O que é o Metaverso e como entrar nesse universo?

O metaverso é o futuro das relações entre as pessoas e a realidade virtual, então conheça mais sobre ele a seguir

metaverso
Compartilhe

Nos últimos anos, o se tornou muito popular por causa dos grandes investimentos que certas empresas fizeram na área. Assim, essa é uma nova tecnologia que deve revolucionar a forma de viver, conheça o que é ela a seguir e entenda a origem do termo.

O que é metaverso?

Este é um termo usado para definir uma rede de mundos virtuais que deseja replicar a realidade. Dessa forma, seu foco é possibilitar novas formas de comunicação social. Por isso, promete impactar várias áreas da sociedade.

Sua ideia é eliminar as fronteiras entre o mundo real e o imaginário. Então, nele as pessoas têm avatares como uma extensão de seu corpo para vivenciar novas experiências. Assim, algumas de suas propriedades são:

  • É capaz de existir mesmo sem a presença do usuário;
  • Não possui fim;
  • Funciona em tempo real;
  • Oferece formas de trabalhar e fazer compras;
  • É interoperável – é um universo onde vários mundos se conectam.

O conceito não é tão novo, mas as tecnologias para que ele se torne real são. Então, se trata de uma internet tridimensional que une as realidades virtual e aumentada em uma coisa só.

criança com fone de ouvido usando óculo de realidade virtual
Foto: O Metaverso é o futuro da tecnologia. Imagem de Jessica Lewis no Unsplash.

Quais as principais características desta tecnologia?

O grande intuito do metaverso é que o usuário tenha uma imersão que amplie sua vida física nas redes. Mas, para que se tenha acesso a isso, é preciso ter acessórios como óculos e manoplas que se ligam a um aparelho, além de uma junção de ferramentas.

Vídeo detalhando o que é essa tecnologia do metaverso

Realidade aumentada e mista

A realidade aumentada é algo que se usa no dia a dia, como por exemplo, em jogos como o Pokémon Go, que trazem as espécies para o mundo real na tela do celular. Além disso, os filtros que existem nas redes sociais são outra amostra. 

O conceito não é criar algo independente e sim projetar uma imagem virtual no que é físico. Enquanto isso, a realidade mista existe quando além de gerar essa figura, é possível interagir com ela. 

Realidade Virtual

É o que permite a ideia de criar um mundo paralelo onde seja possível interagir e ter sensações. Por isso, usa itens como óculos e luvas que permitem o contato com esse universo. 

Hiper realidade

A hiper realidade é o que une todas as tecnologias acima e as conecta com o que é real. Dessa forma, além de projetar e interagir com um novo mundo, o usuário tem uma expansão de sua vida lá. 

Gestão de pessoas

O metaverso é social porque pode aproximar as relações humanas, já que os avatares criam conexões. Então, a sua contribuição para a sociedade é uma de suas características mais fortes.

Vídeo falando sobre as dúvidas que permeiam o metaverso

Metaverso e trabalho imersivo

A ideia desse novo universo se baseia muito na imersão de seus usuários. Por isso, o intuito é que se torne uma extensão da realidade atual. Assim, as pessoas podem desenvolver todas as suas atividades, como serviço e lazer.

Trabalho colaborativo e com equipes globais

Um dos objetivos é que todos possam trabalhar nessa nova realidade e que ela ofereça tudo para que as funções sejam cumpridas, com menos desafios. Portanto, é mais rápida e otimiza os recursos que possui.

Os serviços serão feitos e compartilhados de modo instantâneo. Então, várias pessoas podem se envolver em um mesmo projeto e ter plena consciência do que cada um executa. Dessa forma, se incentiva a colaboração na empresa e com parceiros externos.

Ainda há a grande vantagem de conseguir ter equipes de qualquer lugar do mundo. Isso porque, todos os assuntos serão tratados e resolvidos no ambiente virtual, sem a necessidade de locomoção, por exemplo.

O metaverso vai substituir a internet?

Uma pergunta comum que surge quando se fala sobre metaverso é como ele mudará a realidade atual. Então, há muito debate sobre o assunto e um pouco de receio por quem o desconhece.

Para que esse conceito consiga atuar com todo o seu potencial, será preciso conectar várias ferramentas e melhorar as técnicas. Dessa forma, é possível que a internet que se conhece mude, mas, não deixe de existir.

O universo virtual deve se tornar um extenso mundo de redes que se conectam entre si. Por isso, é bem provável que modifique a web para atingir esse nível de padrão. Mas, hoje já há meios para que se torne real, como:

  • Web 3.0;
  • Blockchains;
  • Inteligência artificial.

