Óleo de Alho: um aliado no combate à infecções virais respiratórias

Óleo de alho: Um aliado no combate à infecções virais respiratórias

O óleo de alho possui propriedades farmacológicas importantes e, você pode adicionar esse ingrediente aos alimentos para deixa-los mais funcionais.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), esse óleo é tanto um produto fitoterápico, quanto um suplemento alimentar.

No entanto, ele não é um medicamento fitoterápico. Por isso não precisa passar por testes para ser usado em tratamentos de saúde.

Apesar disso, antes de usar o produto, você deve pedir a recomendação de um profissional de saúde e, buscar por informações confiáveis.

Isso é essencial porque algumas pessoas sentem efeitos negativos com o uso de alguns produtos, além de haver o risco de intoxicação e superdosagem.

Dessa forma, continue lendo esse texto para saber mais sobre o óleo de alho, suas aplicações, propriedades e cuidados necessários.

 

O óleo de alho é um suplemento alimentar

Fonte: Orissadiary

 

  • Siga o Fashion Bubbles no Google News para poder acompanhar tudo sobre Saúde direto no seu smartphone. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.

 

O alho é um ingrediente muito usado no preparo dos alimentos para dar sabor e ter vários benefícios para a saúde.

Mas você sabia que existe também o óleo de alho, que é muito prático de usar e também oferece uma série de benefícios para o seu corpo?

O alho em si usado como tempero não tem contraindicações. Mas se você consome esse ingrediente apenas nos alimentos, é possível que a quantidade seja muito pequena para te beneficiar.

Justamente com esse pensamento, algumas empresas passaram a fabricar o óleo de alho, um suplemento nutricional.

Assim, se tornou possível consumir diariamente quantidades maiores, que realmente influenciam positivamente no estado de saúde das pessoas.

 

  • Veja também: Óleo de cravo: 13 razões incríveis para usar esse óleo essencial super terapêutico

 

O que é o óleo de alho?

 

Alho cru. Fonte: Lazada

 

O óleo de alho é um suplemento alimentar, que você pode encontrar na forma de cápsulas e, que proporciona um benefício excelente para o sistema circulatório e imunológico.

Assim fica bem mais fácil obter o princípio ativo. Só para você ter uma ideia, em uma cápsula com 3mg de óleo de alho concentrado equivale a 1500 mg de alho fresco.

Isso é o equivalente a dois dentes de alho cru em média. Além disso, em geral as cápsulas são livres de açúcar, lactose, corantes, glúten e sódio.

E se você ainda tem dúvidas sobre se vale realmente a pena investir nesse suplemento, precisa conhecer um pouco mais sobre as suas propriedades.

Primeiramente, o principio ativo presente no ingrediente é a alicina, uma substancia com propriedades antibacterianas e antioxidantes.

Sendo assim, esse composto ajuda a proteger o organismo dos malefícios dos radicais livres e, também de infecções bacterianas.

Dessa forma, o corpo fica muito mais preparado para combater eventuais doenças e problemas que possam surgir.

 

  • Veja ainda: Cinco razões pelas quais você deve incluir coentro em sua dieta

 

Como se obtém o óleo?

 

Fonte: foodfrenemylove

 

Uma das curiosidades que surgem em relação ao óleo de alho é a forma de obtenção dele a partir do vegetal em si.

Então, você precisa entender que existem dois processos básicos. O primeiro deles é a destilação de dentes de alho frescos com vapor.

Nesse caso, o óleo extraído tem maior grau de pureza e, é também mais concentrado. Isso contribui para o maior preço de custo também.

A segunda maneira, é a imersão do alho fresco em óleo vegetal. Assim é possível obter um óleo funcional, apesar de bem menos concentrado.

Após a extração, as indústrias preparam as cápsulas de óleo de alho e as comercializam em frascos.

Isso garante a praticidade para o consumidor, visto que se pode carregar as capsulas na bolsa e consumir elas em qualquer lugar a qualquer hora do dia.

Mas também, essa é a forma de consumo mais adequada, porque o óleo de alho tem o gosto muito intenso e desagradável para a maioria das pessoas.

Por fim, antes de comprar as cápsulas, certifique-se de que a empresa escolhida é confiável e, que o método de extração seja a frio.

Isso é fundamental para garantir a preservação do princípio ativo, responsável pelas propriedades benéficas.

 

  • Confira também: Cerejas podem reduzir o risco de câncer, diz estudo

 

Quais são os principais benefícios do composto?

 

Fonte: Katiguá

 

Atualmente o óleo de alho vem se popularizando cada vez mais por causa dos seus benefícios para a saúde.

Mas a sua utilização acontece desde a antiguidade para fins medicinais.

Atualmente se sabe que esse composto é benéfico para uma série de problemas, como os de sistema digestivo, respiratório e, também para diminuir o cansaço e combater parasitas.

Além disso, mais recentemente muitas pessoas vêm usando o óleo de alho na prevenção e combate de alguns tipos importantes de câncer.

Mas não é só isso. Veja a seguir algumas das principais indicações desse ingrediente para a sua saúde:

  • Prevenção de problemas cardíacos;
  • Alívio de dores em geral;
  • Prevenção de cáries;
  • Controle da pressão arterial;
  • Saúde dos vasos sanguíneos;
  • Tratamento de infecções de ouvido;
  • Controle dos níveis de glicose no sangue;
  • Equilíbrio do colesterol;
  • Ameniza problemas pulmonares;
  • Alívio de dores musculares;
  • Combate a caspa e auxilia o crescimento do cabelo.

Tem muito mais propriedades importantes do óleo de alho. Mas não se preocupe, você vai ler mais sobre isso a seguir.

 

Composição do óleo de alho

 

Fonte: Growth Supplements

 

Como você viu até aqui, o óleo de alho tem muitos benefícios para o organismo de maneira geral.

Isso se deve aos princípios ativos e aos nutrientes que ele possui. Então, é bem interessante você conhecer a composição do óleo.

Afinal, você vai querer saber exatamente o que está consumindo, não é mesmo?

Então, ao ingerir óleo de alho, você estará consumindo:

  • Calorias
  • Gorduras
  • Sódio
  • Potássio
  • Carboidrato
  • Fibras
  • Açúcares
  • Proteína
  • Vitamina A
  • Vitamina C
  • Cálcio
  • Irídio
  • Manganês
  • Vitamina B6
  • Selênio
  • Fósforo
  • Ferro
  • Vitamina B1

 

Saiba mais sobre o alho

 

Colheita de alho com as folhas e raízes. Fonte: Gardener’s Path

 

O alho, é conhecido cientificamente como Allium sativum e, faz parte da culinária do Brasil e de muitos outros países ao redor do planeta.

A espécie se originou na Ásia Central e faz parte da família das liliáceas. Algumas pessoas conhecem o alho como alho-de-horta, alho-manso ou alho-hortense.

Além de ser saboroso, o alho é de fácil acesso para a maioria das pessoas e tem preço baixo. Por isso, o óleo de alho é uma excelente opção para melhorar a saúde.

Com custo baixo, ele contém alicina, com incríveis propriedades. Várias delas você já conheceu, mas tem algumas outras que você precisa saber, como:

  • Fibrinolítica;
  • Anticoagulante;
  • Diurética;
  • Preventiva com relação a arteriosclerose;
  • Infecções Cutâneas;
  • Queda de cabelo;
  • Declínio cognitivo;
  • Câncer;
  • Infecções de ouvido;
  • Imunidade;
  • Saúde óssea em mulheres;
  • Resistência ao exercício;
  • Repelente de mosquitos;
  • Tratamento de feridas.

Com isso, o alho tem uma série de aplicações, em praticamente todos os âmbitos da saúde. E consumir ele na forma de óleo é ainda mais eficiente por causa das dosagens maiores do principio ativo.

 

O calor prejudica a propriedade do óleo de alho

 

Fonte: Free Images

 

Você viu até aqui que o óleo de alho é a melhor opção para quem quer se beneficiar de todas as propriedades do composto.

No entanto, é muito importante saber que o alho e os seus derivados perdem o efeito quando aquecidos.

O aquecimento provoca a ruptura das moléculas dos princípios ativos, fazendo com que eles percam as principais propriedades.

Por isso, se você quer consumir o óleo de alho, precisa se certificar de que o produto que escolheu seja produzido por extração a frio.

Nesse caso há um controle rigoroso da temperatura, evitando assim a degradação dos princípios ativos.

Além disso, observe a concentração das cápsulas. Um produto de boa qualidade tem pelo menos três miligramas de alicina por cápsula.

Por mais que o óleo de alho tenha uma série de benefícios para a saúde, é fundamental observar a qualidade e confiabilidade das cápsulas.

Assim é possível garantir a ingestão das quantidades corretas do componente. Além disso, evite produtos que tenham corantes ou conservantes, pois esses são maléficos para a saúde.

 

Como fazer óleo de alho

 

Fonte: Melhor com Saúde

 

Primeiramente, saiba que o óleo de alho caseiro não vai ter a mesma qualidade daquele das cápsulas compradas.

Mas de qualquer forma, você pode preparar uma receita e usar nos alimentos. Isso vai ser mais eficiente do que usar o alho apenas no preparo de refeições.

Afinal, geralmente as pessoas refogam o alho para dar mais sabor aos alimentos. E nesse caso, ele perde as suas principais propriedades devido ao excesso de calor.

Ficou interessado em saber como fazer isso? Então vamos lá.

