Dia de Omolu: origem e oração para o orixá

Saiba mais sobre a história do orixá Omolu, aprenda sua oração completa e faça um banho energético com seus elementos

ilustração em um fundo branco do orixá Omolu com suas palhas e adereços
Compartilhe

Dia 16 de agosto é considerado o dia de Omolu na umbanda e no , e o Dia de São Roque na igreja católica. Para alguns, o orixá é o guardião dos espíritos caídos e regente supremo das almas. Entretanto, para outros, é o padroeiro dos cirurgiões, doentes e epidemias.

Dessa forma, entenda um pouco mais sobre a história do orixá Omolu e seu representante no sincretismo. Continue lendo para conferir um banho com seus elementos, saber quais são suas oferendas, cor de vela e oração completa para honrá-lo esse dia.

Quem é o orixá Omolu na umbanda?

A religião umbanda foi fundada no Brasil no ano de 1908 e abrange diversos aspectos do candomblé, espiritismo e catolicismo. Nela, muitas divindades são cultuadas e fazem parte de sua história, assim como Omolu, orixá cósmico da geração.

ilustração em um fundo amarelo e marrom do orixá Omolu com suas palhas, adereços e guias
Fonte: astrocentro

Ele atua impedindo tudo o que atenta contra a vida, sendo a presença de Olorum (o Senhor Supremo/Deus) e trabalhando na linha da geração. Dessa forma, auxilia no equilíbrio da criação, ou seja, atrai para seu campo cósmico os seres desequilibrados que desvirtuam o princípio da vida.

Além disso, o orixá trabalha no desencarne e auxilia na passagem das almas do plano material para o espiritual.

  • Após essa leitura, confira também Ciganos: conheça sua história, lendas e rituais

Curiosidades sobre Omolu

  • Representante no sincretismo: São Roque;
  • Cor da vela: bicolor, sendo metade branca e metade preta;
  • No que auxilia: geração, equilíbrio, passagem do plano material para o espiritual;
  • Oferendas: água mineral, palha de milho, pipoca, areia, terra de cemitério e cajado;
  • Flores: flor de laranjeira, flor de maracujá, violeta ou copo-de-leite;
  • Dia de Omolu: 16 de agosto.

Quem é São Roque?

Omolu, no sincretismo, é São Roque, também conhecido por andar com um cajado e por ter uma história de humildade e devoção na época da peste negra.

De acordo com os Franciscanos, São Roque nasceu na França, em uma família muito rica e devota. Entretanto, assim que ficou órfão, entendeu que sua missão consistia em doar sua fortuna e ajudar os outros, principalmente os pobres e doentes.

imagem do santo São Roque com rosas em volta
Fonte: IQuilibrio

Nesse sentido, foi viver na Itália, dormindo nas catacumbas de Roma, onde contraiu a peste negra e se curou de forma milagrosa, com ajuda de um anjo e de um cão que lhe trazia comida.

Contudo, como o país passava por problemas e agitações políticas, ele foi preso e faleceu em cárcere após 5 anos, no dia 16 de agosto de 1327, aos 32 anos de idade.

Por consequência de seus atos e milagres, doando sua vida para salvar a dos outros durante a peste, foi canonizado e é considerado padroeiro dos doentes, das epidemias e até dos cirurgiões.

Como são os filhos de Omolu?

Assim como explicamos no Dia de Nanã, para quem é da umbanda ou do candomblé, é chegada uma determinada hora em que os filhos abrem o ori e uma entidade chefe revela quais são seu pai e sua mãe entre os orixás.

Então, descobrir de qual orixá é filho não é como descobrir o signo. Ou seja, isso não é revelado através da data de nascimento, é algo que você descobre quando faz parte da religião.

Ademais, existem filhos de Ogum com Iemanjá, Oxum com Oxalá, Oxóssi com Egunitá, entre diversas outras uniões. Dessa mesma forma, há filhos de Omolu com algum outro orixá. E esses filhos possuem algumas características específicas.

Nesse sentido, quem é filho de Omolu, além das outras características do outro orixá que lhe acompanha, pode ser um pouco pessimista e melancólico. Além disso, preza por seus momentos sozinho, é um pouco fechado e até mesmo hipocondríaco.

pés de um homem com botas no meio da natureza
Fonte: Pexels

Porém, também possui suas qualidades e pode ser extremamente caridoso, simpático, espontâneo e resiliente. Por fim, pode ter uma certa dificuldade na hora de se envolver amorosamente, ainda mais se o outro orixá que tem na cabeça não possuir tantas tendências à sedução.

Banho e vela para Omolu

vela branca palito acesa em um fundo com uma ilustração de flor
Fonte: Pexels

Os banhos de ervas possuem determinada energia, dependendo dos ingredientes que os compõem. Sendo assim, quando usamos ervas relacionadas a algum orixá, esse banho fica com essa força.

Com isso, você pode achar em diversas lojas banhos prontos para limpeza, amor ou alguns orixás. Entretanto, caso prefira, pode fazer um sozinho em casa. Confira uma receita que pode ser feita antes de acender uma vela bicolor preta e branca.

Ingredientes:

  • 3 colheres (sopa) de canela de velho;
  • 7 folhas de laranjeira;
  • 3 colheres (sopa) de gengibre desidratado.

Como fazer:

  1. Comece fervendo cerca de 2 litros de água mineral;
  2. Assim que começar a borbulhar, adicione todos os ingredientes, se estiverem secos. Caso contrário, espere a água ferver, desligue e só depois coloque as folhas frescas;
  3. Desligue o fogo, coloque um prato em cima para abafar o banho e espere cerca de 10 minutos;
  4. Logo após, coe tudo e pode adicionar água fria se precisar;
  5. Tome seu banho de higiene normalmente e se seque por completo;
  6. Jogue o banho energético do pescoço para baixo pedindo por serenidade;
  7. Enfim, se seque de forma leve e vá descansar.

Assim sendo, lembre-se de que alguns banhos secos com mais ingredientes podem ser encontrados em diversos estabelecimentos. E, no caso de Omolu, fazer um chá de pipoca, ou misturar pipoca pronta com terra de cemitério para passar no corpo, pode ser uma boa alternativa para quem está em desenvolvimento.

Oração de Omolu

mãos de um homem negro em formato de prece
Fonte: Pexels

Confira a oração para Omolu utilizada no terreiro Núcleo de Umbanda Águas de Oxum. Lembrando que há outras versões com mais ou menos palavras ou termos diferentes, entretanto, querendo dizer a mesma coisa.

Meu senhor da sombra e da luz, da certeza e da dúvida. Me acompanha nesse momento que preciso da sua luz, da sua sabedoria e da sua certeza.

Vigiai meus passos assim como vigia a todos aqueles que passam desta terra para outra.

Proclama sua lei, sua guarda em minha vida meu Senhor.

Te aguardo com a certeza de sua força em meu caminho.

Que assim seja!

Conclusão

Você pode acender uma vela e fazer um banho com ervas de todos os orixás, caso deseje. Contudo, lembre-se de que é preciso compreender mais sobre esse sagrado, que merece todo o respeito.

Por fim, fique de olho em nosso canal de Astrologia e Misticismo. Afinal, lá você encontra as características de cada signo, banhos energéticos para preparar em cada época do ano e muito mais!

Compartilhe

Stories

Matérias Similares