Cidades bate e volta de Milão que você não pode deixar de conhecer

Vigevano, Lago Iseo e Lecco. Com um olhar de moradora local, confira três dicas de lugares encantadores próximos a Milão. Não perca!

- Continue depois da Publicidade -

Inicialmente, quero compartilhar nossas descobertas de  lugares incríveis, partindo de Milão, que você tem que conhecer.  São passeios que certamente valem muito a pena!

As dicas começam, então, em Vigevano. Este foi o primeiro bate e volta que fizemos partindo de Milão, depois que chegamos na Itália.

Visto que foi uma dica da prima do Ettore, a Paola, que é italiana de Brianza, pensamos: “É para lá que vamos!“.

A cidade de Vigevano está a 50 quilômetros de carro, partindo de Milão.

 

 

Dica de um morador local sempre vale ouro

 

 

- Continue depois da Publicidade -

Piazza Ducale da cidade de Vigevano na Lombardia, Itália.
Café na Piazza Ducale Vigevano. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

No momento em que chegamos lá, sem dúvida ficamos impressionados com a Piazza Ducale. Ela foi construída em apenas dois anos, entre 1492 a 1494, a mando de Ludovico il Moro, senhor e duque de Milão, para receber nada menos que o poderoso rei da França, Carlos VIII.

- Continue depois da Publicidade -

Contudo, sofreu diversas restaurações e modificações, principalmente nos anos 90. Assim, hoje as galerias, antes ocupadas por comerciantes de lãs e seda, abrigam charmosos cafés, restaurantes e também lojas de roupas e joias.

 

 

 

 

Sem dúvida, o que mais chama a atenção são as decorações nas edificações. Elas foram restauradas a partir de vestígios de pinturas do século XV. Surpreendentemente, os afrescos originais simulavam uma arquitetura clássica, com um efeito ilusionista, frisos e arcos, bem como as  janelas em estilo romano.

 

 

- Continue depois da Publicidade -

Bate e volta de cair o queixo!

 

 

Alessandra e Ettore na Piazza Ducale de Vigevano
Piazza Ducale de Vigevano. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

Assim como Vigevano é imperdível para um bate e volta partindo de Milão,  o Lago Iseo, a  aproximadamente 80 quilômetros de Milão também entrou no nosso roteiro de um dia.

Sem dúvida, esta é a região para amantes de vinhos espumantes. Franciacorta é uma denominação de origem controlada e garantida para vinhos espumantes produzidos com o método tradicional, que quer dizer: produzido da mesma maneira que o Champagne.

Esse é outro bate e volta  partindo de Milão que você tem que fazer!

 

 

Vista do Lago Iseo
Lago Iseo. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

Você vai se surpreender com a qualidade do Franciacorta.

 

 

Lago Iseo e cisnes
Lago Iseo. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

Esta região está localizada ao sul do Lago Iseo. A origem do nome nos leva à Idade Média, onde o nome Franzacurta apareceu pela primeira vez para definir a área.

Assim, acredita-se que tenha origem nas palavras “curtes francae”, nome em Latim que quer dizer “terras onde não existiam taxas”, por isso era uma espécie de zona franca.

Por fim, é uma região circundada de paisagens extraordinárias, boa gastronomia e ótimos vinhos!

 

 

Uma combinação perfeita

 

 

Jardim da vinícola para degustação de vinhos em Franciacorta
Vinícola em Franciacorta. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

Você conhece os tipos de espumantes Franciacorta?

 

 

Garrafa de espumante franciacorta satén
Espumante Franciacorta Satén. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

Certamente, essas dicas irão te ajudar a escolher o espumante Franciacorta que mais te agrade e assim deixar seu bate e volta partindo de Milão mais gostoso!

O Franciacorta Satèn, de acordo com a foto acima, é um estilo único, produzido com as uvas chardonnay e pinot bianco. Assim é um blanc de blancs, que significa que foi produzido somente com uvas brancas.

Um fato curioso é que este espumante tem menos dióxido de carbono que as outras versões. Em outras palavras, ele tem menos borbulhas. Assim, a redução da pressão confere ao vinho uma sensação sedosa e cremosa na boca.

Nós provamos o Satèn da Bersi Serlini! É muito fresco e posso dizer que é realmente muito agradável na boca!

 

 

Mesa e taça para degustação de espumante Franciacorta com produtos locais
Degustação de espumante Franciacorta com produtos locais. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

Em seguida, temos o Franciacorta Non Vintage. Esta versão não tem safra, pois é produzido com uma mistura de vinhos-base de diferentes safras (anos de colheita). Deve-se passar, no mínimo, 18 meses em contato com as leveduras na garrafa.

Assim como o Franciacorta Millesimato  que é produzido com no mínimo 85% de vinho-base de uma única safra, isso acontece quando a qualidade é extraordinária na colheita em determinados anos.

Visto que fica 30 meses em contato com as leveduras na garrafa, desta forma, apresenta complexidade ao espumante. Por exemplo, aromas a pão torrado, toque amendoado e cremosidade.

Certamente o Franciacorta Riserva é especial. Ele  deve ser de uma única safra. Ou seja: millesimato e estagiar 60 meses sob as leveduras.

Você também pode gostar!

Finalmente, o Franciacorta Rosé, que deve ter mínimo 35% da uva Pinot Nero e estagiar 24 meses sob as leveduras.

 

 

 

 

Assim, as degustações continuam…

 

 

Alessandra na degustação fazendo suas anotações
Alessandra concentrada na degustação e suas anotações. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

Sempre aproveito as degustações para fazer anotações que utilizo nos meus textos. Porém, a ideia para você aqui é relaxar e saborear as delícias, visto que as vinícolas costumam oferecer alguns aperitivos locais para acompanharem as degustações. Deu água na boca?

 

 

 

 

Entrada da vinícola Bersi Serlini.
Vinícola Bersi Serlini. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

Bem como a Vinícola Bersi e Serlini, vistamos também a Berlucchi, visto que ela faz parte da história e é conhecida por produzir o primeiro Franciacorta da Itália, em 1961. Certamente um dos lugares incríveis partindo de Milão!

 

 

 Vinícola Berlucchi fachada, empresa histórica
Fachada da Vinícola Berlucchi. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

  • Aproveite e nos siga no Google News para para saber tudo sobre Moda, Beleza, Famosos, Décor e muito mais. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.

 

 

Degustação na Berlucchi inesquecível!

 

 

Você pode agendar seu tour e degustar vinhos no Palazzo Lana, no interior da propriedade. Confira na foto abaixo a beleza da arquitetura e seus belíssimos afrescos. Um dos lugares incríveis nos arredores de Milão.

Contudo, é muito importante ressaltar que todas as vinícolas atendem somente mediante agendamento prévio. Assim, você deve agendar pelo website de cada uma delas:

 

 

Sala do Palazzo Lana nas instalações da Vinícola Berlucchi
Sala do Palazzo Lana nas instalações da Vinícola Berlucchi. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

Lecco: outro lugar incrível nos arredores de Milão

 

 

Lecco é uma cidade perfeita para relaxar e curtir um passeio ao redor do Lago. Este é o Lago de Como, muito famoso e muito conhecido pelos brasileiros. É um destino perfeito para um bate e volta partindo de Milão. Leva aproximadamente 1 hora (58 quilômetros de distância) e também é possível chegar de trem.

 

 

vista do Lago de Como na cidade de Lecco
Lago de Como na cidade de Lecco. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

Reparem na paisagem com as montanhas ao fundo

 

 

Vista da Piazza XX Settembre
Piazza XX Settembre no Centro de Lecco. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

 

Lecco está próxima às montanhas, o que torna o passeio por lá muito charmoso e um dos lugares incríveis nos arredores de Milão.

Sem dúvida, uma curiosidade é que na atual Piazza XX Settembre existiam armazéns que antigamente eram propriedade dos produtores metalúrgicos que eram residentes nas zonas montanhosas.

Porém , estes armazéns depois foram destruídos, mas até o século XVIII funcionavam ainda, visto que serviam de ponte entre o comércio de Milão e zonas que ficavam além dos Alpes.

A cidade possui uma excelente estrutura de restaurantes, gelaterias, assim como hotéis. Contudo é bem tranquila se formos comparar com Como, por exemplo, que é sempre mais agitada, visto que é visitada pelos turistas de todo o mundo.

 

 

Lungolago de Lecco
Alessandra curtindo o Lungolago em Lecco. Fonte: Arquivo pessoal Alessandra Janaudis

 

Finalmente estas são as três dicas de  lugares incríveis nos arredores de Milão que preparei para compartilhar com vocês, sempre com um olhar local.

Na Itália existem muito lugares a serem descobertos, visto que é um país com uma natureza belíssima e cultura riquíssima!

Fiquem ligados nas próximas novidades aqui no Fashion Bubbles e vejam mais conteúdos de Milão:

 

 

Sobre a colunista

 

Alessandra Janaudis, formada em publicidade pela FAAP, pós-graduada em Ciências do Consumo pela ESPM e em Moda e Criação pela Santa Marcelina. Cursou Cool Hunting na Domus Academy de Milão. Hoje mora na Itália e tem um projeto de correspondência de moda para empresas brasileiras com fotos de vitrines, produtos e tendências diretamente de Milão .

Instagram: @conexaomilano_

E-mail de contato [email protected]

 

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes