Canabidiol auxilia no tratamento de doenças e oferece benefícios estéticos

Saiba o que é canabidiol, para que serve, quais doenças ele ajuda no tratamento, o preço e os setores que se beneficiam com a substância

Vidro de óleo de canabidiol atrás de uma folha de maconha.
Compartilhe

A procura por medicamentos à base de canabidiol (CBD) no Brasil tem aumentado a cada dia. Isso porque a substância, que é derivada da maconha, tem se provado eficaz no tratamento de doenças e na recuperação de cirurgias plásticas.

Por isso, reunimos uma série de especialistas para falar sobre o tema e responder as perguntas mais feitas pelos internautas:

  • O que é canabidiol?
  • Para que serve?
  • Quais doenças o canabidiol cura?
  • O canabidiol e a estética
  • Quanto tempo leva para o canabidiol fazer efeito?
  • Quanto custa o canabidiol no Brasil?
  • 10 setores que a cannabis é legalizada
  • Contraindicações

O que é canabidiol?

O canabidiol (CBD) é uma substância extraída da planta Cannabis. Entretanto, ela não possui psicoativos.

A substância da maconha que promove a excitação e a euforia é o THC (tetra-hidrocanabinol). Portanto, o canabidiol atua na redução da euforia, ou seja, age no sistema nervoso central e promove a hemóstase.

Dois vidros com canabidiol e plantas ao redor em uma mesa de madeira.
Fonte: Canva

“Em dezembro de 2019, a Anvisa aprovou a regulamentação do registro no Brasil de produtos a base de canabidiol. A ideia é oferecer tratamentos de primeira escolha para diversos transtornos em associação com outros medicamentos e outros tratamentos, conforme a necessidade.

Existem estudos que comprovam que a substância auxilia na redução da dor, tem ação anti-inflamatória, na ansiedade, em doenças neurodegenerativas, entre outros”, explica o Dr. Thiago Marra, cirurgião plástico formado pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais.

Para que serve o canabidiol?

O uso do CBD está crescendo no Brasil, seja no tratamento de doenças ou ainda para uso estético.

De acordo com a médica Paula Vinha, que é doutora (PhD) e mestre em Clínica Médica FMRP-USP e uma das primeiras pesquisadoras no país sobre Cannabis medicinal, o canabidiol é utilizado como auxiliar no tratamento de uma série de doenças.

“Todos os seres humanos possuem um sistema chamado Sistema Endocanabinoide (SEC). O equilíbrio dele ajuda no tratamento de várias doenças e sintomas. O uso da Cannabis medicinal com a dose certa pode melhorar a vida de pacientes, dos familiares e levar ao menor consumo de medicamentos, como opioides, indutores de sono e benzodiazepínicos”, explicou a profissional em entrevista ao PodioCast.

Laboratório produzindo óleo de cannabis.
Fonte: Canva

Sendo assim, o CBD é uma ferramenta que melhora a resposta terapêutica dos pacientes. Assim disso, contribui para a diminuição do uso de medicamentos.

“Teve até um caso de um paciente que tomava mais de 8 remédios por dia, então sugeri uma dose mínima de Cannabis. Após alguns meses de tratamento, consegui eliminar todos os outros remédios dele”, conta.

Entretanto, é importante destacar que cada paciente responde de uma forma ao tratamento. Por isso, é preciso acertar a dose e observar qual é o efeito. Para isso, o médico precisa acompanhar de perto a evolução e fazer as adaptações necessárias para um tratamento eficaz.

“Às vezes, temos que ir mudando a dosagem de acordo com a resposta do organismo, mas a taxa de desistência do tratamento é muito pequena”, afirma a médica.

Quantas doenças o canabidiol cura?

Segundo a médica, o canabidiol pode auxiliar no tratamento de sintomas de uma série de doenças.

Alguns exemplos oferecidos pela profissional e que já apresentaram resultados positivos em estudos científicos são:

  • Transtorno do Espectro Autista (TEA);
  • Epilepsia;
  • Dor crônica;
  • Ansiedade;
  • Distúrbios do Sono;
  • Transtorno de Déficit de Atenção e Aprendizagem (TDAH).

