eleição no metaverso, votação virtual

Como seria uma eleição no metaverso?

Entenda o que é NFT e por que seria possível garantir segurança e unicidade de votos em uma eleição no metaverso

Compartilhe

Os mundos virtuais possuem cada vez mais aplicações em nossas vidas diárias. Mas como seria uma eleição no metaverso?

Afinal, durante o período eleitoral, muitos têm questionado se as urnas eletrônicas são seguras. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a tecnologia utilizada pelos aparelhos e as auditorias realizadas neles atestam o sigilo do voto.

No entanto, esse questionamento assola vários dos brasileiros que participam do processo de votação em nossa nação de proporção continental. Segurança e garantia de unicidade dos votos podem ser alguns pontos críticos.

E se a votação fosse realizada no metaverso, teríamos segurança de singularidade das cédulas de votação? Ou seja, seria possível duplicar um voto? Antes de mais nada, é necessário entender o que são NFTs.

Mas, afinal, o que exatamente são NFTs?

NFT é a abreviação para “Non-Fungible Token”, ou token não fungível, em português. Tratam-se de dados – representados por imagens, sons, textos ou vídeos – desenvolvidos em uma tecnologia para serem únicos. Isto é, não existem dois iguais.

Eles são imutáveis, pois uma vez desenvolvidos, não podem ser alterados. Além disso, possuem finalidade clara e transparente, o que lhes confere uma segurança de fidedignidade muito especifica.

silhueta de mulher usando óculos de realidade virtual e escolhendo entre bolinhas que voam ao redor dela
Fonte: Canva

A aplicação de uma NFT hoje é ampla. Contudo, possivelmente um dos usos mais relevantes desses dados é como versões digitais de ingressos, que permitem acesso a eventos exclusivos. 

Graças à singularidade de cada NFT, os organizadores do evento podem verificar esses ingressos VIP digitais, assim como seriam os ingressos tradicionais, sem qualquer medo de fraude.

Existem outras possibilidades de aplicações, tais como:

1. Na indústria de jogos

NFTs  são utilizados para facilitar transações, representando ativos e colecionáveis exclusivos no jogo. Podem aparecer ainda como itens de valor, que podem ser sacados ou vendidos no próprio universo dos games.

Os colecionáveis  são outra fascinação do NFT, como exemplo da  Coleção de Caixas Misteriosas, da Experiência Muhammad Ali. Esta coleção consiste em seis NFTs de vídeo de seis níveis de raridade. Dependendo de sua raridade, cada vídeo NFT desbloqueará uma vantagem diferente.

2. Na indústria da moda e da arte

Projetos também introduziram dados em leilões online e vendem cópias digitais de artigos de luxo do mundo real na forma de NFTs.

Peças de moda única em formato de NFT podem ser adquiridas para vestir seu avatar e lhe conferir unicidade e segurança de investimento de uma skin, nome dado à vestimenta do avatar.

3. Para imóveis no metaverso

À medida que avançamos para uma nova era da Internet, projetos de metaverso começam a introduzir terras virtuais representadas por NFTs.

Para possuir uma parcela de terra, você simplesmente precisa fazer sua própria pesquisa (DYOR), investir e receber seu lote NFT. Alguns projetos também permitem que os proprietários de imóveis virtuais aluguem suas terras para outra pessoa.

  • Dessa forma, confira Cidade vertical promete revolucionar urbanismo – Projeto trilionário será construído na Arábia Saudita

Conclusão: como seria uma eleição no metaverso?

Mesmo que você não seja um grande conhecedor de NFT, você pode querer considerar que uma votação executada no metaverso pode ser muito mais segura em termos de unicidade da cédula de votação , não acha?

Sobre a autora

foto de Ariane Reisier, especialista em metaverso
Fonte: Divulgação

Ariane Reisier é estrategista de metaverso e transformação digital.

Mestre em administração, é formada em Negócios e Comunicação, estudou na MIT Sloan School of Management, SDA Bocconi, Vanderbilt University, Harvard Business School, Emlyon Business School e FIA Business School. Também é certificada pela Kanban University em FIT for Purpose.

Saiba mais em seu perfil do LinkedIn.

Compartilhe

Notícias em Alta

Últimas Notícias