Representatividade brasileira tem destaque na 17 º Bienal de Arquitetura de Veneza

Representatividade brasileira tem destaque na 17 º Bienal de Arquitetura de Veneza

Amazon Tears - Conheça a obra que ganhou destaque na Bienal de Veneza em 2021 e sua impressionante história.

Imagine uma mostra multidisciplinar, unindo diferentes profissionais e técnicas artísticas variadas em um mesmo espaço. É essa a proposta da exposição que acontece no Palazzo Mora, em Veneza, com o tema “Quando a Arte encontra a Arquitetura”.

E através da participação da Saphira & Ventura Art Design e Architecture, o Brasil também se encontra representado.

Fundada pelos brasileiros Alcinda Saphira  e Louis Ventura, a Galeria está estabelecida na cidade de Nova York, especializada em arte moderna e contemporânea, design e arquitetura. Além disso, tem por principal objetivo, promover e exibir artistas, designers e arquitetos de vanguarda em um ambiente contemporâneo e alternativo.

Assim, em 2021, a Saphira & Ventura Gallery estará colaborando com a Sociedade Internacional de Arte Contemporânea de Nova York (NYICAS), para representar um grupo de arquitetos, designers e artistas dos Estados Unidos, Canadá, Brasil e China no European Cultural Centre (EEC) no Palazzo Mora, em Veneza, Itália.

Aberto ao público de 22 de maio a 21 de novembro de 2021, o evento ocorre na cidade italiana, fazendo parte da 17ª Bienal de Arquitetura. Veja, em seguida, detalhes sobre os 13 projetos curados pela Saphira & Ventura Gallery.

 

Foto: Divulgação

 

Entenda o conceito da exposição no Palazzo Mora

 

Pela quinta vez consecutiva, o European Cultural Centre apresenta uma mostra que é uma extensão da Bienal de Arquitetura de Veneza. Em 2021, o tema é “Time Space Existence”, ou seja, “Tempo Espaço Existência” em tradução literal. A exposição inaugurou em 22 de maio e dura seis meses em três locações diferentes.

Em uma delas, o Palazzo Mora, acontece a mostra coletiva “Quando a Arte encontra a Arquitetura”, com curadoria de Alcinda Saphira, da Saphira & Ventura Gallery. Trata-se, em resumo, de uma série de pesquisas conceituais, diálogos e ideias em uma união perfeita entre arte e arquitetura.

 

Foto: Divulgação

 

Assim, a exposição conta com 13 projetos que têm a mesma essência: a busca por uma nova e renovada concepção espacial, emocional e relacional. O visitante poderá apreciar maquetes arquitetônicas, pinturas, representações conceituais, instalações, fotografias e vídeos. Todos com uma linguagem comum, apesar de apresentarem formas diferentes

O objetivo de “Quando a Arte encontra a Arquitetura” é alimentar o pensamento e propor soluções inovadoras e vanguardistas. Desse modo, a pluralidade de abordagens e técnicas também se reflete nos temas das obras.

Entre eles, podemos citar: a pessoa que se apropria dos espaços públicos e se torna um símbolo da própria essência da modernidade; a contemplação das relações humanas; os estereótipos sociais que gravitam em torno das favelas brasileiras; o convívio das diferenças humanas e, sobretudo, um enfoque particular nos problemas ambientais.

 

  • Confira também: Bienal de Veneza 2021 une arte com projetos arquitetônicos e conta com representatividade brasileira garantida pela Saphira & Ventura Gallery.

 

Foto: Divulgação

 

 

Conheça as obras da Saphira & Ventura Gallery expostas no Palazzo Mora

 

Desde 2014, a Saphira & Ventura Gallery acolhe, no coração de Nova York, obras de arte, arquitetura e design de ponta. A galeria promove não só artistas consagrados, como também profissionais emergentes no cenário artístico internacional.

A missão da S&V concretizou-se na organização de exposições individuais e coletivas. Afinal, tornaram possível escrever páginas essenciais da arte contemporânea internacional. A galeria se dedica a enfatizar as múltiplas formas de expressão capazes de atender aos diversos interesses de seus compradores.

