Sim, Sou Plus Size e Sou Consultora de Imagem

Marta Barbosa, consultora de imagem fala sobre padrões, pré-conceito, vitimismo e aceitação no universo Plus Size.

2.644

Sou Plus Size – Eu me chamo Marta, sou consultora de imagem feminina e sou gorda. Sim, sou gorda… Normal, aliás mais da metade da população brasileira (55,7%) ou tem sobrepeso, ou é obesa.

Portanto, o fato de eu ser gorda e falar a respeito disto, não me põe a conversar sobre um “nicho”, mas sim sobre a “invisibilidade” provocada, principalmente, pela indústria da moda e pelo patriarcado (dominação masculina), que entende como “padrão” os manequins do 36 ao 42 e, portanto, a estrutura magra como sinônimo da beleza.

Padrão

Daí, eu pergunto… “padrão”, para quem ou por quê? Padrões são estereótipos e desde quando pessoas têm protótipos? O estereótipo de pessoas, se é que existe, não estaria nas mãos do Criador?

Por conseguinte, que se submeta quem assim o deseja aos padrões atuais de beleza socialmente impostos, mas que todos sejam igualmente considerados (vistos) e respeitados, como pessoas em sua plenitude, com necessidades, vontades e, dentre outros, gostos próprios.

Veja a evolução da história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza.

Foto de Ashley Graham de Vestido amarelo com blazer bege - Sou Plus Size
Ashley Graham – Fonte: Instagram

Pré-conceito e Vitimismo

Bom, já que todo esse preconceito infelizmente existe e pode ser bem cruel; pois mata a
possibilidade de diversidade e segrega. Eu, como consultora de imagem feminina, encorajo pessoas em geral, gordas como eu, ou não, a deixarem de se ver pelos olhos dos outros (hoje, sou dessas… rs, rs…).

Se não nos aceitamos porque os outros não nos veem com bons olhos, podemos trabalhar isso com mais facilidade… Outra história, porém, é quando também nos vitimamos (perseguimos) pelos padrões. Ou seja, quando não vemos possibilidade de estarmos bem, se estivermos fora desse cenário delimitado por imposição. Neste último caso, estaremos nos vendo pelos nossos próprios olhos e aí falamos de uma exigência que também é nossa.

Entende a diferença?

Aceitação

Pois bem… quando não somos nós mesmos os preconceituosos conosco, penso que podemos chegar à autoaceitação e à autoestima de forma mais fácil. Isso se deu comigo e, no meu caso, de forma bem tranquila, sem a necessidade de uma postura rebelde. Aliás, nada contra a rebeldia também.

Então, voltando à consultoria de imagem, a verdade é que todos nós temos pontos fortes e pontos fracos em nossa aparência. Meu trabalho independe do peso da cliente.

Na verdade, uso técnicas (ferramentas, não regras) para, detectados seu temperamento, atitude, perfis de trânsito, gostos, postura, linguagem verbal, valores, anseios e necessidades, trabalhar imageticamente os pontos visuais que a incomodam, mediante o reconhecimento e o fortalecimento de seus pontos fortes, com os elementos a ela mais adequados (roupas, acessórios e demais elementos de linguagem não-verbal), considerados todos os elementos que lhe são intrínsecos.

Foto de mulher negra super estilosa com casaco laranja - Sou plus size
Fonte: Pinterest

Moda como comunicação

“Moda” é, antes de tudo, elemento de comunicação. Todos temos muitos pontos fortes e conhecê-los, bem como aliá-los ao seu temperamento, postura, linguagem e mensagem desejada, pode ser especialmente poderoso, para qualquer um.

Quem se (re)conhece, a consultoria de imagem fala disso, e está livre de preconceitos, assume suas vontades, seus gostos, as rédeas de sua vida; aliás, como deve ser!

Deixa de se vitimar, larga os “SE” e os “QUANDO”. Passa a ser protagonista e flui nos seus diversos papéis; quais sejam, de profissional, de mãe, de filha, de amante (no sentido da sexualidade), de amiga…

Eu também já fui infeliz por ser gorda, me submeti a regimes loucos, que me traziam mais infelicidade ainda pelo efeito sanfona (emagrece, engorda, emagrece, engorda…). Não estamos aqui falando de largar mão da saúde. A saúde tem que ser sempre avaliada no decorrer da vida e as recomendações médicas seguidas.