 

Passo a passo de como fazer óleo de alho

 

Siga o passo a passo a seguir para preparar um óleo cheio de benefícios para você e sua família.

  1. Descasque três dentes de alho cru;
  2. Coloque-os em um copo de óleo vegetal (azeite, óleo de coco, óleo de mente de uva, ou outros);
  3. Aguarde um período de 30 dias. É importante armazenar a mistura em um recipiente de vidro escuro;
  4. Coe o óleo, colocando-o em um recipiente fechado;
  5. Armazene em geladeira.

Depois de preparar o óleo de alho caseiro, você deve usar ele aos poucos, adicionando aos alimentos.

Mas lembre-se de que você não deve aquecer o óleo. Então, adicione uma colher aos alimentos já prontos, na hora do consumo.

 

Óleo de alho em cápsulas

 

Capsulas junto com dentes de alho. Fonte: Mundo Boa Forma

 

O óleo de alho em cápsulas possui uma série de benefícios para a saúde. Apesar disso, a maioria das pessoas usa diariamente para reduzir o colesterol, melhorar a saúde cardiovascular e aumentar a imunidade.

A alicina e o enxofre são os principais princípios ativos que contribuem para isso. E quanto maior for a concentração de alicina, melhor será o suplemento na redução do colesterol, por exemplo.

Esse é um suplemento relativamente barato, de fácil acesso e que você encontra em lojas de produtos naturais e farmácias.

Mas não se esqueça de verificar se o método de extração é a frio e, se a marca escolhida é confiável.

Em relação ao consumo, o ideal é tomar uma cápsula de óleo de alho duas vezes ao dia. Ou seja, você deve ingerir uma cápsula após o almoço e uma após o jantar.

No entanto, o seu medico ou nutricionista pode prescrever uma dose diferente de acordo com as suas necessidades.

Por isso é fundamental consultar um especialista antes de começar a usar o óleo de alho.

 

Óleo de alho contra problemas cardiovasculares

 

Fonte: Dreamstime

 

Um dos principais usos do óleo de alho é para a prevenção e diminuição de problemas cardiovasculares.

Isso realmente acontece porque a alicina e os compostos sulfurados ajudam na redução do colesterol ruim (LDL) e, estimulam o aumento do colesterol bom (HDL).

Além disso, acontece uma diminuição expressiva dos triglicerídeos com o consumo do óleo de alho.

Assim, há uma melhora da saúde cardiovascular de maneira geral. Isso é fundamental para evitar problemas como AVC, aterosclerose e infarto.

Ademais, os compostos bioativos também relaxam os vasos, melhorando assim o fluxo sanguíneo.

Com isso, há uma normalização da pressão arterial e diminuição da incidência de trombos.

 

  • Confira também: Alface em 15 benefícios: tipos e como consumir, com 8 receitas fáceis de fazer

 

O óleo de alho previne o envelhecimento precoce

 

Fonte: formularium

 

Os compostos sulfurados são importantes antioxidantes, que ajudam a diminuir o estresse oxidativo.

Dessa forma, contribuem para diminuir os danos ocasionados pelos radicais livres. Isso é importante para a prevenção de doenças crônicas importantes.

Mas de quebra, o combate aos radicais livres também ajuda a prevenir o envelhecimento precoce e, melhora o aspecto da pele.

 

Efeitos colaterais

 

Para a maioria das pessoas, o óleo de alho não provoca efeitos colaterais desagradáveis. Entretanto, em pessoas sensíveis, podem ocorrer episódios de náuseas, diarreias, vômitos e desconforto estomacal.

Além disso, é preciso ter cuidado com doses elevadas de óleo de alho. Ao que parece, acima de 400mg/Kg é uma dose tóxica para as células.

 

Principais contraindicações do óleo de alho

 

Fonte: healthline

 

Primeiramente, antes de começar a usar o óleo de alho, você deve consultar um médico de confiança, que te indique as dosagens e melhores formas de uso.

Mas de qualquer forma, existem algumas contraindicações que você deve conhecer. A primeira delas é em relação às gestantes, que não devem tomar nenhum medicamento sem prescrição médica.

Mulheres que amamentam também não devem consumir esse composto, porque ele altera o sabor do leite materno. Isso pode levar à rejeição por parte do bebê.

Crianças com menos de 3 anos também não devem ingerir as cápsulas, assim como pessoas que vão passar por cirurgia.

Isso porque o óleo de alho interfere na coagulação do sangue e pode causar hemorragia.

Por fim, pessoas que usam medicamentos anticoagulantes, antirretrovirais, anti-hipertensivos e paracetamol, devem evitar o óleo de alho.

O óleo de alho é incrível e tem muitos benefícios. Então, converse com o seu médico para saber se você pode incluir esse composto na sua rotina.

alhoBenefícios do alhobeneficios óleo de alhoóleoóleo de alhoóleo para saúde