Herpes labial.

Herpes de Eliezer do BBB 22 é contagiosa e pode ser tratada

Herpes é uma doença sem cura causada por um vírus contagioso, por isso, Eli pode ter transmitido para Natália durante o beijo

Compartilhe

A festa da líder Jade Pincon no BBB 22 bombou e foi marcada por um beijo inesperado: o de Eliezer com Natália. Porém, quando sua affair dentro do reallity descobriu sobre o beijo, sua reação foi bastante inusitada. Ela se surpreendeu pela sister não ter se importado de beijá-lo mesmo ele estando com herpes labial.

Essa doença é causada por um vírus bastante comum na população brasileira e é transmitida com extrema facilidade. Portanto, Natália pode, sim, ter sido contaminada.

E com grande parte da população sobre com a herpes labial, fizemos um especial que falaremos sobre:

  • O que é herpes?
  • Quais são os sintomas de herpes no corpo?
  • O que é bom para curar herpes?
  • Em que período a herpes é contagiosa?

Boa leitura!

 

https://twitter.com/tuitazoe/status/1491644859404357635

 

O que é herpes?

 

O vírus responsável pela herpes labial (oral) ou genital é chamado de Herpes Simplex. Até o momento, não há uma cura para esta doença.

Além disso, muitas pessoas contaminadas podem ser assintomáticas. Isso porque o vírus pode ficar adormecido por anos sem que haja qualquer sinal da doença. Por isso, alguns acreditam nunca ter pego essa doença, mesmo já tendo contato direto com um infectado.

Porém, ele é bastante transmissível. Embora no caso de Eli e Natália tenha tido um contato direto com a ferida, ele não é necessário para a transmissão. Por exemplo, usar a mesma colher, compartilhar o mesmo copo e praticar relações sexuais sem preservativo já é o suficiente.

Para se ter uma ideia do quão comum esse vírus é no Brasil, especialistas apontam que mais de 90% dos adultos já tiveram contato com o herpes.

Como resultado, as chacotas envolvendo o nome de Eliezer não deveriam existir, já que o constrangimento não é necessário.

 

Mulher passando cotonete na boca.
Fonte: Unimed BH

 

 

Quais são os sintomas de herpes no corpo?

 

Antes de sair a ferida e as pequenas bolhas no lábio ou nas genitais, os primeiros sintomas da doença são coceira e um leve formigamento no local durante alguns dias.

Além disso, as bolhas de ar que são formadas ao longo dos dias costuram ser sensíveis e bastante doloridas.

 

 

 

O que é bom para curar herpes?

 

Ainda não existe um remédio capaz de acabar com o vírus da herpes do organismo. Porém, se você notou o surgimento da ferida na pele, saiba que ela deverá desaparecer sozinha dentro de 20 dias, no máximo.

No geral, dentro de uma semana já aparecerá uma fina camada amarelada sobre as bolhas que indicarão o início da cicatrização. Existem relatos de que compressa gelada é uma ótima aliada para aliviar o incômodo.

Por outro lado, existem alguns medicamentos que servem para aliviar os sintomas de maneira mais rápida. Alguns exemplos comuns que são utilizadas nesse tipo de tratamento são: valaciclovir, aciclovir e famciclovir.

Eles existem em diferentes formatos como comprimidos, soluções aplicáveis ou pomadas. Porém, a melhor opção deve ser indicada por um médico. Portanto, não se automedique!

Ademais, manter o local sempre limpo é importante para que não haja infecções bacterianas. Para que esse processo não seja tão dolorido, utilize um cotonete.

 

 

Em que período a herpes é contagiosa?

 

Muita gente possui o vírus inativo no corpo e, neste caso, ele não pode ser transmitido. Sendo assim, a herpes é transmissível apenas quando está em manifestação. Assim como o Eli está no BBB 22.

 

 

Conclusão

 

A herpes, tanto labial quanto genial, é altamente contagiosa e pode ser transmitida pelo portador do vírus que apresentação manifestação da doença.

Portanto, para evitar o contágio, é importante não compartilhar objetos que tenham contato direto com a área infectada.

Compartilhe

Enquete: quem a Líder Aline Wirley deve indicar ao Paredão?

Vote agora em quem você quer que vá direto para a berlinda, sem direito a Prova Bate-Volta!

TOP 10

Últimas Notícias