Este avanço recente e a melhoria de técnicas fez o tema evoluir. Isso porque, já se possui o necessário para criá-lo, agora é preciso unir tudo de um modo escalável e seguro.

jovem usando óculos de realidade virtual na frente de um computador
Foto: O Metaverso deve mudar as relações pessoais e de trabalho. Imagem de JESHOOTS.COM no Unsplash.

A diferença entre a internet em tela plana e a internet tridimensional

Um dos limites que todos enfrentam hoje em dia é como visualizar problemas que não estão no mundo real. Assim, várias profissões se impactam com isso e tentam criar modelos que ajudem na questão.

Os arquitetos, por exemplo, muitas vezes sofrem com as restrições de custo e tempo. Mas, no metaverso seria possível modelar em 3D qualquer coisa, replicando as medidas do universo.

Essa tecnologia permite buscar soluções mais rápidas e inteligentes para diversas áreas. Além disso, ela permite algumas vantagens únicas que agilizam o trabalho, como as que estão a seguir:

  • Ganho de espaço infinito;
  • Pode ter bons recursos, mesmo sem infraestrutura;
  • Contato mais pessoal entre as gestões.

O uso da internet tridimensional abre uma porta para que se crie e melhore projetos sem grandes limitações. Por isso, ela resolve muitas das dificuldades que a internet plana oferece.

Como o metaverso foi criado?

Este conceito apareceu pela primeira vez em 1992 e desde então passou a se difundir. Portanto, manteve o estilo de ser um espaço virtual que funciona como uma extensão da realidade.

Origem da palavra

A palavra surgiu como uma junção de dois outros termos da língua inglesa, que terminam por definir toda a ideia. Assim, ela junta “meta” – que significa “mais abrangente”, com “universo”.

Correlação com o livro Snow Crash

O “metaverso” apareceu pela primeira vez no romance de ficção científica Snow Crash, de Neal Stephenson. Então, no livro, os personagens usam avatares para entrar no mundo online e fugir da realidade.

A novela chegou a descrever o espaço como um coletivo, que se parece e se mistura com o real. Além disso, também era preciso óculos especiais para ter pleno acesso ao universo. 

Origem em jogos e filmes de ficção científica

Depois que surgiu, o conceito foi abordado em várias outras situações. Assim, em 2018, o diretor, Steven Spielberg, fez um filme com a mesma temática, chamado Ready Player One.

Os videogames também passaram a explorar o tema, como Fortnite, que permitiu a interação entre pessoas e tecnologias. Dessa forma, criou eventos e transformou o jogo em algo compartilhado.

Vídeo falando sobre o metaverso e o futuro das relações humanas

Nova geração sendo ensinada a consumir metaverso em jogos imersivos e com avatares

Hoje a ideia de criar os seus avatares para interagir em jogos já é algo comum. Além disso, a realidade virtual também é um assunto bem simples para quem se interessa por games.

A geração Z já nasceu conectada a internet e consegue lidar muito bem com o intercâmbio entre o físico e o digital. Por isso, buscam cada vez mais experiências imersivas e são os mais interessados no metaverso, que se desenvolve para atendê-los.

Essa tecnologia tem avançado cada vez mais, para que da mesma forma que se usa celulares e computadores, as pessoas passem a usar itens que as conectem ao universo virtual. Dessa forma, alguns objetos que devem se popularizar são:

  • Óculos;
  • Máquinas virtualizadas;
  • Luvas.

As funções de todos eles estarão relacionadas com o acesso e manuseio do ambiente online. Mas, as chances de interação são bem maiores do que as que existem hoje em dia.

O que fazer para interagir neste ambiente digital?

É possível entrar nessa rede de muitas formas, mas para ter um acesso pleno, é preciso contar com alguns itens. Então, veja a seguir quais são os aparelhos que te ajudarão a viver esse mundo.

Principais equipamentos

As tecnologias que mais mudam para tornar o processo real é a realidade aumentada e a virtual. Assim, para acessá-las é preciso usar um óculos especial que te permite ver além do real.

Para a conexão ser perfeita ainda é preciso um hardware que se conecte para que você interaja com o universo. Por fim, outros acessórios podem ligar outros sentidos e ampliar ainda mais a experiência, mas não são cruciais.

Equipamentos Hápticos

A tecnologia aqui é ainda mais sensível e serve para melhorar as interações, só que ainda está se desenvolvendo. Então, hoje em dia, o produto háptico mais conhecido é a luva apresentada pela Meta. Mas, ela ainda não é crucial.

