada, tecidos de reuso e resíduos de produção que seriam jogados fora.

Em 2015, a Insecta Shoes também foi gratificada com o prêmio da Ecoera, consultoria em sustentabilidade nos mercados de moda, beleza e design.

9. Flávia Aranha

Outra grande aposta de marcas nacionais que mais investem em moda sustentável, a estilista Flávia Aranha ficou conhecida por meio de suas técnicas sustentáveis para tingir os tecidos das suas peças. Utilizando apenas corantes naturais, a marca tinge peças com cascas de árvores, frutos, folhas, raízes e sementes.

Além disso, cerca de metade do material utilizado nas coleções da marca é orgânica – conferindo ainda mais charme à sua estética minimalista, chic e sofisticada. Hoje, a marca também atua em Portugal, já passou pelo São Paulo Fashion Week e participa em uma rede sustentável com diversos outros projetos, como Oficina dos Anjos, Olhares da Alma, Amaria, Fazenda Caixa D’água, entre outros.

8. Insider Store

Trabalhando no segmento de roupas essenciais, mas com tecnologia, a Insider Store também tem um grande pé na sustentabilidade.

Além de pensar no desenvolvimento e na inovação para peças de vestuário funcionais, a marca abraça a tecnologia têxtil como uma forma de reduzir a utilização de recursos naturais e o impacto negativo que o segmento fashion causa na natureza.

Todos os produtos da marca se preocupam em ser extremamente sustentáveis, além de possuirem as certificações CO2 controle, Oeko-Tex® e o selo eureciclo. 

Produzida em fábricas auditadas nos estados de São Paulo e Minas Gerais, a produção também considera fatores como baixo consumo de água, biodegradabilidade e reciclagem para veicular seus produtos.

7. Pantys

Você sabia que os absorventes descartáveis são uma preocupação muito grande para o meio ambiente? Isso porque mais de 12 bilhões de absorventes são descartados anualmente no mundo.

Esse número é o equivalente a 12 mil absorventes em 450 ciclos menstruais de uma única mulher durante todo o seu período de vida. Para piorar, um único absorvente pode demorar até 500 anos para se decompor totalmente.

Pensando nesses dados, eis que surgiu a Pantys, marca de calcinhas absorventes que podem ser reutilizáveis e contribuem para a sustentabilidade mundial.

Feita a partir de tecidos biodegradáveis, os absorventes da companhia demoram apenas 3 anos para se decomporem por completo, reduzindo o impacto deste item de higiene no meio ambiente.

6. Yes I am Jeans

As peças da Yes I Am Jeans refletem um estilo de vida simples e básico, mas com muita preocupação em oferecer utilidade e conforto para seus usuários.

Utilizando o mínimo possível de produtos químicos e tecidos de qualidade, a marca se estabelece como uma companhia atenta ao uso de substâncias nos processos de lavanderia e, consequentemente, em seu impacto ambiental.

O toque eco-friendly da marca fica ainda mais claro em suas peças e composições, trabalhando com silhuetas clássicas, cartelas de cores neutras e facilitando a combinação dos itens.

Aliás, para a Yes I Am Jeans, o importante é que seus clientes estejam cientes do que estão comprando e que invistam em um produto duradouro e atemporal, evitando que seu armário passe por transformações de tempos em tempos.

5. Vert Shoes

Em 2004, dois amigos franceses, Sébastien Kopp e François-Ghislain, chegaram ao Brasil com um propósito: reinventar um dos produtos de moda mais emblemáticos de todos os tempos, o tênis.

O projeto da dupla era a de implementar uma nova cadeia de produção ao acessório, mas levando em consideração pilares de uma cultura sustentável. Assim, nasceu a Vert Shoes.

 A produção da Vert utiliza algodão agroecológico do Nordeste do Brasil e do Peru, borracha da Amazônia e couro do Rio Grande do Sul e do Uruguai.

A companhia também participa juntos do desenvolvimento de novos materiais e está sempre em busca de novas tecnologias para otimizar o processo de produção. Outro fato curioso sobre a marca é que sua logística internacional é gerenciada pela Log’ins, uma empresa que atua com inclusão profissional e social.

4. Zum Tecidos de Cera

A Zum Tecidos de Cera é uma companhia que trabalha na produção e venda de lenços feitos por meio do pano de cera.

Os itens são produzidos à mão em tecidos 100% algodão, impermeabilizados com cera de abelha, resinas naturais e óleos vegetais, laváveis e biodegradáveis, com durabilidade de até 18 meses.

Além disso, todos os fornecedores da marca são certificados e garantem material de extração sustentável – e qualidade.

Além disso, a companhia faz questão de priorizar estampas digitalizadas, que geram até 90% a menos de resíduos tóxicos em sua fabricação. Com produção pensada para ser sustentável, todos os resíduos da fabricação são encaminhados para uma empresa parceira de compostagem.

3. Aluf

Desenvolvida por Ana Luisa Fernandes, a Aluf fez o mercado da moda nacional parar no ano de 2018, quando a jovem designer colocou como foco da marca a sustentabilidade e o uso de tecidos de qualidade do norte do país.

A marca brinca com formas, extras e volumes a partir do processo de arte terapia no trabalho da psiquiatra Nise da Silveira e, através da sustentabilidade, hoje indispensável para o mundo, a Aluf tenta questionar as barreiras entre moda, arte e psicologia.

2. Zerezes

Já a Zerezes é uma marca carioca de óculos de sol e de grau que, desde o seu primeiro dia, trabalha com o resgate de materiais descartados para a confecção de suas peças, como canudos, madeiras, acetatos e reciclados gerais. No mais, a marca também se propõe a desenvolver peças únicas e com design incrível!

Além disso, para evitar o uso e o desgaste de óculos na indústria, a Zerezes oferece uma política de consertar vitalícia, promovendo assim uma ação para que seus modelos perdurem por muito mais tempo.

1. Catarina Mina

Marca de bolsas artesanais, a Catarina Mina foi a primeira a companhia de moda a abrir seus custos no país, visando um movimento por mais ética e transparência no segmento têxtil.

Com o principal intuito de distribuir renda e auxiliar no desenvolvimento de comunidades no interior do Ceará, a Catarina Mina também foi uma das pioneiras ao abordar pautas como localismo, pensamento em rede, valorização da cultura local e economia afetiva.

Se apoiando em mais dedicação a quem realmente faz produz os itens da marca, e menos esforço financeiro investido na exposição da da companhia, a Catarina Mina também acredita em valores como respeito às costureiras e artesãs por trás das bolsas. Hoje, a marca pode ser comprada no Brasil – e no mundo.

Compartilhe

Notícias em Alta

Últimas Notícias