Assim sendo, a mostra no Palazzo Mora é uma oportunidade de garantir representatividade brasileira em um evento muito tradicional, a 17ª Bienal de Arquitetura de Veneza. Veja, em seguida, os 13 projetos que fazem parte da exposição. Eles mostram como a nossa sociedade pode viver de forma harmoniosa no tempo, espaço e existência.

 

 

A mostra recebeu, aliás, atenção na mídia internacional, sendo divulgada em importantes revistas de arte. Foto: Divulgação

 

Amazon Tears, é destaque brasileiro na Bienal de Veneza

 

 

A escultura Amazon Tears, do artista Alexandre Mavignier, vem chamando atenção e se consagrou como um dos destaques da mostra. A obra fala das consequências da degradação da Amazônia e conscientiza sobre a necessidade de mudança. Entenda ainda porque a floresta corre perigo e os impactos da sua destruição, em uma emocionante jornada.

 

Amazon Tears se baseia na utopia distorcida de sua sombra que projeta de volta às alturas o voo gigante do Gavião Rei da Amazônia. A ave está na lista de espécies amazônicas ameaçadas de extinção pela ação das queimadas, desmatamento e caça. Foto: Divulgação

 

Amazon Tears ficará exposta de 23 de maio a 25 de novembro na 17ª Bienal de Arquitetura de Veneza, na Itália. Logo após, será exposta na Saphira & Ventura Gallery de Nova York de dezembro de 2021 a maio de 2022.

Inclusive, a obra ganhou ênfase no mapa oficial da Bienal de Veneza, que apresenta os endereços dos palazzos, pavilhões na cidade. Trazendo ainda uma atração principal de cada um, em destaque. E no Palazzo Mora a atração oficial é a Amazon Tears.

 

  • Saiba tudo sobre a construção e conceitos por trás dessa impressionante obra em Amazon Tears: artista transforma carvões de queimada em obra que simboliza o choro da Amazônia devastada.

 

A obra Amazon Tears em destaque no mapa oficial da 17º Bienal de Veneza em 2021.

 

Confira agora, os 13 projetos que fazem parte da exposição. Eles mostram como a nossa sociedade pode viver de forma harmoniosa no tempo, espaço e existência:

 

  1. Sharing the Table

 

A arquiteta Graziele de Souza chama a atenção para a era digital em que vivemos. Afinal, seu projeto resgata nossa essência e reconhece que podemos nos fazer presentes na vida das outras pessoas. Assim como a mesa é complementada pelas cadeiras, cada pessoa se torna completa ao compartilhar sua existência com aqueles que estão ao redor.

 

  1. Parklets

 

Cristina Côrtes, Danielle Garcia e Rayra Lira desenvolveram uma solução simples, mas inovadora, que explora o relacionamento entre arquitetura e ideias primordiais. “Parklets” transforma vagas de garagem em salas de estar externas. Isso com o intuito de converter espaços urbanos áridos em ambientes acessíveis e sustentáveis.

 

  1. Garden Gallery

 

O projeto da paisagista Adriana Mavignier foca em elementos simbólicos com o propósito de conscientizar os seus visitantes. “Garden Gallery” inclui esculturas, bancos, luminárias e design de iluminação com peças criadas por designers renomados.

 

  1. School for Autistic Teenagers

 

Na “Escola para Adolescentes Autistas”, de Tufi Mousse, arquitetura e apelo estético são fundamentais. Isso porque geram um ambiente sensorial e aumentam o senso intuitivo de crianças com necessidades especiais.

 

  1. Duality 1

 

O Palazzo Mora recebe ainda o inovador projeto de design de Juca Maximo que cria obras de arte como parte integrante do ambiente. “Duality 1” busca promover o conceito funcional de dualidade na arte por meio de divisores artísticos.

 

  1. Sea and Fish Mosaics

 

A obra do artista ucraniano Ostap Patyk mostra duas direções principais. Em primeiro lugar, está o reflexo emocional da realidade com foco na beleza do mundo. Enquanto a outra é o repensar filosófico em relação ao mundo. Além disso, a base do trabalho de Patyk é transformar a flora e a fauna marinhas em um estilo moderno.