Universo das criptomoedas

O metaverso precisa de dinheiro para ser interativo e para que se compre nele. Isso porque, muitas empresas já lançaram os seus produtos. Dessa forma, para adquirir algo é preciso ter criptomoedas, que é uma forma segura e digital de pagar. 

homem loiro em um evento de realidade virtual com, usando óculos e controle na mão

Web 3.0 e suas correlações com o metaverso

A web 3.0 é uma das grandes aliadas do universo online, já que se trata de um ambiente descentralizado e que ajuda a interação entre usuários. Assim, não depende de sistemas complexos e armazena seus dados em nuvens.

Ela tem o princípio de tornar as redes automatizadas, por meio de inteligência artificial. Então, está em constante evolução e é bem mais rápida do que a opção atual. Além disso, não precisa de uma capacidade maior para lidar com os dados.

Compras no metaverso

A nova internet também tem um papel fundamental na área de compras que o universo digital se propõe a fazer. Isso porque, permitirá a criação de contratos inteligentes que tornam válidas as suas transições.

Como funciona por meio de blockchains, ela é ideal para lidar com criptomoedas, já que é a mesma base de tecnologia que se usa. No entanto, ela serve para atender itens diferentes.

Vídeo explicando o que é o metaverso

Interconexão do metaverso e o e-commerce

O metaverso e o e-commerce são dois conceitos bem distintos, mas que devem caminhar juntos no futuro. Isso porque, o primeiro servirá para elevar o nível do segundo e melhorar muito a sua experiência.

Ele dará a oportunidade para que as pessoas testem os produtos de modo virtual antes de comprá-lo. Além disso, há grandes chances de que novas ofertas e espaços digitais surjam para melhorar essa troca. Assim, conta com vantagens como:

  • Chance de personalizar os atendimentos;
  • Alcança a um público maior;
  • Tem todos os benefícios de um local físico e sem os custos do mesmo.

Hoje em dia essa troca ainda não é tão clara porque as tecnologias são caras e não há nada pronto. Mas, conforme ela se estabelece, espera-se que seja um grande ajuda para cativar novos clientes ao redor do mundo todo.

Mercado dos games

Uma das frentes mais fortes desse novo universo virtual é o mercado dos games. Isso porque, essas são empresas que investem alto para gerar novas tecnologias e melhorar as que já existem.

A presença de um público jovem e com poder aquisitivo nos jogos chamou a atenção das marcas. Assim, hoje em dia é comum que elas achem formas de se promover neles, o que rende dinheiro e os ajuda a seguir em evolução.

Os games hoje, servem como plataformas de experiência digital, onde é possível ter contato com as novas tecnologias. Mas, além disso, eles também oferecem uma pequena amostra do que o metaverso deve se tornar já que contam com:

  • Possibilidade de criar avatar;
  • Realidade virtual;
  • Conexão de pessoas.

Todos esses pontos, os tornam vitrines para as grandes marcas e uma das principais portas de entrada para o universo virtual. Por isso, esse é um segmento que deve crescer ainda mais no futuro.

Vale a pena investir no metaverso?

O conceito básico dessa nova realidade é unir o mundo físico ao online para que as atividades possam ser feitas em ambos. Dessa forma, conforme as tecnologias se popularizam, esse se torna um ambiente cada vez mais desejado pelas pessoas e pelas empresas.

No início da internet, poucas marcas achavam necessário ter um site online. No entanto, com o passar do tempo, esta se tornou uma obrigação e hoje é quase impossível que um negócio se destaque sem estar presente nela.

Com a nova rede, elas já sabem como é importante se manter no topo. Então, já estão se movimentando para fazer parte do novo mundo, mesmo sem conhecer muito sobre ele. 

Benefícios para os negócios

O metaverso é capaz de oferecer muitas chances já que se trata de um local novo. Assim, é possível provar, criar e testar coisas novas com muita liberdade, já que os riscos e prejuízos são menores.

Os primeiros a entrarem serão beneficiados, por que?

Quem entrar primeiro terá o benefício de se adaptar mais rápido à nova realidade. Além disso, não se preocupa com barreiras que possam surgir no futuro. Por fim, é uma forma de sair na frente da concorrência.

Impacto do metaverso na economia 

A relação da economia global com esse conceito é algo que deve mudar o modo como se lida com o dinheiro hoje. Isso porque, é possível que muitos negócios migrem para a esfera virtual e ainda não se sabe como isso deve influenciar nas moedas de cada país.

Sem as barreiras geográficas, pessoas do mundo todo podem fazer negócio, por meio de suas criptomoedas. Além disso, a venda de equipamentos que oferecem acesso a ele deve crescer muito nos próximos anos.

O nascimento de uma nova economia funcional 

A forma como as compras serão feitas no futuro, terão um grande efeito para que surja uma nova economia. Isso porque, o metaverso tem o potencial de criar novas dinâmicas de relação social e pessoal.

Diante desses cenários, os padrões que se tem hoje sobre o dinheiro devem mudar de modo drástico. Por isso, há grandes chances que esse novo universo contribua para que os conceitos de moeda e de transações mudem.

Tipos de NFT e utilização

As NFTs são Tokens não fungíveis e devem ser um dos principais ativos digitais presentes no universo virtual. Isso porque, elas são codificadas em um contrato único de blockchain. Assim, já fazem parte desse novo universo, veja a seguir os tipos que existem:

  • Música;
  • Arte;
  • Resgatáveis;
  • Identidade;
  • Paking;
  • Objetos de jogos;
  • Acesso;
  • Banco de dados.

Todos esses itens têm um valor determinado pelo criador e são negociados de posse única. Assim, podem ter várias aplicações ou ainda servir como um bom investimento para o futuro.

Certificações de blockchain 

O metaverso usa as certificações de blockchain para garantir a segurança e a descentralização de suas ações. Então, evita o controle de dados em apenas um local e dá mais autonomia aos usuários. Portanto, ele segue o passo a passo: 

  • Organização;
  • Validação de dados;
  • Transações de moedas, processos ou documentos.

Este método dispensa a presença de um terceiro para executar qualquer transação. Dessa forma, cada certificado age como um registro público sobre as ações que foram tomadas no bloco, o que garante transparência ao negócio e nas informações dele.

O blockchain ainda conta com criptografia para manter as informações a salvo de qualquer ataque. Por isso, é um método útil para evitar fraudes, reduzir custos operacionais e tornar o sistema mais crível.

Criptos específicas de cada jogo 

Os games são uma das grandes portas de entrada para a rede de universos digitais. Portanto, eles são uma das áreas que mais investem em criptomoedas. Assim, nos universos virtuais de jogos, muitos já desenvolveram suas moedas próprias, como:

  • Axie Infinity – AXS e SLP;
  • Star Atlas – ATLAS;
  • Illuvium – ILV;
  • Sandbox – SAND.

Essas criptos já são comercializadas em várias carteiras e muitas já estão também no metaverso. Dessa forma, dá para investir no sistema ao se adquirir o dinheiro de games que estão no início do conceito.

Ambientes dapp x os apps

Os ambientes dapps são uma interface de código descentralizado que se localiza na blockchain. Então, não possuem um servidor central para funcionar, depende apenas de uma conexão. Enquanto isso, os apps, são programas cujo o seu código está salvo na nuvem.

As opções de dapp oferecem vantagens sobre os outros. Dessa forma, é crucial ver quais são as principais delas e entender porque no universo virtual, esse tipo de sistema tem se tornado cada vez mais comum: 

  • Possuem o código aberto; 
  • Dá para verificar a segurança para qualquer processo; 
  • Facilita a transação.

Elas agregam mais segurança para as ações do cotidiano e garantem um nível maior de privacidade. Por isso, são as opções mais viáveis e devem substituir o uso de apps em breve.

Como as empresas devem atuar no metaverso?

O universo virtual é uma área que desperta muito interesse de empresas. Mas, ele deve promover algumas transformações culturais e no modo de operação no futuro. Então, as marcas precisam começar a se preparar com estratégias para se destacar no ambiente.

É crucial entender como a mudança de cenário afeta as atividades e de que forma a nova rede pode auxiliar para que o negócio se torne mais lucrativo. Assim, antes de entrar no metaverso é preciso se preparar com:

  • Conhecimento das novas tecnologias;
  • Vivenciar a experiência de realidade virtual.
  • Entender o que o universo pode agregar no seu dia a dia.

Com todas essas respostas será possível estudar todas as possibilidades que a nova realidade oferece. Além disso, dá para analisar situações futuras e tentar se preparar para qualquer mudança que seja necessária, com modelos de negócios.

Diferentes comunidades e estruturas que irão diferenciar o marketing do futuro 3D

As ações de marketing nesse novo ambiente estão ligadas a games no momento. Isso porque, os jogos são uma porta para que as empresas ofereçam acessórios e roupas personalizadas, além de ter suas próprias lojas.

Uma das primeiras marcas que se foram atrás de interagir com essas comunidades foram grifes de luxo como Balenciaga e Gucci, em uma ação para Fortnite. Inclusive, o jogo é um dos que mais consegue captar parcerias, por ser um dos mais famosos.

Outra maneira de marketing comum nessa estrutura é pelo patrocínio de jogos de esporte. Além disso, há famosos e marcas, que já criaram uma personagem 3D. Dessa forma, tem a chance de se engajar mais com os clientes.

Quais as principais mudanças para a vida pessoal e profissional com o metaverso?

O metaverso tem o intuito de agregar a realidade real e a virtual para que elas possam se ajudar. Dessa forma, quando se trata de trabalho, ele deseja tornar o clima mais acolhedor e aproximar as pessoas mesmo quando estão longe.

Permite que as marcas criem ambientes de conexão que geram interação entre as equipes e obtêm apoios distintos. Além disso, o universo é capaz de tornar o local mais inclusivo e diverso, já que não possui barreiras físicas. Por fim, ainda auxilia com:

  • Feedback;
  • Conexão entre equipes;
  • Produtividade;
  • Comunicação interna.

No lado pessoal ele terá grandes efeitos para a rotina, o que pode ser positivo ou negativo. Assim, a forma de interagir e se comunicar será bem afetada pelas mudanças que ele trará.

A sincronicidade poderá retirar as pessoas do convívio social 

Estar conectado o tempo todo traz alguns riscos para as relações humanas. Isso porque, passar muito tempo em busca de produzir cada vez mais, pode causar o aumento de síndromes como:

  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Pânico.

A conexão de diversos mundos pode aumentar a vontade de se isolar e dificultar o contato pessoal entre as famílias. Dessa forma, mesmo que o metaverso tenha muitas coisas boas, é bom se atentar para as formas como ele deve alterar os seus convívios pessoais.

O metaverso é uma aposta das gigantes de tecnologia

Hoje em dia, quem investe mais e demonstra mais interesse em ver o conceito se expandir são as grandes empresas de tecnologia. Por isso, é bom entender quem são elas e o que esperam para o futuro.

Meta

Antes conhecida como Facebook, a Meta é uma das marcas mais envolvidas no assunto, tanto que chegou a mudar o nome como uma referência. Assim, tem o objetivo de inserir as suas redes sociais dentro da conexão de redes.

Microsoft

A Microsoft também está na busca de criar o seu próprio universo. No entanto, a sua intenção é criar novos ambientes de trabalho que possam melhorar as relações e os resultados das marcas.

Empresas de jogos online

As empresas de games são as que mais investem na área, hoje em dia. Isso porque, elas sabem que os seus produtos são os que mais se ligam com o conceito de realidade virtual estendida. 

Quais são as 10 empresas no mundo dos games que estão investindo no metaverso

Ao menos dez marcas do setor de jogos já se investiram para construir o seu próprio metaverso. Por isso, são algumas gigantes do setor que podem oferecer uma grande ajuda para o futuro das relações virtuais, veja a lista:

  1. Epic Games;
  2. Nintendo;
  3. Sony;
  4. Microsoft;
  5. Tencent;
  6. Rockstar Games;
  7. Mojang Studios;
  8. SEGA;
  9. Google;
  10. Apple.

Todas elas buscam criar o seu espaço no setor para poder se lançar à frente da concorrência. Dessa forma, o mercado espera que esse nível de investimento acelere muito o processo da rede de universos. 

Quais os principais problemas do metaverso?

O conceito tem vários pontos positivos, mas alguns deles são negativos. Por isso, veja quais são eles a seguir. Além disso, entenda os desafios que os mundos virtuais oferecem aos seus usuários:

  • Não há leis ou regulação;
  • Pode influenciar o isolamento;
  • Tem um alto custo;
  • É uma linguagem desconhecida por grande parte do público;
  • Precisa do desenvolvimento de outras tecnologias.

Esses são alguns dos problemas que precisam ser superados para que a ideia possa ser posta em prática e se tornar popular. No entanto, isso ainda deve demorar alguns anos para ocorrer.

Casos que merecem atenção 

Há décadas atrás um projeto parecido, mas com menos recursos e utilidade existiu em um jogo chamado Second Life. Mas, ele fracassou por uma série de fatores. Assim, não conseguiu ser acessível, teve problemas de ética e se tornou um problema de saúde.

