Que tal desacelerar os pensamentos e focar no momento presente? Com certeza, você já se pegou fazendo uma atividade, mas com os pensamentos em outro lugar, não é mesmo? A fim de mudar esse comportamento, uma técnica que está em alta é o mindfulness.

Afinal, uma mente distraída e dispersa pode causar grandes prejuízos no dia a dia, trazendo desde o desempenho ruim em atividades até problemas de saúde. 

Muitas pessoas associam a meditação ao mindfulness, já que ambas buscam o relaxamento e a atenção plena. Para falar sobre as diferenças e características sobre cada uma delas, conversamos com a terapeuta holística Isadora Eburneo. Continue lendo para saber mais!

Qual o significado de mindfulness? 

Mulher meditando.
Fonte: Canva

Provavelmente você já ouviu falar dessa palavra recentemente. Isso porque, durante a pandemia e o início do home office, muitas pessoas passaram a buscar um modo de se desligar das distrações e focar no momento presente. 

Em resumo, a palavra significa “atenção plena”. Isso quer dizer que a prática desta técnica ajuda a esquecer o passado ou não pensar no futuro para dar atenção ao “agora”. 

Para isso, é necessário a compreender as sensações e os sentimentos, assim como ter consciência do espaço. 

Essa prática faz parte da tradição budista, portanto, possui mais de 2.500 anos de história. No entanto, a popularização ocorreu apenas na década de 70. Foi quando o médico Jon Kabat-Zinn adotou a técnica como um método terapêutico. 

  • Veja também Espaço zen: como criar um cantinho para meditar em casa

Como é a técnica mindfulness?

Mulher trabalhando com mindfulness.
Fonte: Canva

O primeiro passo para incluir essa técnica no dia a dia é aprender um pouco mais sobre os exercícios de meditação. Mas, afinal, qual a diferença entre meditação e mindfulness? 

De acordo com a terapeuta holística Isadora Eburneo, as duas técnicas têm o objetivo de acalmar o fluxo de pensamentos. Assim, o objetivo é que a mente fique mais relaxada e consciente.

“A meditação tradicional é feita com os olhos fechados. Esse movimento de fechar os olhos traz a consciência para o interior, e a sua atenção passa a ser nas coisas que acontecem da pele para dentro, como a respiração ou as batidas do coração.

Já a meditação mindfulness não necessariamente é feita dessa forma. Ela pode ser feita em qualquer momento do dia, em qualquer situação. Basta você trazer seu foco e atenção para a tarefa que está executando, tirando a mente do piloto automático e prestando atenção aos detalhes”, explica Isadora. 

Por exemplo, durante o banho, o mindfulness incentiva a percepção do que está acontecendo. Como a temperatura da água, os movimentos realizados para esta prática de higiene, o aroma dos cosméticos, suas texturas, entre outros.

  • Aproveite e nos siga no Google News para para saber tudo sobre Moda, Beleza, Famosos, Décor e muito mais. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News!

Quais os benefícios do mindfulness? 

Mulher sentada em banco com olhos fechados e sorrindo.
Fonte: Canva

Recentemente, pesquisadores da área da saúde têm descoberto uma série de benefícios da meditação baseada em atenção plena. Portanto, selecionamos os principais deles, que incluem diminuição da ansiedade e melhora da cognição. 

Além disso, a meditação também garante benefícios à saúde física.

“O  corpo físico também percebe benefícios ao meditar, como redução na pressão sanguínea e melhora em casos de insônia, aponta Isadora. 

1. Diminui a ansiedade 

Mulher no campo.
Fonte: Canva

Em 2013, o Hospital Geral de Massachusetts realizou um estudo com 93 indivíduos que sofriam com transtorno de ansiedade generalizada. Na ocasião, eles foram instruídos a realizar a prática de mindfulness em grupo. 

Enfim, foi constatado que os participantes tiveram uma redução significativa da ansiedade.

“Quando meditamos, criamos novas redes neurais, e essas novas redes nos trazem novas perspectivas para as situações do dia a dia”, explica a terapeuta holística. 

2. Melhora a cognição 

Mãe e filha na praia praticando mindfulness.
Fonte: Canva

Outro benefício do mindfulness foi comprovado por pesquisadores em 2010. Então, 24 pessoas se reuniram para realizar quatro sessões de meditação voltada ao mindfulness. 

O resultado apontou que a memória, o funcionamento cerebral e o processamento visual espacial foram melhorados logo após a prática. 

Qual deve ser a frequência dessa prática para adquirir esses benefícios?

Mulher meditando com roupa de academia.
Fonte: Canva

Embora muitos acreditem que é necessário anos de experiência para garantir as vantagens, esta técnica funciona de forma instantânea. 

“Poucos minutos por dia (como de 5 a 10 minutos de prática) costumam ser o suficiente para se notar alguns benefícios. Porém o natural é que você queira ir aumentando esse tempo gradativamente. Afinal, o bem-estar gerado é sempre muito prazeroso”, orienta Isadora. 

É necessário o acompanhamento de um profissional? 

Mindfulness em grupo.
Fonte: Canva

Não necessariamente. Entretanto, se você ainda é iniciante no mindfulness, talvez seja mais fácil ter um profissional para te guiar. 

“Os maiores desafios da meditação são mentais. Por isso, um profissional pode te dar orientações para que você ganhe outras perspectivas e consiga ressignificar suas dificuldades e fazer da prática de meditação algo simples e natural no seu dia a dia”, explica a terapeuta. 

Além disso, existem algumas ferramentas que podem te ajudar. Assim, você não precisa obrigatoriamente ter um horário agendado para um encontro simultâneo com um profissional. 

Por exemplo, plataformas de streaming de música, vídeo e podcast oferecem esse serviço. É o caso de Spotify, Netflix, entre outros. 

Outra alternativa é realizar meditação em grupo. Essa opção é ótima para quem tem dificuldade de realizar a prática isolado.

Hoje em dia, também existem grupos que se reúnem à distância. A vantagem desse método é poder encontrar pessoas a qualquer horário do dia. 

“Na pandemia, minhas práticas de meditação se tornaram diárias, e nesse mesmo período eu me conectei de forma online com pessoas do mundo todo que também meditavam.

Quando fazíamos encontros através de chamada de vídeo para meditar juntos, a sensação que eu tinha era de que os pensamentos sabotadores (que querem te tirar do estado de presença) ficavam muito mais fracos e a prática fluía muito melhor”, finaliza Isadora. 

Sobre Isadora Eburneo 

Isadora Eburneo - terapeuta holística.
Isadora Eburneo – terapeuta holística.

Isadora Eburneo atua como terapeuta holística desde 2021. Graduada em Física Médica, decidiu mudar os rumos profissionais após um forte despertar espiritual.

Atualmente, faz pós-graduação em psicanálise e análise do contemporâneo, é mestre em Reiki e conta com mais de seis formações em cursos de Thetahealing – técnica que conheceu em 2017 e pela qual se apaixonou profundamente.

Seu foco em seus atendimentos é a identificação e a liberação energética de crenças e padrões que podem estar te impedindo de conquistar a sua melhor versão.

Além disso, Isadora acredita na potência do simples, e compartilha diariamente suas reflexões e aprendizados nas redes sociais.

Site: Isadora Eburneo

Instagram: @isadoraeburneo