Ambientes infantis: qual o melhor revestimento e como decorar

Ambientes infantis: qual o melhor revestimento e como decorar

Qual o melhor revestimento para ambientes infantis? Além disso, qual a melhor forma de garantir segurança, personalidade e conforto em um espaço para crianças?

Decorar um ambiente infantil não é fácil. Afinal, é preciso reunir funcionalidade e estilo de modo que o espaço acompanhe o crescimento dos pequenos.

 

Revestimento para ambiente infantil

 

Fonte: Pinterest

 

Quando se tem uma criança em casa, é importante pensar em cada detalhe para garantir um lar seguro, prático e belo – especialmente no quarto. Afinal, é ali que os pequenos passarão a maior parte do tempo brincando, estudando e descansando.

Nesse aspecto, os revestimentos desempenham um papel essencial, garantindo um ambiente confortável e adaptado para as necessidades de cada um.

“Funcionalidade e estética andam lado a lado. Quando falamos de revestimentos para quartos infantis, é importante lembrar que as crianças correm, brincam, sujam o espaço. Assim, para ter facilidade no dia-a-dia, é necessário escolher um material resistente e fácil de limpar, como o porcelanato”, afirma Christie Schulka.

Ela é Marketing Manager da Roca Cerámica e Incepa, referências na fabricação de revestimentos cerâmicos e porcelanatos.

 

 

O porcelanato em ambientes infantis

 

Fonte: Pinterest

 

Além disso, segundo Christie, o porcelanato apresenta diversas vantagens ao ser empregado em um quarto de criança. 

“A começar por ele ser considerado um dos pisos mais higiênicos do mercado”, explica.

Além das características do material, que é impermeável e não absorve sujeiras, sendo possível ser limpado apenas com água em abundância.

Os porcelanatos de SuperFormato da Roca Cerámica e Incepa contam com a tecnologia BioSafe, capaz de eliminar 99% dos vírus e bactérias que entram em contato com a superfície. Como resultado, evitam o risco de transmissão de doenças e contaminação cruzada.

Além do fator higiene, os porcelanatos também são extremamente resistentes e demandam pouca manutenção. “As peças são difíceis de riscar e apresentam longa vida útil”, diz Christie.

 

  • Você também pode gostar: Quarto infantil – aprenda a reunir funcionalidade e beleza na decoração

 

As linhas do revestimento

 

Fonte: Tesak Arquitetura

 

As linhas ABS, antiderrapantes, ainda garantem mais aderência e estabilidade para as crianças, seja em seus primeiros passos, seja nas horas de brincadeira.

Por outro lado, a versatilidade do porcelanato é outra vantagem. “A tecnologia de nossa produção permite que reproduzamos, com a impressão HD, o visual perfeito dos materiais naturais como madeira, pedras e mármores”, afirma a Marketing Manager.

É o caso da linha Álamo, da Incepa, que traz todos os veios e detalhes da madeira. Já a linha City, também da Incepa, explora tons mais suaves, apresentada em SuperFormato.

Para quem quer um décor mais lúdico, o portfólio completo da Roca Cerámica e Incepa também apresenta opções.

“O importante é pensar que o quarto deve se adaptar ao crescimento da criança. Portanto, o ideal é fugir de composições muito datadas”, opina Christie Schulka.

Para isso, linhas como a Boudoir ou Dream Shell, da Roca Cerámica, trazem o universo das candy colors, sendo perfeitas para conferir um toque de cor ao ambiente.

 

 

Como decorar ambientes infantis

 

Fonte: Tesak Arquitetura

 

  • Aproveite e nos siga no Google News para para saber tudo sobre Moda, Beleza, Famosos, Décor e muito mais. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.

 

Em primeiro lugar, um quarto de criança não deve ser, necessariamente, infantil. Dentre suas características, respeitar a personalidade do jovem morador e, ao mesmo tempo, criar um espaço que possa acompanhar sua evolução e desenvolvimento durante os anos é essencial.

Pensando nisso, e como hoje é Dia das Crianças (12), as arquitetas Bianca Tedesco e Viviane Sakumoto, do escritório Tesak Arquitetura, reuniram diversas dicas sobre como ter ambientes estimulantes e perfeitos para os pequenos.

