Smile Guard: Máscara inclusiva que ajuda pessoas que precisam ler lábios

Smile Guard: Máscara inclusiva que ajuda pessoas que precisam ler lábios

Hoje em dia as máscaras já são obrigatórias em muitas cidades, como poderosas aliadas para conter a disseminação da pandemia. E para ajudar as pessoas que precisam ler os lábios, Erick Elías, junto com sua sobrinha Valentina Elías, criaram uma máscara inclusiva.

Tudo começou como um projeto escolar para Valentina , de 14 anos, que nasceu com deficiência auditiva, e junto com seu tio criaram o Smile Guard.

“Sempre foi um apoio para ela nessa questão que é como ela nasceu, mas tem sido uma questão importante, porque ela tem uma personalidade de querer ajudar as pessoas”, disse o tio.

 

 

 

Quando a pandemia começou, sua sobrinha encontrou o desafio de ser capaz de se comunicar:

“Isso ocorreu a ela, e toda a família viu uma forma de apoiar sua ideia, de uma forma maior e não apenas ficar assim”, disse Elías.

A família decidiu criar Smile Guard, máscaras com sistema de visibilidade. O intérprete ficou com a tarefa de ajudar, por meio de redes sociais e conexões, a divulgar a iniciativa.

Foi feito um projeto básico, bem como testes para aprovação de saúde e segurança.

 

A máscara é certificada pela KN95

 

https://www.instagram.com/p/CMiOrhbg0d7/?utm_source=ig_web_copy_link

 

A máscara é certificada pela KN95, com testes em andamento de acordo com os padrões ASTM Classe I – III e aprovação do FDA.

Além do Covid-19, outras doenças como SARS e H1N1 também preveem o uso dessas máscaras durante o atendimento, uma vez que são as mais seguras de todas. Apesar disso, lembre-se que há uma falta de estoque global de equipamentos de proteção.

Erick e Valentina doarão máscaras para profissionais de saúde e educadores da Fundação Starkey e, para cada uma adquirida, o Smile Guard contribuirá com uma porcentagem para a fundação.

Confira também:

COVID-19EmpreendedorismomáscaraPandemia da Covid-19