Falamos de mulheres gordas, que são tão lindas quanto as demais, e que têm todo o direito de exercerem a vida em sua plenitude e que, acredite, quanto mais o fazem, mais plenas ficam. É um exercício, tem que querer praticar!

Libertação de ser o que é

Como consta de uma postagem no Instagram do estilista João Pimenta “Não precisamos criar uma moda ESPECIAL para mulher, homem, gordo ou magro, precisamos repensar a padronização de tamanhos de modelagem, quem escolhe o que vestir não são as marcas, são as pessoas.” Essa perspectiva me alegra muito, pois realmente não é fácil encontrar roupa para pessoas gordas e, como já vimos, não há de fato nada de errado com elas.

Na assertiva acima, para além da moda para todos os tamanhos, se fala da moda agênera. Tomara que estejamos nos libertando de tantas amarras para com mais facilidade “SERMOS QUEM E COMO SOMOS” e encontrarmos o que nos cabe e representa.

E, você, sobre a consultoria de imagem, ainda acha que é sobre roupas?

Você também pode gostar!
Foto de - Krystal + Lydia com vestidos plissados - Sou plus size
Foto: Pinterest

Por Marta Barbosa Consultora de Imagem (@estiloh.consultoriadeimagem)

Marta Barbosa - Sou Plus Size
Fonte: Instagram

Veja mais fotos de looks plus size

Coloridos

Foto de moça gosrdinha do instagram - Raissa Galvão
Raissa Galvão – Fat Fashion on Instagram – Fonte: Pinterest
Mulher negra com look esvoaçante vinho e mostarda - Sou plus Size
Foto: Pinterest – Sou Plus Size

Acinturados

Look com saia de bolas acinturado (pois) e blusa branca - Sou plus size
Fonte: Pinterest

Vestido mostarda de bolinhas ( pois) - Sou plus size Looks com macacão - Sou plus size

Moça negra com vestido amarelo lindo - Sou plus size
Fonte: Pinterest

Cropped

Look Sou Plus Size com calça quadriculada branca e camiseta cropped verde
Fonte: Pinterest
Look de top cropped com calça camuflada laranja - Sou Plus Size
Foto: Pinterest
Moça sorrindo de calça xadrez verde e camiseta cropped estampada
Foto: Pinterest

Estampados

Senhora com look estiloso de vestido preto com casaco estampado e acessórios amarelos - Sou plus Size
Foto: Pinterest

Mulher com blusa estampada amarrada na frente e calça Jeans - Sou Plus Size

Sobre Marta Barbosa

Marta Barbosa nasceu em Brasília, onde se formou em Administração e se dedicou ao serviço público. Após aposentada, resolveu abraçar o estudo da Consultoria de Imagem, assunto que sempre a atraiu. Nessa nova área, fez o curso de formação na Escola Fashion Campus.

Dando continuidade, na Fundação Álvares Penteado – FAAP/Brasília, fez os cursos livres de “Cultura de Moda”, “Moda, Arte e Filosofia: Relações e Diálogos Para a Criação” e “Consultoria de Imagem Feminina”. Por último, em São Paulo, com a precursora da consultoria de imagem no Brasil, Ilana Berenholc, cursou o “Style Int”.

Para a execução de seu trabalho, tem como premissa o respeito a cliente como um universo único e particular e a perseguição às melhores técnicas de facilitação à obtenção da imagem visual desejada, ou necessária, aos seus objetivos, de forma confiante e com a gradação necessária ao seu conforto. Atualmente é docente da Escola Fashion Campus, onde ministra o Work Shop de Moda Plus Size e é membro da Fipi Brazil.

Siga o Instagram de Marta Barbosa

 

Ver essa foto no Instagram

 

Bom dia lindona e lindão! “Acima de qualquer look, tenha uma atitude elegante.” Versáteis e elegantes, em tempos de armários, mais do que nunca, inteligentes os maxi coletes podem ser uma boa carta na manga. Se não tem e não quer comprar, mas tem um blazer que não usa, pense em reformá-lo! Também vale super fazer o seu maxi colete em tricô, crochê ou macramê. Muita saúde e paz para todos nós! Curtiu? Bjks. #fipibrazil #fipistylecommunity #todasasidades #cebratemysize #mulhetesmaduras #cinquentei #somosplussizes #experimente #mulheresdesucesso #mulheresempoderadas #autoconhecimento #martabarbosaconsultoradeimagem #marketingpessoal #imagempessoal #perennials

Uma publicação compartilhada por Marta Barbosa (@estiloh.consultoriadeimagem) em

você pode gostar também