“Quando pensamos em um quarto de criança, ou até mesmo em um cantinho de estudos ou brinquedoteca, é essencial ter um espaço funcional, que deixe tudo à mão, e que não seja datado”, opinam as arquitetas.

Segundo a dupla da Tesak Arquitetura, alguns cuidados são essenciais em ambientes infantis.

 

Móveis na altura dos olhos

 

Fonte: Pinterest

 

“Em primeiro lugar, é importante lembrar que o espaço deve ser projetado para elas, então tudo tem que estar na altura das mãos”, dizem.

Por isso, prateleiras, ganchos e nichos baixos ajudam na organização de ambientes infantis. E, ainda, garantem liberdade na hora de brincar, deixando que as crianças tenham autonomia.

“Assim, também se estimula o senso de organização, permitindo que elas mesmas guardem os brinquedos depois de usar”, afirmam.

Na mesma toada, deixar livros na altura dos olhos e com a capa visível é uma boa alternativa. E, também para organizar, caixas com rodízios são uma ótima ideia, permitindo também uma flexibilidade de layout interessante para esses tipos de espaço.

 

 

Funcionalidade para ambientes infantis

 

Fonte: Pinterest

 

Móveis funcionais também fazem toda a diferença para criar um ambiente estimulante.

“A aposta perfeita é naquelas peças versáteis e resistentes, que possam durar vários anos e acompanhar o desenvolvimento da criança”, opinam Bianca Tedesco e Viviane Sakumoto, que complementam.

“Seja em um quarto, seja em uma brinquedoteca, é importante ter um cantinho destinado ao estudo ou a atividades lúdicas, como arte”.

Assim, pensar em uma boa mesa ou escrivaninha com luminária e investir nos itens necessários – como uma lousa, por exemplo – são uma boa pedida.

“Nesse cantinho e em todo o quarto, é importante trazer itens da personalidade da criança. Mas, para peças maiores, opte por aquelas mais neutras, que não vão ficar infantis demais com o crescimento da criança”, explicam.

Em questão de decoração, é impossível não pensar em quarto de criança sem se lembrar das cores. “Papeis de parede são sempre ótimos, pois conseguem trazer alegria para o ambiente e podem ser facilmente substituídos”, afirmam.

Mas quando a escolha é por tinta, as profissionais da Tesak Arquitetura indicam escolher uma paleta de no máximo três cores, para manter a harmonia.

“Adesivos também podem ser escolhidos para trazer personalidade às paredes, assim como a tinta de lousa, que transforma a superfície em um espaço lúdico”, opinam.

 

 

Segurança, sempre

 

Fonte: Pinterest

 

Bianca Tedesco e Viviane Sakumoto relembram que as adaptações para espaços com crianças vão além da estética. “Crianças correm, brincam no chão, então tomar cuidado com a segurança é sempre primordial”, explicam.

Por isso, atenção especial para os pisos: aqueles que não escorregam e possuem superfície sem desníveis são os melhores, como vinílicos e madeira.

“Eles podem receber tapetes aconchegantes, para que as crianças fiquem confortáveis ao brincar”, dizem. Mobiliários com cantos arredondados também são uma boa escolha, mas, no caso de quinas, muitas vezes é importante optar por protetores de silicone.

“Também é importante deixar a circulação livre, especialmente para as brincadeiras”, alertam.

Por outro lado, quando o assunto é materiais, optar por aqueles fáceis de limpar é essencial. “Evite sempre o vidro, que pode causar acidentes”. Se houver eletrônicos, uma opção é proteger os fios e não deixá-los aparente, ao passo que as tomadas podem receber protetores próprios.

 

Sobre Tesak Arquitetura

 

Liderado pelas arquitetas Bianca Tedesco e Viviane Sakumoto, com mais de dez anos de experiência em diversas áreas da construção civil, o escritório Tesak Arquitetura preza por um olhar criativo. Além disso, resulta em projetos diferenciados, de acordo com as necessidades e anseios de seus clientes.

Por fim, são projetos arquitetônicos ou de interiores capazes de criar soluções que valorizem os ambientes, sempre em busca de conforto, bem-estar e praticidade para o dia a dia.

ambientes infantisArquiteturaDecoraçãoDia das Criançasrevestimento