Bruno Covas: quadro é irreversível, diz hospital após piora do prefeito de SP

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) está sedado devido ao câncer e, segundo a equipe médica, seu quadro de saúde é irreversível.

- Continue depois da Publicidade -

Nota de hospital diz que a piora de Bruno Covas, prefeito licenciado de São Paulo (PSDB), de 41 anos, é irreversível. Na noite desta sexta-feira, dia 14 de maio, o político precisou ser sedado pela equipe médica.

O prefeito está internado no Hospital Sírio-Libanês desde o início de maio para tratar um câncer. De acordo com a nota emitida, “o prefeito Bruno Covas segue internado recebendo medicamentos analgésicos e sedativos. O quadro clínico é considerado irreversível pela equipe médica”.

Agora, Bruno Covas está acompanhado pela família no hospital.

O que motivou a internação no começo deste mês de maio foi um sangramento agudo na cárdia. Ela é uma importante ligação entre o estômago e o esôfago. Este local foi onde o prefeito descobriu seu primeiro tumor, em 2019.

Embora estivesse em tratamento, os sangramentos nunca pararam, mas eram em menor proporção. Durante esta internação, Bruno Covas chegou a ser intubado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e passou também por um leito semi-intensivo, porém, sem previsão de alta.

- Continue depois da Publicidade -

Desde que foi internado, o prefeito está licenciado. Como resultado, a prefeitura de São Paulo está sob o comando de Ricardo Nunes (MDB).

 

  • Aproveite e nos siga no Google News para para saber tudo sobre Moda, Beleza, Famosos, Décor e muito mais. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.

 

- Continue depois da Publicidade -

Entenda a doença de Bruno Covas

 

Bruno Covas careca.
Fonte: Reprodução/Google

 

Em outubro de 2019, Bruno Covas foi diagnosticado com um câncer em metástase na cárdia. A metástase significa que as células cancerígenas possuem o poder de se desprenderem do local onde estão. Ou seja, se espalharem para outros órgãos. Por isso, é importante um diagnóstico precoce e um tratamento imediato.

Você também pode gostar!

- Continue depois da Publicidade -

Publicidade

Nos quatro meses seguintes após a descoberta, o prefeito passou por quatro meses de quimioterapia. Neste período, em meio as coletivas de imprensa sobre a situação da pandemia em São Paulo, ficou evidente suas transformações por conta do tratamento. Por exemplo, a perda de peso, e a queda do cabelo e barba.

Porém, estes meses de tratamento foram suficientes para desacelerara doença.

Entretanto, em abril, a doença voltou acelerada. De acordo com os exames, foram encontradas células cancerígenas no fígado e nos ossos de Bruno Covas. Ou seja, novamente estava em metástase.

Após o novo diagnóstico, o prefeito chegou a receber alta e voltar para casa. Porém, teve uma nova piora no quadro após a descoberta de líquidos. O acúmulo foi encontrado na região do pulmão e abdômen.

Ainda no mês de abril, Covas chegou a realizar uma alimentação suplementar através de um cateter. Isso foi essencial para manter seu corpo com os nutrientes necessários e com um peso estável.

 

 

Nota na íntegra

 

O prefeito Bruno Covas segue internado no Hospital Sírio-Libanês recebendo medicamentos analgésicos e sedativos. O quadro clínico é considerado irreversível pela equipe médica. 

Neste momento, encontra-se no quarto acompanhado de seus familiares. 

Ele está sendo acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo Prof. Dr. David Uip, Dr. Artur Katz, Dr. Tulio Eduardo Flesch Pfiffer, Prof. Dr. Raul Cutait e pelo Prof. Dr. Roberto Kalil Filho. 

 

 

  • Por fim, confira: Norman Lloyd, ator e diretor morre aos 106 anos.

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes