Bruno Covas, prefeito de São Paulo, morre de câncer aos 41 anos

Após ter caso considerado como irreversível, Bruno Covas morre no hospital de São Paulo, aos 41 anos. O prefeito foi vítima do câncer.

- Continue depois da Publicidade -

Neste domingo (16), o prefeito licenciado da cidade mais populosa do Brasil, São Paulo, Bruno Covas (PSDB), morreu às 8h20, aos 41 anos. A notícia foi informada através de uma nota emitida pela prefeitura da cidade.  A causa da morte foi um câncer no sistema digestivo que foi descoberto em 2019 mas que já havia se espalhado para o fígado e os ossos. O político deixa o filho de 15 anos, Tomás.

Bruno Covas estava internado no Hospital Sírio-Libanês desde o dia 2 de maio. Nesta época também o prefeito se licenciou da prefeitura da capital paulista.

Na última sexta-feira (14), a equipe do prefeito havia emitido uma nota de que seu quadro de saúde teria sido considerado irreversível pela equipe médica, após uma piora. Desde então, familiares e amigos permaneceram em acompanhamento no hospital.

Lá, Bruno Covas, recebeu analgésicos e sedativos que o mantiveram sem dores. Ainda na sexta-feira, a família solicitou a presença de um padre para fazer um sacramento católico, a unção dos enfermos.

Na noite desta sábado (15), diversos religiosos se reuniram em frente ao hospital para realizar um ato ecumênico que foi finalizado com a oração do Pai Nosso. O evento durou cerca de 30 minutos.

 

- Continue depois da Publicidade -

  • Aproveite e nos siga no Google News para para saber tudo sobre Moda, Beleza, Famosos, Décor e muito mais. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.

 

O velório

- Continue depois da Publicidade -

Ainda hoje, de acordo com o portal G1, “o corpo será levado para o Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura, onde, às 13h, haverá no hall monumental do 3º andar uma cerimônia breve para familiares e amigos próximos. Depois, seguirá em carro aberto em um cortejo até a Praça Oswaldo Cruz. O enterro será em Santos, em cerimônia restrita à família”.

Bruno Covas é o primeiro prefeito de São Paulo a morrer durante o mandato. Agora, o vice da chapa tucana, Ricardo Nunes (MDB) que já estava em exercício como prefeito desde o licenciamento de Bruno, irá assumir o cargo de forma definitiva.

 

- Continue depois da Publicidade -

  • Em seguida, leia também: Norman Lloyd, ator e diretor, morre aos 106 anos.

 

Carreira política do prefeito Bruno Covas

 

Bruno Covas.
Fonte: Reprodução/Google

 

Graduado em direito pela Universidade de São Paulo (USP) e em economia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC), Covas iniciou sua carreira política em 2004. Neste ano, foi candidato a vice-prefeito da cidade de Santos com Raul Christiano para prefeito. Porém, sem sucesso.

Sua primeira vitória política ocorreu quando disputava o cargo de deputado estadual, aos 26 anos. Quatro anos depois, foi reeleito.

Além disso, Covas também teve papel importante como secretário Estadual do Meio Ambiente durante a gestão de Geraldo Alckmin (PSDB). Outro ponto alto de sua carreira política foi a vitória na disputa por um cargo de deputado federal.

Por outro lado, Bruno Covas não completou este mandato como deputado federal. Como resultado, voltou para São Paulo e participou da eleição municipal como candidato a vice-prefeito de João Dória (PSDB), em 2016. A dupla venceu a eleição no primeiro turno.

 

  • Veja também: Eva Wilma morre aos 87 anos – relembre fotos e trajetória da atriz!

 

Você também pode gostar!

- Continue depois da Publicidade -

Covas assume a prefeitura

 

Pouco tempo depois, em 2018, o tucano assumiu a prefeitura paulista, pois Dória havia se candidatado a governador estadual.

Em 2020, mesmo após já ter descoberto o câncer, Bruno Covas anunciou que se candidataria a reeleição do cargo de prefeito de São Paulo. No ano passado, o tucano foi para o segundo turno com 32,85% dos votos. Ou seja, uma vitória absoluta em todas as zonas eleitorais.

Por fim, após uma disputa com Boulos, Covas conseguiu a reeleição com 59,38% dos votos.

 

O casamento e o filho

 

Em 2004, Bruno Covas casou-se com a economista Karen Ichiba. O casal permaneceu junto por 10 anos e teve o Tomás, que hoje possui 15 anos. Após a separação, Covas permaneceu solteiro.

O adolescente, por sua vez, participava com frequência em eventos públicos com o pai. Tomás morava com o pai na Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo, em um apartamento.

 

 

O diagnóstico da doença

 

Prefeito de SP em evento.
Fonte: Reprodução/Google

 

Após uma infecção na pele, chamada erisipela, em 19 de outubro de 2019, o prefeito deu início a uma série de descobertas.

Porém, uma semana depois, acabou sendo internado. O que era apenas uma infecção havia se evoluído para uma trombose venosa profunda, que ocorre nos coágulos, na perna direita.

Em seguida, os coágulos subiram até o pulmão, causando um quadro de embolia. Após realizar alguns exames para localizar estes coágulos, houve o diagnóstico do câncer.

 

Quer saber mais sobre a doença? Então confira nosso artigo:

  • Bruno Covas: quadro é irreversível, diz hospital após piora no quadro do prefeito de SP!

 

Uma homenagem do Fashion Bubbles

 

Por fim, uma singela lembrança da CEO do Fashion Bubbles, Denise Pitta, e o ex prefeito de São Paulo, Bruno Covas.

 

Denise Pitta e Bruno Covas.
Denise Pitta, CEO do Fashion Bubbles ao lado de Bruno Covas.

- Continue depois da Publicidade -

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes