Feed Dog Brasil 2021 celebra a moda com filmes inéditos sobre Chistian Louboutin, Karl Lergerfeld e mais

Festival reúne um seleto grupo de profissionais da moda para debater e refletir sobro o impacto da indústria no Brasil

- Continue depois da Publicidade -

O Feed Dog Brasil – Festival Internacional de Documentários de Moda acontece do dia 09 a 14 de novembro. O evento ocorre de forma híbrida, no Teatro Riachuelo no Rio de Janeiro e online.

Realizado no Brasil desde 2017, o festival celebra o universo fashion. Ao mesmo tempo, convida o público a pensar e repensar a moda.

Assim, conta com 14 títulos internacionais e nacionais, entre clássicos e contemporâneos. O evento traz não só longas inéditos, como também talks, debates e oficinas. Saiba mais!

 

O que é o Feed Dog Brasil 2021?

 

Feed Dog Brasil 2021
Fonte: Pinterest

 

- Continue depois da Publicidade -

“O Feed Dog é um festival de cinema que olha a indústria da moda em 360º. Nosso interesse pelas grandes criações é tão intenso quanto nas questões ambientais, trabalhistas e comportamentais. Isso se vê refletido na seleção de filmes e nas atividades paralelas”, observa o diretor artístico do festival, Marcelo Aliche.

De acordo com a curadora Flavia Guerra, a tradição do evento é integrar moda ao cinema. No entanto, a mostra vai além. Isso porque leva em consideração os temas urgentes do mundo em que vivemos. Dessa forma, propõe uma nova maneira de olhar, pensar e fazer moda, mais contemporânea e considerando o futuro.

 

- Continue depois da Publicidade -

  • Leia também Jeans: 5 tendências Eco para o verão 2023

 

“Pensando nisso, a mostra de filmes, as oficinas e os debates tratam desde temas urgentes até do trabalho dos grandes criadores, seus processos criativos e seu estar no mundo. Os filmes dialogam com os debates e as oficinas, propondo uma visão da moda que não é apenas contemplativa, mas criativa, interativa. Pensar a moda é também fazer moda e vice-versa. As oficinas complementam essa experiência e contribuem para a capacitação de profissionais dessa área que é estratégica para o Brasil“,  assim finaliza a curadora.

- Continue depois da Publicidade -

  • Aproveite e nos siga no Google News para saber tudo sobre Moda, Beleza, Famosos, Décor e muito mais. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News

 

Feed Dog Brasil 2021 apresenta longas inéditos no país

 

A cerimônia de abertura acontece no dia 09/11, terça-feira, às 20h, no Teatro Riachuelo. Assim, o evento contará com a presença dos diretores do festival, curadores, convidados e do público.

Contudo,  será apenas após a cerimônia que o festival exibirá o documentário “Yellow Is Forbidden”, de Pietra Brettkelly. O longa conta a história da estilista chinesa Guo Pei, responsável pelo icônico vestido amarelo de Rihanna no MET Gala em 2015.

A designer conquistou o sonho de fazer parte do mundo exclusivo da alta costura. Como resultado, se tornou a primeira empresa chinesa a ingressar na Chambre Syndicale de l’Haute Couture e a desfilar na prestigiosa Paris Haute Couture Week.

O filme também estará disponível online, na plataforma do festival. Ele foi indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro pela Nova Zelândia.

 

 

O festival apresenta longas e documentários sobre grandes estilistas

 

Enquanto isso, entre as produções internacionais, o festival exibe em première nacional o documentário “In the footsteps of Christian Louboutin”. O documentário de Olivier Garouste fala sobre o criador do icônico sapato de sola vermelha, Christian Louboutin.

Outro documentário sobre um designer que será exibido no festival é o “Karl Lagerfeld se dessine”, ainda inédito no Brasil. A direção é de Loïc Prigent. Então, no filme, o estilista alemão fala de sua infância, da frieza de seus pais e até do grande amor de sua vida, Jacques de Bascher.

O documentário “Westwood: Punk, Icon, Activist”, de Lorna Tucker, traz a estilista inglesa Vivienne Westwood. Ela aparece em uma longa jornada de criações extravagantes, que moldou a estética punk, desde os anos 70.

Desse modo, mais que uma estilista, Westwood é uma força política, ativa e contestadora da moda. Afinal, ela a subverte e a recria em cada coleção.

Também inédito no Brasil, o coreano “One Man and His Shoes”, de Yemi Bamiro, conta a história do tênis Air Jordan 1. O calçado icônico foi  inspirado no jogador Michael Jordan. Logo após o lançamento, virou fenômeno de vendas e gerou um negócio multimilionário.

