Renata Vasconcellos enfrenta dificuldades no Jornal Nacional: “Angústia, ansiedade”

Para lidar com a pressão de preparar e apresentar o maior telejornal do país, Renata Vasconcellos tem estratégia para desopilar

Compartilhe

Como uma das âncoras do Jornal Nacional, o maior telejornal do Brasil, Renata Vasconcellos revelou suas estratégias para estar pronta para noticiar os acontecimentos do Brasil e do mundo.

Como muitas notícias são pesadas, Renata expôs seus segredos para conseguir entregar as notícias aos telespectadores sem deixar a emoção tomar conta. Confira:

E mais – Globo volta atrás e exige uso de máscaras nos programas

Renata Vasconcellos faz preparação especial para o JN

Renata Vasconcellos em seu escritório na Globo
Renata Vasconcellos em seu escritório na (Fonte: Reprodução)

Em participação no podcast Prazer, Renata de Renata Ceribelli do , Renata Vasconcellos contou que possui um ritual diário para se preparar para ancorar o Jornal Nacional, telejornal da TV Globo.

Ademais, para a jornalista, é importante tirar pausas durante o dia para meditar e colocar as ideias no lugar, especialmente quando o dia está repleto de notícias pesadas.

“A respiração é outra parte da minha estratégia, e é para entrar na . Faço um mínimo alongamento. Claro que isso requer uma pausa. Então, em algum momento do meu dia, às vezes, até aqui no trabalho. Pego um momentinho, vou ao banheiro e pego cinco minutos para mim”.

E mais – Bolsonaro articula para barrar concessão da TV Globo e tirar emissora do ar

Rotina puxada

Comandar o telejornal não é tarefa fácil e é preciso equilibrar a rotina de preparação do JN para deixar o público informado. “A mensagem da aceleração, de ficar no multitarefa, é geral, mundial. Atinge todas as gerações, todas as idades. Nessa percepção, comecei a ver que essa vibe, velocidade, estava tomando um pouco o meu gosto geral de outras pessoas, das coisas, dos detalhes da vida”, disse Renata Vasconcellos.

“Tudo muito acelerado, tudo muito buscando cumprir tarefas. Quanto maior o número de tarefas, melhor. Aí, a gente começa a perceber que essa não é a saída inteligente. Que, às vezes, a gente fica em sofrimento. O mundo está em um momento em que, muitas vezes, está em sofrimento. Às vezes, a gente vive uma angústia, uma dor no peito, mãos e pés suando, são várias sensações de uma alta ansiedade ou mesmo de uma que várias gerações estão vivendo, e isso causa sofrimento”.

E mais – Zé Neto assume responsabilidade por polêmica dos sertanejos: “Fase ruim”

JN durante a pandemia

William Bonner e Renata Vasconcellos no Jornal Nacional
e Renata Vasconcellos no Jornal Nacional (Fonte: Globo)

Durante a pandemia, o Jornal Nacional foi responsável por noticiar aos telespectadores da TV Globo os desdobramentos da doença no mundo. Assim, a pressão na equipe foi tremenda, como relembrado por Renata Vasconcellos na .

“A pandemia me atingiu muito fortemente. Tive essa sensação muito forte de angústia, ansiedade. A gente acelerou, nós aqui no trabalho, durante esse momento importantíssimo do trabalho dos jornalistas. Foi muito impactante, muito muito forte na alma da gente o que aconteceu”, pontuou.

Ademais, a jornalista relembrou uma situação que repercutiu entre os telespectadores, quando William Bonner perguntou ao vivo se ela estava cansada: “Tá cansada, Renata?”.

“Não esperava aquela pergunta. A minha primeira reação foi dizer: ‘Tô, claro!’. Depois, quis mostrar para ele e dizer para as pessoas: ‘Estou, mas estamos serenos e vigilantes’, porque faz parte da nossa profissão e desse nosso esforço para estar sereno. Como é que você consegue estar sereno? Se dando essa pausa. Foi muito importante buscar uma estratégia, diante dessa percepção”.

E mais – Gretchen vira assunto por pelos no peito e rebate críticas: “Meu charme”

Se você gosta do universo de entretenimento, precisa conhecer os conteúdos que temos sobre esse tema aqui mesmo, no portal Fashion Bubbles!

Compartilhe

Stories

Matérias Similares