Smile Guard: Máscara inclusiva que ajuda pessoas que precisam ler lábios

Para ajudar as pessoas que precisam ler os lábios, Erick Elías, junto com sua sobrinha Valentina Elías, criaram uma máscara inclusiva

máscara inclusiva
Compartilhe

Hoje em dia as máscaras já são obrigatórias em muitas cidades, como poderosas aliadas para conter a disseminação da pandemia. E para ajudar as pessoas que precisam ler os lábios, Erick Elías, junto com sua sobrinha Valentina Elías, criaram uma máscara inclusiva.

Tudo começou como um projeto escolar para Valentina , de 14 anos, que nasceu com deficiência auditiva, e junto com seu tio criaram o Smile Guard.

“Sempre foi um apoio para ela nessa questão que é como ela nasceu, mas tem sido uma questão importante, porque ela tem uma personalidade de querer ajudar as pessoas”, disse o tio.

 

máscara

 

 

Quando a pandemia começou, sua sobrinha encontrou o desafio de ser capaz de se comunicar:

“Isso ocorreu a ela, e toda a família viu uma forma de apoiar sua ideia, de uma forma maior e não apenas ficar assim”, disse Elías.

A família decidiu criar Smile Guard, máscaras com sistema de visibilidade. O intérprete ficou com a tarefa de ajudar, por meio de redes sociais e conexões, a divulgar a iniciativa.

Foi feito um projeto básico, bem como testes para aprovação de e segurança.

 

A máscara é certificada pela KN95

 

 

A máscara é certificada pela KN95, com testes em andamento de acordo com os padrões ASTM Classe I – III e aprovação do FDA.

Além do , outras doenças como SARS e H1N1 também preveem o uso dessas máscaras durante o atendimento, uma vez que são as mais seguras de todas. Apesar disso, lembre-se que há uma falta de estoque global de equipamentos de proteção.

Erick e Valentina doarão máscaras para profissionais de saúde e educadores da Fundação Starkey e, para cada uma adquirida, o Smile Guard contribuirá com uma porcentagem para a fundação.

Confira também:

Compartilhe

Stories

Matérias Similares