Ensaio no fundo do mar transforma plástico em moda consciente

O estilista Arthur Caliman transformou plástico marinho em vestidos para mergulhadora Karina Oliani, em belíssimo ensaio no fundo do mar. A iniciativa alerta para a epidemia de plásticos nos oceanos.

1 559

Karina Oliani, médica e mergulhadora, propôs um desafio ao estilista Arthur Caliman: transformar plástico coletado no fundo do mar em moda consciente.

O projeto possui o propósito de chamar atenção para um assunto sério: a epidemia de plástico nos oceanos. Além de trazer o olhar para questões como reutilização, reciclagem e mudança na forma como a gente lida com esse material tão prático, mas que vem deixando um rastro de poluição no planeta.

Você sabia que até 2050, haverá mais lixo plástico no mar do que peixes?


A coleta do plástico para a confecção dos vestidos

Primeiramente, todo o plástico utilizado para a confecção das peças foi coletado meses antes, pela Karina Oliani, a exploradora e ativista, conhecida como médica de aventura.

Karina, inclusive,  já escalou o Everest duas vezes e é a primeira médica brasileira especializada em Medicina do Deserto.

Karina Oliani no mar
Foto/Reprodução

Karina mergulha desde os 12 anos e é apaixonada pelo mar. Contudo, Oliani vem observando a  destruição que o homem vem causando pelos rios e oceanos, já que está com muita frequência pelos mares.

Epidemia de plástico

A ativista impressionada com a grande quantidade de materiais plásticos encontrados nesse ambiente, resolveu criar uma forma para alertar de que algo precisa ser feito.

De antemão, estima-se que 70% do plástico usado pelas pessoas acaba em nossos oceanos, desta forma, desencadeia poluição que afeta aves, mamíferos marinhos, peixes, e até seres humanos.

Lembrando  que o plástico leva ao menos 500 anos para degradar, e muitas vezes se quebra em pequenos pedaços – os chamados micro plásticos. Logo, acabam  se tornando fáceis de entrar nas cadeias alimentares dos ecossistemas.

Oliani espera assim,  que sua série de fotos traga mais consciência sobre a epidemia mundial de plásticos em nossos oceanos.

Karina Oliani no fundo do mar
Foto/Site Karina

Mergulho em aguas poluídas

A mergulhadora realizou a coleta do material pelas águas do porto de São Vicente e teve a ideia de transformar essa pequena ação em algo maior.

Em um local muito sujo, ela registrou todo o processo:


O resultado da coleta e a moda consciente

A princípio esse seria um desafio fácil para Oliani, porém a contaminação das águas do litoral paulista a deixaram nervosa. “Eu nunca tive que mergulhar em um lugar tão sujo.”, relatou.

Fundo do mar poluído com plástico
Foto/Clique Diário

Durante o mergulho, foi coletado cerca de 30 kg de lixo plástico que estavam espalhados no fundo do mar.

 

Arthur Caliman transforma plástico coletado no mar em belos vestidos

Moda lixo plástico com Arthur Caliman
Foto/Reprodução

Conhecido por luxuosos vestidos de festa, o estilista Arthur Caliman, revolucionou o cenário da moda festa e também se tornou referência no assunto.

Arthur aceitou o desafio de Karina para transformar o plástico coletado no fundo do mar, em moda consciente.

Moda lixo plástico com Arthur Caliman
Foto/Reprodução

Desta forma, participou da coleta ajudando na retirada do material e logo depois, o designer colocou mãos à obra,  para transformar tudo isso em algo especial para Karina.

Arthur Caliman no Porto de São Vicente com Karina
Foto/Reprodução

Com todo seu talento, Arthur, que já é a terceira geração de italianos modistas, é também um grande entusiasta do poder feminino. Seus vestidos são conhecidos pelo glamour e sensualidade.

Consequentemente, com este desafio não foi diferente, nasceram assim, peças exclusivas, feitas em seu ateliê, usando material plástico coletado no mar, complementando a belíssima causa de Karina.

Você também pode gostar!

Veja também 7Weaves – Seda sustentável e artesanal que empodera comunidades indígenas na Índia.

Karina experimentando os vestidos de lixo
Foto/Reprodução

O ensaio fotográfico e seus desafios

De todo esse plástico que a gente vê contaminando as nossas águas, rios e oceanos, apenas 30% estão na superfície, os outros 70% afundam.

Ensaio fundo do mar moda lixo plástico
Foto/Kadu Pinheiro

Por isso, a proposta foi realizar o ensaio no fundo do mar. Entretanto, para produzir as fotos, era necessário foco e atletismo.

Ensaio fundo do mar moda lixo plástico
Foto/Kadu Pinheiro

Karina precisou prender a respiração por minutos enquanto posava para seu fotógrafo subaquático, Kadu Pinheiro.

 

O primeiro e reconhecido ensaio subaquático de Karina Oliani

 

Não foi a primeira vez que Arthur Caliman e Karina realizaram uma ação subaquática para despertar a consciência dos problemas no fundo do mar. Anteriormente, foi realizado um ensaio em um santuário de tubarões nas Bahamas, em 2015.

Karina Oliani com tubarões ensaio
Foto/Site Karina

O objetivo era chamar a atenção do mundo sobre a matança desenfreada e cruel de tubarões. Destacando ainda sua importância para o equilíbrio dos mares.

Karina Oliani com tubarões ensaio
Foto/Site Karina

Dessa vez, Arthur produziu vestidos longos de festa e a mergulhadora arrasou nos clicks em meio aos tubarões. O ensaio chamou atenção e foi reconhecido mundialmente.

 

A poluição e proliferação de plásticos

 

Tartaruga Marinha no mar poluído
Foto/Reprodução

Após a Segunda Guerra Mundial, a criação de peças e produtos baratos, gerou para a indústria privada e governos públicos, o desafio de acompanhar os resíduos criados pelo uso do plástico. No entanto, isso não foi possível.

O consumo do saco plástico é grande, porém são utilizados por menos de 15 minutos. Menos de 9% do plástico é reciclável e o resto vai parar no oceano.

Como consequência, o plástico contaminou a maior parte do mundo. Estima-se que 9 milhões de toneladas de plástico entrem nos oceanos em todo mundo a cada ano.

 

Como diminuir o consumo de plástico?

Você deve estar se perguntando como diminuir o consumo e contribuir com a melhoria desse cenário. Ainda mais depois desse lindo ensaio. Assim, veja dicas no vídeo abaixo:

 

Segundo Karina, é possível realizar boas práticas para o dia a dia:

— Evite usar copos descartáveis

Ande com sua caneca ou garrafinha na bolsa ou até recusando o consumo dos copinhos, como por exemplo, em aviões.

— Diga não a sacolinhas plásticas

Você pode levar uma caixa de papelão ou sua sacola reutilizável de pano em supermercados ou lojas.

— Evite comprar alimentos embaladas em plástico

Por fim, se você puder, evite também colocá-los em saquinhos plásticos.

Cada um pode fazer a sua parte, gerando desta forma, muito impacto na sociedade e meio ambiente.

 

  • Photo Credits: Kadu Pinheiro
  • Video Credits: Juan Quinteiros
você pode gostar também