Sou de Algodão no SPFW 2022.

SPFW: Sou de Algodão apresenta coleção exclusiva com roupas sustentáveis

O Sou de Algodão reúne 18 estilistas para ação que une campo e moda no SPFW 2022 com produção de Paulo Borges e styling de Paulo Martinez

Compartilhe

Há 6 anos, a Sou de Algodão se apresentava pela primeira vez no São Paulo Fashion Week (SPFW). Em 2022, a marca volta à passarela em um desfile realizado no dia 17 de novembro, às 17h, no Komplexo Tempo, em São Paulo.

Além do desfile presencial, houve também uma transmissão online. A produção do evento ficou sob responsabilidade de Paulo Borges, diretor e criador do SPFW, e o styling de Paulo Martinez, que é referência da moda brasileira.

Sendo assim, ao todo, foram 36 looks exclusivos criados por 18 estilistas que apresentaram tendências e muita criatividade.

Proposta da Sou de Algodão no SPFW

A proposta da Sou de Algodão no evento foi dar visibilidade a matéria-prima de forma responsável. Além disso, o movimento busca incentivar a reflexão sobre moda consciente e mostrar que o algodão não é apenas uma moda básica.

Afinal, ele é tão versátil que pode ser usado nas artes manuais, alfaiataria e também na composição de tecidos como sarja, malha, denim, gaze, jacquard e tricoline.

Como foi o desfile da Sou de Algodão no SPFW?

Durante o SPFW, a Sou de Algodão apresentou peças carregadas de cultura e ancestralidade.

“Para lembrar que vestir as nossas raízes é o ato mais democrático que podemos fazer por nós mesmos”, disse o projeto em seu Instagram.

Ao som de Gal Costa, o desfile apresentou diversos tecidos, texturas, formas e insights criados a partir do algodão. Além disso, os modelos apresentam as tendências do próximo ano.

“Ao unir duas das maiores potências brasileiras, o algodão e sua gente, certamente construímos uma noite memorável para os amantes da moda consciente com muito êxito”, completou.

A seguir, trouxemos alguns looks que foram sucesso na passarela do SFPW 2022:

Em seguida, confira o vídeo do desfile da Sou de Algodão:

Marcas parceiras que estiveram no desfile

Atualmente, o movimento Sou de Algodão possui 37 empresas parceiras e que participarão do desfile. Ou seja, são 18 marcas, que estão inclusas no line-up oficial do SPFW, e 19 malharias, tecelagens e fiações.

Confira os nomes das marcas presentes:

Como resultado, a reunião vai do minimalismo à multifuncionalidade, fazendo com que o conceito do desfile ficasse ainda mais criativo. As marcas trouxeram temas como raízes cultural e temáticas como gênero e identidade para a passarela a fim de reforçar que o algodão é diverso e democrático.

Arte escrito "vista as suas raízes, sou de algodão".
Fonte: Sou de algodão

Por outro lado, o grupo formado por fiações, tecelagens e malharia, é formado por:

  • Canatiba
  • Cataguases
  • Cedro Têxtil
  • Círculo
  • Dalila Ateliê Têxtil
  • Fios Pingouin
  • Innovativ Tecidos
  • Lunelli Têxtil
  • Paranatex
  • Peripan
  • RenauxView
  • Santanense
  • Santista Jeanswear
  • Tecidos Constâncio Vieira
  • Teray Têxtil
  • Têxtil Piratininga
  • Textilfio
  • Unitêxtil
  • Urbano Têxtil
  • Vicunha

  • Enquanto isso, aproveite e nos siga no Google News para saber tudo sobre Moda, Beleza, Famosos, Décor e muito mais. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.

Criatividade e nomes de referência

Embaixador do lançamento do Sou de Algodão de 2016, Paulo Borges assina novamente o desfile do movimento. Afinal, ele acompanha a trajetória e evolução desta causa. Desta forma, com essa expertise, a ação apresenta o posicionamento de que o algodão brasileiro foi essencial no país.

Por outro lado, o styling é assinado por Paulo Martinez. O objetivo é mostrar o conceito pensado na identidade de cada estilista.

“Montamos uma cartela de cores e passamos para os responsáveis desenvolverem os looks. Teremos brancos, terrosos, vermelhos, amarelos, verdes e azuis. Vamos seguir essa definição, sem nossa intervenção na criação das roupas, porque todos os estilistas já possuem o próprio DNA”, explica.

Ademais, a beleza dos modelos foi assinada pelo beauty artist Marcos Costa.

“A maquiagem é super natural, respeitando a personalidade de cada modelo. Em alguns momentos, teremos pinceladas de cores inspiradas na cartela de tons definida pelo styling”, aponta.

Por fim, a cenografia do Sou de Algodão no SPFW ficou sob responsabilidade de Claudia Nascimento, que une o campo e os tecidos de algodão. Assim, a passarela teve projeções de fases da lavoura.

O material utilizado, fornecido pelas tecelagens Canatiba e Unitêxtil, será doado ao Instituto ITI, do estilista Ronaldo Silvestre. A instituição, em setembro, perdeu parte dos seus materiais e tecidos em um incêndio de grandes proporções.

Em resumo, saiba mais em @soudealgodao.

Fonte: @spfw e @soudealgodao

Compartilhe

Notícias em Alta

Últimas Notícias