Atriz recebe R$ 168 milhões de indenização após dano cerebral ao comer pretzel

O caso aconteceu há 8 anos, em 2013, quando Giacalone tinha apenas 27 anos e foi vítima de um choque anafilático

- Continue depois da Publicidade -

Chantel Giacalone, atriz famosa pela sua atuação no filme “Efeito Borboleta 3”, teve um choque anafilático depois de comer um pretzel.

O acontecido fez com que ela perdesse os movimentos do seu corpo, assim como a capacidade de fala.

 

Como aconteceu?

 

Quatro anos depois de participar da filmagem do longa, a atriz comeu um pretzel de manteiga de amendoim na cidade de Las Vegas.

Apesar de parecer inofensivo, o alimento provocou nela um choque anafilático. Logo depois ela teve ainda uma grave lesão cerebral devido à redução de oxigenação na região.

 

Giacalone

 

Isso aconteceu em 2013 e, desde então a atriz Giacalone não consegue mais se movimentar e nem se comunicar por palavras. Ela faz isso apenas por meio de pequenos movimentos dos seus olhos.

Na época Chantel tinha apenas 27 anos de idade e, grande parte do seu problema ocorreu por uma falha na empresa responsável pelo seu resgate.

De acordo com os seus familiares e advogado, a empresa MedicWest, que prestou o socorro, não tinha a disposição ampolas de adrenalina intravenosa.

De acordo com a defesa da atriz, os médicos que a socorreram não trataram adequadamente as reações alérgicas, além de realmente não terem os medicamentos necessários para isso em mãos.

 

 

Chantel Giacalone estava trabalhando como modelo durante o ocorrido

 

Você também pode gostar!

Chantel comeu o pretzel que provocou o choque anafilático em um dos intervalos do desfile que acontecia no Mandalay Bay South Convention Center. Na ocasião ela estava trabalhando como modelo.

 

 

A empresa MedicWest era responsável pela prestação de socorro médico no evento. No entanto, por despreparo da equipe e falta de itens essenciais, a modelo ficou sem receber oxigênio durante vários minutos.

 

Giacalone

 

Isso fez com que Giacalone perdesse os seus movimentos e a capacidade de falar e se comunicar. Diante do ocorrido, a justiça dos Estados Unidos impôs uma indenização.

Como o medicamento é uma exigência no país, a empresa de socorro precisa agora pagar a quantia de US$ 29,5 milhões, equivalente a cerca de R$ 168 milhões, à atriz.

“Pelo menos minha filha vai ser cuidada. Estou feliz com isso. Mas não estou feliz com toda a angústia que passamos nos últimos oito anos”, lamentou o pai de Chantal, Jack Giacalone, em entrevista ao jornal local Las Vegas Review-Journal.

 

 

A defesa da MedicWest alega que o estado de saúde da atriz é critico e, que não há nada que pudesse ser feito na época e nem agora.

Mas, “A verdade prevaleceu”, de acordo com o próprio pai da modelo e atriz Giacalone. De acordo com ele, o dinheiro será investido em melhorias na estrutura de cuidados da sua filha.

A família deve comprar uma nova casa para ela, visto que atualmente ela vive na sala de jantar, onde precisa ser cuidada durante 24h por dia.

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes