Fio a Fio: Tecidos, Moda e Linguagem

A Leonize Maurílio, que é compradora de uma cadeia de lojas e por isso precisa entender muito de tecido e matéria prima, deu a dica do livro Fio a Fio: Tecidos, Moda e Linguagem, da editora Estação das Letras, escrito pela jornalista e pesquisadora Gilda Chataignier.

Fio a Fio: Tecidos, Moda e Linguagem

“Qual seria a diferença entre uma cambraia e uma opala? A química e a física poderiam ser consideradas conhecimentos envolvidos com a moda? E as quedas sensacionais de um vestido inspirado em Vênus? Essas perguntas tornam-se embaraçosas para alunos e mesmo para profissionais que lidam com criação, produção e outros segmentos fashion. ”

Compre este livro no Submarino.

No site Guia Jeanswear você encontra uma matéria completíssima sobre o livro, seguem alguns trechos:

Gilda Chataignier desvenda os mistérios dos tecidos

Muitas pessoas gostam e se interessam por moda, mas se esquecem que a roupa inevitavelmente é “costurada pelos tecidos”. Sejam eles sintéticos ou naturais, com tramas manuais ou com alta tecnologia, com certeza, eles fazem parte de nossa vida. (…)

É uma história que remete à escuridão dos tempos pré-históricos, quando o homem – através da manufatura da cestaria – descobriu que o cruzamento de folhas e galhos poderia ser aplicado com material vegetal mais flexível e assim ter muitas utilidades. Um detalhe mórbido: cabelos de rivais em guerras, vivos ou mortos, tornavam-se uma estranha tessitura.

Este artifício foi usado no Século XX por John Galliano, que, no entanto, não escalpelou seus concorrentes, mas utilizou perucas com mechas de cabelos naturais. Fibras do linho e a penugem de carneiros foram os fios mais antigos que geraram coberturas para o corpo. Segundo antropólogos, a motivação mais acentuada era relacionada com a sedução. A questão da proteção ao meio ambiente aparece em segundo lugar.

Sobre o linho, sabe-se que era usado pela aristocracia mesopotâmica e egípcia, tendo uma aura de poder, pureza e até mesmo de sensualidade. O branco era a cor dominante, o que ocasionou uma ligação meio inconsciente com higiene e saúde.

O Brasil atualmente tem apenas uma única fábrica de linho, o Linifício Leslie, no Rio de Janeiro, que importa da Europa os fios e aqui os tece em versões que variam do clássico ao contemporâneo com estampas de vichy, bordados e outros mais. (…)

Leia matéria completa no site Guia Jeanswear.

Publicação: 16 de outubro de 2007

AUTOR

Denise Pitta é digital Influencer e é editora do Fashion Bubbles. Estilista, formada em Moda e Artes Plásticas, atuou em diversas confecções e teve marca própria de lingeries, a Lility. Começou o blog em 2006 e está entre as primeiras blogueiras brasileiras da moda. Também desenvolve pesquisas sobre História e Identidade Brasileira na Moda e Psicologia Analítica. É apaixonada por filosofia, física quântica, psicanálise e política. Siga Denise no Instagram: @denisepitta e @fashionbubblesoficial

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
image0014
Compras em Londres – Primark

Foto: PRShots É impossível definir Londres em uma única forma, há tanto para ver e fazer, que é difícil não...

Fechar