Kamala Harris – Conheça a 1ª mulher negra vice-presidente dos EUA

Kamala é a primeira mulher, negra e filha de imigrantes a ser eleita para o cargo de vice-presidência na história do país. Saiba mais sobre essa mulher poderosa e sua história de empoderamento político!

Aos 55 anos nascida em Oakland, Califórnia. Filha de imigrantes vindo da Índia e da Jamaica, Kamala possui grande orgulho pela cultura indiana e por ser uma mulher negra. Sua mãe, pesquisadora de câncer de mama e o pai, professor emérito em Standford, garantiram uma infância feliz mas não esquecem o fardo racial que carregaram no país.

 

  • Saiba mais sobre o modo de vestir da vice-presidente dos Estados Unidos em O estilo de Kamala Harris: Looks empoderados e acessíveis com toque despojado.

 

Foto/Reprodução

Formada em Economia, Ciência Política e Direito, sua história na política começou sendo a segunda mulher negra no senado Americano. Senadora pela Califórnia eleita em 2016 e também procuradora-geral da Califórnia, muitas vezes conhecida por fazer perguntas difíceis.

 

A união de Biden e Kamala

 

Foto/Getty Images

 

Primeira mulher negra em uma chapa presidencial dos EUA, Harris foi pré-candidata democrata antes de ingressar na chapa de Biden. Em junho de 2019 como candidata, ela criticou Biden sobre suas opiniões a respeito de ônibus para estudantes.

A discussão girava em torno da acusação de Harris ao dizer que o fim do transporte de ônibus obrigatório, impedia à prática de levar crianças negras a escolas selecionadas geralmente localizadas em áreas mais ricas e brancas. Para ela o assunto era pessoal pois alega o sucesso de seus estudos graças a esses ônibus.

Portanto, o que aconteceu desde então? Embora tenham começado como rivais, Harris não hesitou em escolhê-la companheira de chapa e demonstrou que todas as críticas eram bem-vindas.

Related Post

 

 

A união faz força?

 

 

Foto/Getty Images

 

“Esta manhã, as meninas de todo o país acordaram – em especial as negras e pardas, que, tantas vezes, talvez se sintam ignoradas e desvalorizadas em nossa sociedade –, potencialmente se vendo de uma nova maneira: como material para presidentes e vice-presidentes.”

 

A primeira mulher negra vice-presidente, mas não a última

 

 

Em seu primeiro discurso como vice-presidente, Kamala reforçou seu desejo de ser inspiração para muitas mulheres. Ela se recordou da chegada da mãe, aos 19 anos nos Estados Unidos, e a presença como ativista de direitos civis. Ou seja, o ativismo vem de berço. Kamala falou sobre diversidade:

 

Estou pensando nela e nas gerações de mulheres negras, asiáticas, brancas, latinas e indígenas que, ao longo da História de nossa nação, pavimentaram o caminho para o nosso país nessa noite. – Kamala, em seu primeiro discurso eleita.

 

A voz e o voto feminino

 

A vice-presidente também falou sobre o trabalho das mulheres para poder votar e mudar a lei do voto no passado. Antes de tudo, essa conquista foi árdua em todos os lugares do mundo, inclusive no Brasil. Confira abaixo o desenvolvimento do voto em 122 anos:

 

Até 1965, somente mulheres com profissão remunerada tinham direito de votar no Brasil. Veja mais sobre a história do voto feminino no país:

 

O seu papel na luta contra o racismo

 

Foto/Reprodução

EUA vive uma onda de protestos antirracista grande neste ano, liderado pelo movimento “Black Lives Matter” (“vidas negras importam”), que teve grande repercussão neste ano. O movimento ficou ainda maior após a morte de George Floyd, um ex-segurança negro que foi morto durante uma abordagem policial.

Como resultado, os eleitores negros tiveram um papel importante na votação para presidente e muitos movimentos até surgiram como fator de mobilização eleitoral.

Uma pesquisa da American University em Washington, apontou que um a cada dois eleitores negros com menos de 30 anos, em seis estados importantes, ficaram indecisos sobre Joe Biden. Em outras palavras, a presença de Kamala fez a diferença no mandato.

Foto/Instragram

 

Possível candidata presencial em 2024

 

Embora muitos afirmam que ela será um novo “Barack”, Kamala não gosta da comparação e garante o desejo de construir o próprio legado. “Não me definam com base em algo que um homem já fez antes.”, declarou.

Por fim, veja também: Emmy 2020 tem recorde de vitórias por atores negros. Além de Luiza Trajano, a mulher mais rica do país fala de propósito e negros no mercado de trabalho.