Vitamina D – Entenda os benefícios e quando é preciso suplementar

Especialista esclarece que ela é importante, sim, mas o exagero não faz bem.

3.317

- Continue depois da Publicidade -

Foto de abertura com alimentos onde a vitamina pode ser encontrada

A vitamina D é um dínamo quando se trata de benefícios para a saúde. Com o isolamento social, aumentaram as preocupações sobre a ausência de exposição a luz solar, assim como as especulações sobre quando é preciso buscar suplementação da substância para impulsionar seu sistema imunológico.  Mas antes de começar a tomar banho de sol ou ingerir suplemento, saiba o que é a vitamina D e quando é preciso suplementar.

+ Leia mais:

- Continue depois da Publicidade -

O que é vitamina D?

- Continue depois da Publicidade -

Antes de mais nada, é importante explicar o que de fato é a vitamina D. Trata-se de uma vitamina solúvel em gordura, o que significa que é armazenada no tecido adiposo do corpo. Uma de suas principais funções é permitir que o trato digestivo absorva cálcio e fósforo dos alimentos, o que ajuda a manter os ossos fortes. Também é produzido endogenamente quando os raios ultravioletas da luz solar atingem a pele e desencadeiam sua  síntese de vitamina D.

- Continue depois da Publicidade -

Veja nosso especial de

Para o que serve?

- Continue depois da Publicidade -

A vitamina D desempenha uma grande variedade de papéis no aumento do sistema imunológico.  Essa substância se trata de um hormônio que regula a quantidade de cálcio e fósforo em nosso organismo, aumentando a absorção desses sais minerais no intestino. É responsável pela saúde de nossos ossos, e tem um papel importante na força muscular.

Ajuda o corpo a absorver cálcio, que constrói ossos fortes e previne a osteoporose. O efeito da substância é significativo: se você não receber o suficiente, seu corpo absorve apenas 10% a 15% do cálcio que consome. Com a vitamina, a absorção aumenta para 30% a 40%.

Além disso, músculos, nervos, sistema imunológico e muitas outras funções corporais exigem vitamina D para fazer seu trabalho corretamente. Ela também oferece benefícios contra toda uma gama de doenças e doenças crônicas, incluindo a redução do risco de desenvolver esclerose múltipla e doenças cardíacas, a redução da pressão arterial e a probabilidade de desenvolver gripe.

 

Quando é preciso suplementar?

A pandemia do Coronavírus acendeu a discussão sobre a necessidade de suplementá-la, devido ao período de isolamento social – e consequentemente menos exposição solar. Enquanto alguns acreditam que a saída seja tomar suplementos, especialistas argumentam que os suplementos não são úteis para pessoas saudáveis – apenas para aquelas pessoas que apresentam insuficiência.

Isso porque, há recomendações específicas para indivíduos com esse risco, entre eles idosos, pacientes com osteoporose, obesos, grávidas e outros. Há outros países que seguem diretrizes similares.

Então, mesmo que  sua exposição ao sol for limitada e você estiver preocupado com a falta de vitamina D, apenas seu médico pode dizer se você deve tomar um suplemento.

Uma vez comprovada a deficiência ou insuficiência de vitamina D, porém, a dosagem dependerá de várias outras condições como o estado geral de saúde, peso, idade, local de residência, dieta e até hábitos culturais de cada pessoa.

De acordo com a médica endocrinologista Francini Ferreira Machado Cancian, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia considera “valores entre 21 e 29 são considerados insuficientes; e menores do que 20 ng/mL deficientes. O ideal é suplementar para que o valor atinja níveis mais altos do que 30”, explica.

Segundo a especialista, a quantidade suplementada varia com a idade. “Na criança menor, deve-se suplementar a vitamina D com doses entre 600- 1000 Ui (unidades internacionais) /dia. Em jovens e adultos, devemos suplementar cerca de 2000Ui/dia, na deficiência. Claro que sempre individualizando cada caso”, completa.

 

Você também pode gostar!

- Continue depois da Publicidade -

Quais são as fontes?

Foto de mulher em campo de flores amarelas com braços abertos para o sol

Essa vitamina  é produzida quando a pele é exposta ao sol, ou melhor, à radiação ultravioleta B (UV-B) que o sol emite.

A endocrinologista  diz que, embora a exposição aos raios UV seja importante para obter vitamina D, ela desencoraja as pessoas a ficarem expostas ao sol por um longo período com a pele desprotegida, pois pode levar a queimaduras solares e um risco maior de câncer de pele.

Isso quer dizer, não precisa esturricar no sol para tentar compensar ausência de exposição. Pelo contrário, ela esclarece que  o ideal é tomar sol sem filtro solar por 15 minutos por dia, entre às 10h e 15h. Saiba mais detalhes sobre a melhor forma de tomar sol para suplementar a vitamina aqui.

Alimentos com vitamina D

Foto de alimentos que são fonte de vitamina d: salmão, queijo, ovos, leite, entre outros

Peixes com alto teor de gordura, como salmão, atum e cavala, são uma boa fonte. Fígado bovino, queijo e gemas de ovos têm pequenas quantidades. Muitos cereais e sucos são geralmente enriquecidos com a substância.

Existe uma série de alimentos fortificados com a vitamina, assim como o leite, isso porque, baixos níveis de vitamina D reduzem os níveis de cálcio do corpo, o que leva à redução da densidade óssea e pode causar raquitismo em bebês e crianças.

 

Onde encontrar Vitamina D

vitamina d - Foto de posta de salmão

1 colher (sopa) de óleo de fígado de bacalhau — 227% da quantidade diária recomendada
Salmão cozido (85 g ) — 75% da quantidade diária recomendada.
Atum enlatado com água (85 g ) — 26% da quantidade diária recomendada
Fígado de boi cozido (85 g )— 7% da quantidade diária recomendada
1 ovo grande (com gema) — 7% da quantidade diária recomendada.

 

Relação entre Vitamina D e o Covid

Ilustração com vitamina d, cérebro e pulmão

A vitamina D é um daqueles suplementos que registraram aumento nas vendas nas últimas semanas. No entanto, é importante observar que muitos das pesquisas que analisam a relação entre os níveis de vitamina D e o COVID-19 são estudos observacionais que não comprovam causalidade. Ou seja, não há nenhuma comprovação científica de que a vitamina D ajude a prevenir o coronavírus.

“Não existe relação direta, mas estudos mostram que a vitamina D atua no nosso sistema imunológico. Ela apresenta importante papel imuno-regulatório em várias células do sistema imunológico. Ou seja, ela atua na nossa imunidade, que neste momento de pandemia é fundamental que esteja em pleno funcionamento.Sendo assim, a vitamina D é muito importante”, conclui a endocrinologista.

Com isso em mente, se você pensa em começar a tomar um suplemento,  é melhor consultar seu médico para saber se realmente há deficiência da substância.

No vídeo abaixo, a médica Ana Escobar tira dúvidas sobre o assunto:

 

Veja também: Vitamina D – Pra que serve e a importância de tomar sol diariamente

Fontes: Médica endocrinologista Francini Ferreira Machado Cancian e  Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também