Mulher com queda de cabelo.
·

Dossiê Queda de Cabelo – Parte 1/3

Aprenda a identificar quando a queda de cabelo deixa de ser normal e saiba como funciona o crescimento dos fios

Compartilhe

A queda de cabelo é um problema comum para as mulheres em todo o mundo. Porém, não é discutido abertamente. Isso tem levado a vários equívocos sobre o problema e como preveni-lo.

Embora existam muitas pesquisas sobre as causas e os tratamentos para a quebra do cabelo, um estudo de Dove revelou que a maioria dos casos – 78% – ocorre a partir da raiz.

Há, no entanto, poucas pesquisas voltadas à queda pela raiz, assim como tratamentos cosméticos, cuja maioria trata apenas a queda pela quebra. Os especialistas de Dove passaram mais de cinco anos pesquisando e desenvolvendo tecnologia para combater o problema justamente onde mais importa, na raiz.

Por isso, elaboramos um dossiê com as principais informações como causa e tratamentos para queda de cabelo.

Prejuízos além da perda capilar

Mulher segurando um rabo de cavalo.
Fonte: Canva

Embora a queda do cabelo seja uma das principais preocupações de beleza para as mulheres em todo o mundo, muitas acham difícil discutir o assunto abertamente com amigos e familiares.

A perda excessiva de cabelo pode resultar em uma perda de confiança, bem como tornar mais difícil para as mulheres terem o cabelo da maneira como gostariam, com uma boa aparência.

Sendo assim, este dossiê tem como objetivo esclarecer as verdades sobre a queda de cabelo, desmascarar os mitos e, finalmente, trazer o assunto à tona – dando às mulheres a confiança necessária para discutir o tema e os fatos para ajudar a tratar a raiz do problema.

  • Veja também Alopecia: entenda a condição da esposa de Will Smith

A ciência básica do cabelo e do ciclo do cabelo

Antes de falarmos propriamente sobre a queda capilar, precisamos entender como o cabelo funciona.

O principal componente dos fios é a queratina. Basicamente, trata-se de uma proteína estrutural sólida, semelhante à estrutura das unhas. A produção da proteína se dá a partir do folículo do cabelo e do leito da unha, respectivamente.

Tanto o cabelo como as unhas são os produtos finais e devem ser considerados como tecido sem vida. Há cerca de 100.000 folículos no couro cabeludo. Se os folículos do resto do corpo também forem contados, o número pode se aproximar de 5 milhões.

O folículo de cabelo é capaz de passar por períodos da vida de um fio de cabelo – quando cresce, regride e até mesmo quando repousa, antes do ciclo ser continuado. Sendo assim, o cabelo é, na verdade, muito estável, considerando que é capaz de sobreviver por milhares de anos.

As partes dos fios.
A fibra do cabelo.

  • Siga o Fashion Bubbles no  Google News para poder acompanhar tudo sobre saúde direto em seu smartphone. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.

Ciclo do crescimento do cabelo

O cabelo cresce em um ciclo contínuo, sendo dividido em três fases (com uma possível quarta fase sendo exógena).

Ciclo capilar.
Fases do cabelo.

Crescimento do cabelo

  • A quantidade de tempo que o cabelo permanece no folículo de cabelo é geneticamente predeterminada;
  • O comprimento que o cabelo tem na fase anágena será o seu comprimento final;
  • O crescimento do cabelo ocorre em um padrão de mosaico, o que significa que, em qualquer momento, o cabelo visualizado está em diferentes fases;
  • A duração da fase anágena é geneticamente determinada, mas pode diminuir com a idade;
  • O crescimento normal dos fios é em media de 1.06 cm a 1,3 cm por mês;
  • O cabelo recém-formado leva cerca de três semanas para ser visto no couro cabeludo.

Duração dos fios no nosso corpo

  • As sobrancelhas: cerca de 4 meses;
  • Couro cabeludo: de vários meses até cerca de 7 anos.

Embora a perda de cabelo natural seja em média de 100 fios por dia, este pode variar entre os indivíduos.

A queda natural de cabelos nas mulheres

Os folículos pilosos passam por ciclos de crescimento contínuo com as fases de regressão e repouso. Este processo tem duração de semanas ou até meses.

Variação nutricional: Essa não é uma consideração para pessoas normais e saudáveis, porém, quando há queda de cabelo persistente, pode haver outros fatores envolvidos.

Por exemplo, pessoas que têm distúrbios alimentares, seja anorexia ou bulimia, ou que se colocam em dietas severas, podem exaurir seus corpos de nutrientes e vitaminas necessárias para o crescimento do cabelo.

Da mesma forma, pacientes que recebem nutrição parenteral podem ter queda de cabelo, provavelmente porque todas as vitaminas e sais minerais não estão sendo absorvidas.

Estes incluem zinco, selénio, biotina e até mesmo ferro, mas o consumo excessivo de qualquer um destes também pode causar a perda de cabelo. Por isso, os suplementos para induzir o crescimento do cabelo não são recomendados, a menos que haja uma condição subjacente.

As preocupações das mulheres sobre a queda de cabelo natural

Mulher sem queda de cabelo sorrindo.

A queda de cabelo sempre foi uma grande preocupação para as mulheres. Uma pesquisa feita com consumidoras em todo mundo revelou que a queda do cabelo era uma das primeiras entre as cinco maiores preocupações.

Além disso, era a preocupação número um das consumidoras do Brasil, Rússia, Índia e China, sendo uma para cada cinco mulheres (21%).

Querer “cabelo mais forte” também foi listada como uma das cinco principais necessidades das consumidoras desses países: 1/4 no Brasil (26%) e Rússia (23%) e quase 1/5 da Índia (17%) e na China (15%).

As preocupações com a queda de cabelo não se limitam a mulheres de mais idade; aquelas preocupadas com esta questão encontram-se dentro de uma faixa etária muito ampla, dos 16 até os 45 anos ou mais.

Causa x consequência

Ao contrário da quebra dos cabelos, a queda de cabelo é percebida como um problema sem solução. Desta forma, o problema pode resultar em ansiedade e mudanças de comportamento. Um exemplo disso são as mulheres que limitam os estilos de cabelo que adotam (amarrando-o, cortando-o curto, parando de colori-los).

A percepção do problema da queda de cabelo pode levar a pessoa a ter uma sensação de que são incapazes de expressar a sua personalidade ou humor por meio dos penteados. Afinal, entendem que o cabelo e o estilo são considerados uma “expressão de si mesmo/a”.

Mais de dois terços (69%) das mulheres sentem que a aparência dos seus cabelos tem um grande impacto em como elas se sentem sobre si mesmas e este sentimento parece ser mais forte na Índia (80%) e na Rússia (72%).

Três quartos (75%) das mulheres estão preocupadas com a forma como o ambiente afeta a qualidade de seus cabelos, e mais de um terço (34%) sente que seus corpos e sua composição biológica são a principal causa da queda de cabelo, culpando heranças genéticas (10% no Brasil), doenças (15% na Rússia, 12% na Índia), estresse (9% na Rússia) e idade (15% na China).

Muitas mulheres reagem de forma exagerada ao seu nível de queda de cabelo. Afinal, há quem esteja com níveis normais de queda e acredite estar numa área clinicamente problemática. Por exemplo, sofrendo de alopecia androgenética, eflúvio telógeno, entre outras (descrição das condições clínicas pode ser encontrada no capítulo 4). Elas procuram por um regime de produto para assegurar de que elas terão cabelo normal.

“A queda de cabelo é uma grande preocupação para as consumidoras. Uma pesquisa global feita com consumidoras revelou que esta é uma das cinco principais preocupações em todo o mundo.”

Fonte: In Press Porter Novelli Assessoria de Comunicação

Editado e atualizado por Diana Diniz.

Compartilhe

Notícias em Alta

Últimas Notícias