No entanto, para além do ícone fashion, o longa também discute o poder simbólico de um par de sapatos – ou um autêntico Air Jordan 1.

Além disso, “True Cost”, de Andrew Morgan, revela o impacto sócio-ambiental que a indústria da moda tem causado no mundo. O filme é considerado um dos mais importantes da atualidade.

 

  • Leia também Punks e Rockers ; entenda as origens e os conceitos do movimento que volta as tendências!

 

Feed Dog Brasil 2021
Fonte: Pinterest

 

Você também pode gostar!

- Continue depois da Publicidade -

 

Filmes nacionais mostram a moda como instrumento social de transformação

 

Por outro lado, entre os nacionais, o festival exibe o inédito “O Ponto Firme”, dirigido por Laura Artigas. O longa acompanha o processo criativo inusitado de um grupo de detentos que cria a primeira coleção. Assim, mostra como o projeto ressignificou o cotidiano dos detentos e seus papeis sociais.

Enquanto isso, o premiado “Favela é Moda” questiona a força estética e política de jovens modelos. Eles fazem parte de uma agência localizada na favela do Jacarezinho, Zona Norte do Rio de Janeiro.

A produção mostra jovens de periferia em busca de realização pessoal no mundo da moda. Além disso, sua jornada nos revela a força da luta por inclusão e diversidade na sociedade e na moda brasileira.

Por fim, “Moda brasileira – 1 olhar de Ruth Slinger” é um documento histórico sobre a evolução da moda no país. O filme mostra imagens de arquivo e entrevistas com grandes nomes do universo fashion contemporâneo nacional.

 

 

Feed Dog Brasil 2021
Fonte: Vertentes do Cinema

Feed Dog Brasil 2021 apresenta cópia restaurada do clássico “Paris is Burning”

 

Na sessão de encerramento, o festival exibirá a cópia restaurada do clássico “Paris is Burning”, considerado um marco na cultura LGBTQIA+.

O filme, dirigido por Jennie Livingston, ganhou visibilidade mundial com o clipe da cantora Madonna. Jennie passou sete anos imersa na subcultura “Voguing”.

Desse modo, esta sessão acontece exclusivamente no presencial, no dia 14/11. Em seguida, há um showcase com a “House of Xtravaganza BR”, promovendo uma autêntica performance de Voguing.

 

 

 

Atividades paralelas

 

A programação paralela do Feed Dog Brasil contará com a consultoria de Yamê Reis, coordenadora do curso de Design de Moda no IED-Rio. Assim, apresentará uma série de debates, talks e oficinas presenciais.

As atividades acontecemno Teatro Riachuelo (RJ),  mas também serão transmitidas no canal do YouTube do festival.

Entre eles, a masterclass com a consultora de moda sustentável, comunicadora e apresentadora Giovanna Nader e mediação da estilista e pesquisadora carioca Renata Abranchs (Bureau de Estilo).

 

Confira, em seguida,  a lista de debates:

 

  • “Moda Brasileira Afro-Indigena: Diversidade e Estilo”, com Gisele Caldas (Ta Studios, RJ) Cintia Felix (Az Marias) e Day Molina (Nalimo) e mediação de Julia Vidal (RJ);
  • “Moda e Cinema”, com a figurinista Verônica Julian e mediação da curadora do festival, Flavia Guerra;
  • “A sustentabilidade nos negócios de Moda”, com Lilyan Berlim (Sebrae, RJ), Camila Yahn (FFW e Shop2gether, SP) e Rodrigo Cezário (BH).

 

Por fim, o festival também irá promover um workshop com Julio Lima e JCRE Facilitador. O objetivo é dar dicas de passarela e fotos para modelos negras entre 16 e 20 anos.

A oficina Moda Atemporal, com Vania Ms Vee, vale também como seleção para o casting da agência. O Atelier Ms Vee se caracteriza por vestir mulheres com arte, usando roupas adaptáveis e multifuncionais.

Além disso, há a vídeo aula “O rock feminino brasileiro e sua influência na moda e no comportamento”, ministrada pela cantora Érika Martins, da banda Autoramas. Assim, a apresentação repassa 30 anos deste diálogo entre a música e a moda.

Por fim, com patrocínio  da Riachuelo e da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, o Feed Dog Brasil 2021 conta com o apoio da Colombo Agroindústria e parceria do IED Rio. A realização é de Hasta la Luna e In Brasil Cultural.

 

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes