Tecidos que protegem contra o coronavírus – Tecnologia têxtil

Pesquisas e inovações na área conseguiram desenvolver tecidos multifuncionais capazes de inativar vírus e eliminar bactérias

1.466

camiseta antiviral corona

Se a ciência da saúde está trabalhando a todo vapor para desenvolver uma vacina contra o novo coronavírus, a indústria têxtil já conseguiu aprimorar tecidos contra o coronavírus.

 

O que são os tecidos que  protegem contra o coronavírus?

 

São tecidos com acabamento antiviral. Roupas com estas bases serão capazes de auxiliar no bloqueio de diversos vírus, como o coronavírus, ajudando na prevenção da covid-19.

A notícia foi recebida com entusiasmo no mercado. Especialmente após a empresa catarinense Dalila Têxtil confirmar que acabou de criar um tipo de malha com estas propriedades. E que inclusive já passou por testes laboratoriais e normativas científicas reconhecidas internacionalmente, como a AATCC 100 (antibacteriana) e ISO18184 (antiviral).

Enfim, a novidade será apresentada durante a Febratex 2021, que acontecerá de  02 a 05 de fevereiro do ano que vem na cidade de Blumenau (SC).

Dalila Textil coronavirus
Dalila Têxtil/Divulgação

Moda aliada à saúde

O tecido certamente promete ser eficaz contra os vírus envelopados, por exemplo, o coronavírus, Herpesvírus e Influenza. E, ainda, contra os vírus não envelopados, como é o caso do Adenovírus Humanos, Norovírus e Enterovírus. Já foi testado em máscaras faciais, tecidos de confecção e outros artigos têxteis.

“Essa tecnologia promove a ruptura da membrana e inibe o crescimento e a persistência do vírus na malha. Apresenta um mecanismo de ação que bloqueia a ligação do vírus nas células hospedeiras, impedindo que o microorganismo libere seu material genético no interior, reduzindo a capacidade infecciosa nas células”, afirma  André Klein, diretor da Dalila Têxtil.  Outra boa notícia é que essa característica do tecido dura até 20 lavagens em temperatura ambiente.

 

Nanotecnologia têxtil

Roupa antiviral: o que é e como funciona

A tecnologia por trás do acabamento antiviral utiliza partículas de prata para atrair o vírus com carga oposta. Enquanto faz com que o mesmo se ligue aos grupos de enxofre presentes na superfície que envolve o vírus. De acordo com a Dalila Têxtil, essa reação impede a ligação do vírus à célula hospedeira, bloqueando sua replicação.

Essa formulação de nanopartículas de prata estabilizadas por uma superfície protetora aniônica que foi projetada para inibir o crescimento e a permanência de bactérias e vírus em superfícies, desta forma quando a prata é reduzida a uma escala nanométrica, aumenta exponencialmente seu poder germinicida.

O resultado da nanotecnologia é a rápida desativação de vírus (15 minutos ou menos). Além de auxiliar na inibição e replicação de bactérias, as quais podem ser consideradas possíveis células hospedeiras para o vírus, que é um parasita intracelular obrigatório.

O íon de prata é um antimicrobiano de amplo espectro, afinal atua frente às bactérias causadoras de mau odor e eventuais doenças de pele. O produto utilizado é não citotóxico, ou seja, não apresenta toxinas nocivas às células. Além disso, a formulação do produto é baseada em química verde, com estabilizante natural de origem brasileira.

Rhogia poliamida coronavirus
Rhodia/Divulgação
Você também pode gostar!

Tecnologia que vem do fio

Outra empresa do segmento têxtil também anunciou o desenvolvimento de um fio de poliamida funcional contra a ação de vírus e bactérias. E que também é eficaz na proteção contra os vírus envelopados, como o novo coronavírus. A Rhodia, empresa do Grupo Solvay, criou a Amni® Virus-Bac OFF, que bloqueia a contaminação cruzada entre os artigos têxteis e o usuário. Evitando, assim, que a roupa seja um veículo de transmissão destes agentes patológicos.

O fio têxtil pode ser usado na construção de malhas, tecidos, em diversas aplicações, tais como roupas casuais, esportivas, uniformes escolares, roupas profissionais, meias, calçados e acessórios, máscaras de uso social e até vestimentas e enxovais hospitalares. A grande vantagem do efeito permanente – o que significa que a ação antiviral e antibacteriana permanecerá durante toda a vida útil do produto, mesmo após inúmeras lavagens.

 

Qual a eficácia comprovada?

 

Uma T-shirt Antiviral, que é a primeira camiseta antiviral e antimicrobiana do Brasil, houve  redução de até 99.9% contra as cepas testadas. Os teste foram realizados conforme a norma ISO 18184 (Textiles: Determination of antiviral activity of textile products). Cepa é um conjunto de vírus que origina outro tipo de vírus. Por exemplo, a gripe é a cepa da H1N1, ou seja, é o vírus que originou a H1N1.

Para os testes da T-shirt Antiviral foram utilizados Adenovírus e Herpesvírus (HSV), e eles foram realizados na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC.

Esses vírus foram escolhidos pois cada um representa um tipo de cada categoria de vírus, com ou sem envelope, e também porque são os mais resistentes da categoria.

 Homem usando camiseta antiviral cor da pele Look masculino feito com camista anti coronavírus
T-shirt Antiviral, que é a primeira do Brasil, houve  redução de até 99.9% contra os vírus testados.

Como funciona a ação antiviral do fio têxtil?

 

No caso do Amni® Virus-Bac OFF, o agente antiviral presente na matriz do fio  tem afinidade eletrônica com regiões de proteínas da estrutura externa do vírus. Isso impede a hospedagem em células humanas, bloqueando a contaminação.

Além disso, o agente antiviral atua no rompimento do envelope lipídico (gordura) dos vírus envelopados. Quando este rompimento acontece, o material genético do vírus é exposto e o vírus inativado, impedindo assim a sua replicação. Em outras palavras: o vírus perde a sua capacidade de atuação (contaminação).

“É uma enorme satisfação e um orgulho para todos nós da equipe Rhodia contribuir com a sociedade neste momento tão difícil. Desenvolvemos no Brasil em tempo recorde um produto eficaz no combate a propagação de vírus”, afirma Renato Boaventura, vice-presidente global de Poliamida e Fibras da Rhodia, Grupo Solvay. “ É uma proteção adicional que nos ajuda a ter mais tranquilidade em transitar neste momento de reabertura das cidades, ao evitar que a nossa roupa e sapatos sejam um veículo de transmissão de vírus e bactérias”, completa.

Insider Store – Camiseta masculina com propriedades capazes de inibir o novo coronavírus

 

 Fashion tech

 

 Certamente na ponta, para o consumidor final, a oferta de produtos tecnológicos com essas propriedades capazes de inibir o novo coronavírus ainda é pequena. Uma das poucas marcas que apresenta produtos com estas características é a Insider Store, com foco em marca masculina

No site (e blog) da marca, é possível encontrar informações de peças como a máscara antiviral que contém formulação única de nanopartículas de prata estabilizadas por uma superfície protetora aniônica. Essa propriedade foi projetada para inibir o crescimento e a permanência de bactérias e vírus em superfícies.

E um lançamento, a camiseta T-Shirt antiviral, que tem as mesmas características contra vírus e bactérias, além de tecnologia termodinâmica e conceito sustentável – demanda 4X menos água que uma camiseta de algodão para ser produzida. Peço e-commerce da marca, custa R$ 99,00.

Fonte: Com informações de assessorias de imprensa

você pode gostar também