Amanda Meirelles do bb 23 mexendo em cabelo com sintomas de tricotilomania

Tricotilomania no BBB 23: condição de Amanda Meirelles preocupa brothers

Caso de tricotilomania no BBB 23 preocupa público e participantes. Entenda a condição médica, como identificar, impactos e tratamentos

Compartilhe

Não é de hoje que os sintomas de ansiedade da médica Amanda Meirelles,  participante do BBB23, vêm chamando a atenção dos internautas e também preocupando os brothers dentro da Casa.

A condição de saúde mental da sister está relacionada à desordem comportamental chamada de tricotilomania. Saiba mais em seguida:

O que está acontecendo com Amanda do BBB 23?

Amanda também está na lista de quem é favorita do BBB 23
Fonte: Gshow

Recentemente, as sisters Bruna Griphao e Aline Wirley conversaram sobre algumas manias de Amanda e demonstraram preocupação:

Aline: “Você tá comendo sua unha, arrancando seu cabelo.”
Bruna: “Você tá comendo seu cabelo, quem é você? Você fica pinicando sua cara o dia inteiro.”
Amanda: “Você sabe o que faz mal isso pra minha saúde? Nada.”
Bruna: “Comer cabelo não faz? Você chupa seu cabelo.”
Aline: “Só quer dizer que a sua saúde mental não anda bem.”
Amanda: “Eu não como cabelo. Eu fico filetando.”
Bruna: “É assim que enche sua barriga de cabelo.”

A integrante do grupo Pipoca tem manifestado sintomas cada vez mais intensos durante seus picos de ansiedade, um deles é a tricotilomania

O que é a tricotilomania?

mulher arrancando fio de cabelo
Fonte: Canva

A tricotilomania é uma desordem comportamental ligada fortemente à ansiedade e problemas emocionais. Nela, a pessoa  tem um impulso em arrancar os fios de cabelo ou os pelos do corpo.

A própria Amanda já revelou que, nos momentos em que está mais ansiosa, tem essa mania. Aliás, ela comentou com Bruna que chegou a arrancar os pelos do braço com uma pinça durante uma crise de ansiedade.

O transtorno também pode envolver rituais quando a pessoa seleciona um fio, ou uma quantidade específica de fios para arrancar.

Em uma conversa anterior, a participante Aline Wirley reparou que o couro cabeludo de Amanda estava ferido e conversou com a sister sobre isso.

O transtorno de Amanda, apesar de comum, é pouco falado ainda e é importante trazer esclarecimentos. A tricotilomania pode ser bastante debilitante e afetar significativamente a qualidade de vida de quem sofre com ela.

Essa condição está, de fato, relacionada a sintomas de ansiedade, estresse e outras questões emocionais. Mas a sister também apresenta outros tiques nervosos que se manifestam como comportamentos repetitivos, involuntários e incontroláveis.

Amanda já foi assunto nas redes sociais diversas vezes não só pelos cabelos, como também por mexer constantemente nos dentes, no rosto e na cabeça a ponto de gerar lesões.

Esse comportamento impulsivo e repetitivo tem como objetivo trazer uma espécie de alívio mental em um momento de ansiedade, uma forma de reduzir o estresse momentâneo durante uma crise.

Mas, afinal, quais as causas da tricotilomania?

Ela não tem causa específica, mas pode englobar desde fatores genéticos, neurobiológicos e comportamentais

Estudos indicam a deficiência de neurotransmissores que têm relação com a impulsividade, como serotonina (hormônio da felicidade), dopamina (hormônio do bem-estar e do prazer) e noradrenalina, podem estar por trás do problema. Eles fazem parte de um conjunto de hormônios que atuam em situações de estresse de curta duração. 

O transtorno também pode estar associado a distúrbios emocionais, como o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), Transtornos de Controle do Impulso, Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) ou depressão.

Normalmente a tricotilomania se manifesta após a puberdade e atinge, principalmente, as mulheres.

Conheça os sintomas da tricotilomania

escova de cabelo branco com vários fios preso
Fonte: Canva

Os sintomas variam em cada pessoa, mas podem levar a  cenários extremos como, por exemplo:

  • O impulso de arrancar os próprios fios e pelos do corpo;
  • Falhas capilares, que podem ser em áreas específicas ou não, e variam de tamanho;
  • Lesões nas áreas dos cabelos arrancados;
  • Sensação de satisfação ao arrancar os fios;
  • Outros hábitos, como roer as unhas e morder os lábios;

Além desses sintomas, é importante ressaltar que a tricotilomania pode evoluir para outros quadros. Algumas pessoas chegam a ingerir os fios de cabelo, e é quando o transtorno passa a ser chamado de tricofagia. Algo que foi citado inclusive pelas sisters, quando manifestavam sua preocupação com Amanda.

Esses fios podem se acumular no estômago, já que nosso corpo não os digere, sendo necessária, em alguns casos, até intervenção cirúrgica. Os casos para cirurgia são raros, mas esses bolos nos estômago podem apresentar outros sintomas.

Quais os impactos da tricotilomania?

Esse transtorno pode interferir na qualidade de vida, causando baixa autoestima. A pessoa passa a sentir vergonha e constrangimento de sua condição e acabar se isolando da sociedade. 

Além disso, também inclui problemas na pele e cabelo, como infecções, lesões ou alopecia nas áreas afetadas do couro cabeludo.

Não podemos deixar de falar sobre o estresse emocional. Esta é não apenas uma condição causadora do transtorno, mas também que também pode levar a pessoa a evitar alguns ambientes, como o próprio trabalho ou outros locais onde seria exposta a condições estressantes.

Qual o tratamento para a tricotilomania?

Embora a tricotilomania seja uma condição comum, ela ainda é difícil de lidar. No entanto, existem tratamentos disponíveis, incluindo terapia, terapia medicamentosa, que pode e deve ser associada ao tratamento com um especialista em tricologia.

Outras abordagens terapêuticas que podem ajudar a controlar o impulso de arrancar os cabelos é também substituir esse tipo de comportamento e resposta por outros hábitos mais saudáveis e relaxantes.

Como ajudar alguém que sofre com esse transtorno?

Caso esteja sofrendo com a tricotilomania ou conheça alguém que esteja, é importante buscar ajuda profissional para lidar com essa questão de forma adequada e eficaz.

Não desista da sua qualidade de vida, de cuidar da sua autoestima e da importância de estar atento a sua saúde mental.

Assim como no Big Brother Brasil, as manifestações das sisters para com Amanda demonstram preocupação e cuidado, já que a tricotilomania é um sinal de que algo não anda bem com a sua saúde emocional.

Nesse momento o apoio dos amigos e familiares, assim como ajuda profissional especializada vai ajudar na identificação não só de gatilhos emocionais mas também na inclusão de novos hábitos que vão refletir na qualidade de vida de quem está em sofrimento.

Ademais, não deixe de conferir o canal de Comportamento da Fashion Bubbles para se informar!

Revisado e ilustrado por Victória Abreu.

Compartilhe

Newsletter

Inscreva-se em nosso newsletter e receba diretamente em seu e-mail artigos exclusivos, dicas de beleza imperdíveis e as últimas novidades dos reality shows mais badalados. Não perca a chance de estar sempre à frente, conhecendo as tendências e segredos que só os verdadeiros conhecedores do universo fashion e do glamour dos realitys têm acesso!

Não fazemos spam! Leia mais em nossa política de privacidade.


Últimas notícias