 

  1. Ephemeral Installation

 

A arquiteta Anna Persia criou um caminho sensorial que serve como cenário para relacionamentos humanos. Isso porque Anna acredita que o espaço em que alguém vive contribui para o seu sentimento de bem-estar.

 

  1. Museum of Music & Colors

 

A instalação conta com obras do artista chinês Howard Qiu e do arquiteto americano Alan Ritchie. As peças de Qiu baseiam-se em um sistema no qual ritmo, melodia e harmonia são convertidos em texturas, cores e formas. Assim, incorpora-se o conceito de “pintar música” nos espaços de convivência.

 

  1. WALKACROPOLIS

 

O projeto foi desenvolvido pela Gotham Innovation Greenhouse e desenhado por Jee Won Kim, Carl Skelton e Patrick Bermingham. Trata-se de uma passarela urbana que eleva os pedestres a um novo nível. Coloca-os, então, em um piso mais seguro, iluminado, silencioso, civilizado e cívico. WALKACROPOLIS, é possível andar 1 quilômetro em 15 minutos. Isso permite que as pessoas encontrem e cumprimentem as outras como colegas cidadãos, em vez de apenas obstruções em seu caminho.

 

  1. Peace Slum

 

O Palazzo Mora recebe também o projeto social Favela da Paz, da arquiteta e urbanista Patricia O’Reilly. É uma proposta de renovação urbana e arquitetônica em São Paulo que transforma a utopia da favela em realidade. O’Reilly integra arquitetura e arte em colaboração com o artista Alexandre Mavignier. O objetivo é requalificar o ambiente, a sustentabilidade, a saúde, a inclusão social e o treinamento de mão-de-obra.

 

 

  1. Amazon Biennale 2022

 

A Bienal AMA+ZÔNIA 2022 será um fórum para troca técnica e científica a fim de conscientizar sobre problemas ambientais. O evento reunirá artistas, designers, arquitetos, cientistas, acadêmicos, membros da sociedade civil e de organizações indígenas.

 

  1. The Path of Consciousness

 

“The Path of Consciousness” é uma conjunção das pinturas de Neil Kerman; da visão escultural de Antonio Spinosa; do design estrutural de Nicolas Fiedler; dos gráficos do arquiteto Samuel Garcia e da arquiterura de estádio de Edo Rocha.

 

  1. Amazon Tears

 

Essa instalação de teto foi construída com pedaços de carvão que o artista recolheu de incêndios florestais na Amazônia. É uma denúncia da violência do homem contra a natureza e contra si mesmo.

 

Foto: Divulgação

 

  • Tem interesse em Arte e Cultura? Então, siga o Fashion Bubbles no Google News! Dessa forma, você acompanha conteúdos sobre esse e vários outros assuntos direto no seu smartphone! Para isso, é só clicar aqui e, em seguida, na estrelinha 🌟 lá no News!

 

Veja como visitar a mostra no Palazzo Mora

 

A exposição está aberta ao público de 22 de maio até 21 de novembro de 2021. A entrada é gratuita e o horário de funcionamento é das 10h às 18h, exceto às terças-feiras, quando o local está fechado.

O Palazzo Mora está localizado na Strada Nova, 3659, no bairro Cannaregio em Veneza – Itália. Para mais informações, entre em contato com a Saphira & Ventura Gallery pelo e-mail info@artsvgallery.com

 

Foto: Divulgação

 

  • Por fim, que tal conferir mais eventos com participação e curadoria da Saphira & Ventura Gallery? Veja tudo sobre The Palm Beach Show, luxuosa mostra de joias, arte e antiguidades. Além disso, conheça em primeira mão a Bienal da Amazônia, futura exposição de arte que busca ajudar a preservar a floresta brasileira.
Alcinda SaphiraArteArte e CulturaBienal de VenezaExposição de artegaleria de arteMostraSaphira & Ventura Gallery