Um grupo de pessoas que o jogavam tiveram problemas para voltar às suas vidas reais. Isso porque o game não tinha a pretensão de ensinar. Dessa forma, houve casos de suicidio. Por isso, o metaverso precisa agir com responsabilidade social para que atos assim não ocorram.

Homem com óculos de realidade virtual olhando para suas mãos e, na sua frente, há uma TV mostrando o que ele está vendo
Legenda: O Metaverso deve mudar a interação social atual. Imagem de XR Expo no Unsplash.

Aplicações e tendências do metaverso

Esta conexão entre vários mundos tem algumas funções e são tendências bem interessantes em vários setores da tecnologia. Então, veja a seguir quais são os principais deles, logo a seguir.

Inteligência artificial

Neste contexto, a Inteligência artificial será responsável pelas interações, ensinar as máquinas e desenvolver negócios. Além disso, ela deve fazer computação espacial para criar e editar todo o seu espaço na realidade virtual.

Assistentes virtuais e chatbots

Os assistentes virtuais e chatbots serão de grande ajuda para os usuários. Assim, eles devem ajudar nas etapas de construção de mundo e auxiliar em qualquer dúvida que possa surgir em sua navegação. Mas, serão mais inteligentes, conectados e proativos do que os que já existem.

Analytics, metadados e a invasão de privacidade

O Analytics deve ser melhorado para um raciocínio personalizado, mas que atenda ao seu controle. Já os metadados devem ser armazenados com mais segurança para evitar a invasão de privacidade dos dados.

Modelagem de dados por computadores quânticos

Os computadores quânticos podem auxiliar na velocidade dos processos para que eles sejam mais eficientes em um curto espaço de tempo. Dessa forma, a construção da rede deve ampliar ainda mais a capacidade desses dados.

ESG

Uma tendência que deve ser respeitada pelo metaverso é a ESG – sigla em inglês para Ambiente, Social e Governança. Assim, surgiu para substituir o conceito de sustentabilidade no mundo corporativo e deve ter ainda mais presença no ambiente virtual.

Diferença entre metaverso e realidade virtual 

A grande diferença entre esses dois conceitos está na imersão do usuário em cada uma das experiências, isso porque, o mundo virtual tem o intuito de  comportar um grande número de pessoas, não possuir espaço limitado e ter um apelo social.

Outro aspecto interessante é a persistência, já que há a chance do usuário escolher para onde quer ir. Além disso, tudo que ele constrói no universo digital deve permanecer ali mesmo sem a sua presença.  

Como esta tecnologia impacta nas relações entre as pessoas

A tecnologia pode impactar de diversas formas nas relações humanas. Por isso, é importante saber quais as prováveis mudanças que ela deve ofertar com as mudanças nas dinâmicas sociais.

Início de um mundo que pode ser protótipo 

Este é um novo estilo de vida que pode se tornar uma nova dimensão real. Assim, é o início de uma realidade que no futuro tem o potencial de virar algo mais substancial do que a que se conhece agora.

Aumento da criatividade e imaginação

Lidar com um mundo sem limitações físicas é um grande estímulo para a criatividade e pode representar possibilidades infinitas. Então, esse é um comportamento que talvez seja beneficiado.

O fim das relações humanas 

Há alguma chance de que a relação por meio do mundo paralelo se torne mais satisfatória do que a real. Portanto, caso isso aconteça, é possível que a sociedade prefira se relacionar apenas de forma virtual.

Vida paralela no metaverso

É possível construir um personagem que não seja o que você é no mundo físico. Assim, alguns tipos de problemas de identificação e socialização podem se tornar mais comuns do que são hoje.

Previsões a respeito do metaverso

Ainda não há previsões sérias sobre quando o metaverso vai se tornar parte da vida do ser humano. Mas, como há algumas tecnologias para se aprimorar, isso ainda deve levar alguns anos. 

É possível que as pessoas se eduquem cada vez mais para o mundo virtual. No entanto, este será um ambiente novo, onde todos poderão trabalhar e se relacionar. Por isso, até que se torne uma realidade, precisará de algumas regras.

Como será o futuro daqui 7 gerações? A imaterialidade ou sutileza pode ser uma tendência

É muito difícil atestar algo sobre o futuro, mas o que as pistas mostram é que há grandes chances de que a humanidade se torne cada vez mais virtual. Assim, isso pode causar um colapso social, ou ser apenas uma nova revolução na forma de interagir.

Compartilhe

Stories

Matérias Similares