“Ele tem um possível efeito neuro protetor, o que o torna benéfico para a saúde”, explica o Dr. Thiago.

Essa ação neuroprotetora previne doenças neurológicas como o Alzheimer e o Parkinson, por exemplo. Ademais, também é comprovado que a substância é anticonvulsionante, ou seja, previne ataques epiléticos e outros tipos de convulsões.

A ação anti-inflamatória é eficaz tanto no tratamento de dores crônicas, que podem ser causadas por fibromialgia, esclerose múltipla ou câncer, como também na recuperação pós-exercício e na diminuição de inflamações na pele.

Mulher tomando óleo de canabidiol em conta-gotas.
Fonte: Canva

Um estudo desenvolvido pela Universidade de São Paulo (USP) comprovou uma diminuição de 60% dos sintomas de ansiedade e 50% de depressão em pessoas que utilizam medicamentos à base de cannabis.

Isso porque o paciente experimenta uma diminuição da tensão. Além disso, o CBD relaxa a musculatura e diminui o excesso de pensamentos e a sensação de esgotamento mental.

Além disso, o profissional aponta estudos que comprovam a eficácia do canabidiol no sistema endocanabinóide, ou seja, que melhoram a qualidade da pela após cirurgias plásticas.

O canabidiol e a estética

Segundo o médico, a procura pelo CBD tem crescido graças ao conhecimento de seu potencial como anti-inflamatória para a pele.

Isso porque o canabidiol é capaz de ajudar no tratamento de inflamação e também na dermatite atópica, que é responsável por lesões e coceiras na pele.

Mulher com as mãos nas laterais do rosto, sorrindo.
Fonte: Canva

Entretanto, é importante alertar o cirurgião sobre o uso recreativo ou não, antes de qualquer tipo de procedimento.

“Mesmo sendo uma substância natural e, sem muitas contraindicações, é bom comentar com o profissional da saúde para obter todas as informações no risco cirúrgico e no pré-operatório. Pontue sempre todos os medicamentos e usos ilícitos que usa, toda e qualquer tipo de substância.

Todavia, o recomendado para quem faz o uso da maconha recreativa, e quer fazer uma cirurgia plástica, é evitar o uso por pelo menos sete dias antes do procedimento”, orienta Thiago.

Quanto tempo leva para o canabidiol fazer efeito?

Cada organismo age de uma forma em relação ao uso do CBD. Por isso, é difícil prever qual o tempo médio para que o canabidiol faça efeito.

Além disso, a resposta irá depender da forma do uso e da dosagem consumida. Por exemplo, existem quatro formas de administrar o canabidiol sendo: sublingual, ingestão, inalação e uso tópico.

Mulher negra aguardando efeito do canabidiol.
Fonte: Canva

Dentre todas as formas, estima-se que o uso sublingual tenha um tempo de efeito mais preciso. De acordo com os especialistas da Ease Labs, ao colocar o óleo de cannabis embaixo da língua entre 60 e 90 segundos, ele irá demorar cerca de 30 minutos para fazer efeito.

Quanto custa o canabidiol no Brasil?

No Brasil, não existem muitas indústrias farmacêuticas que são autorizadas pela Anvisa. Além disso, vale destacar que os principais produtos com o canabidiol são o óleo e o spray.

Atualmente, a Prati-Donaduzzi vende um frasco de 200mg da substância por R$2.351,95 e o de 20mg por R$310,48.

Por outro lado, a Nunature, oferece 30mg do produto de canabidiol por R$755,99. Além disso, a empresa também oferece uma dosagem menor, de 17mg que custa em média R$ 520.

10 setores que a cannabis é legalizada

O uso do canabidiol está se expandindo no cotidiano mundial e em diversos segmentos. Pensando nisso, a Remederi elaborou uma lista com os 10 principais mercados e setores influenciados pelo uso dessa substância.

“Além de ser sustentável e ecológico, o ativo apresenta um enorme potencial econômico”. Em uma publicação no portal Businesswire, os analistas projetam que o mercado global de cannabis chegará a US$ 42,7 bilhões em 2024, de acordo com relatório divulgado pela Arcview Market Research (“Arcview Group”) e pela BDS Analytics”, explica Fabrízio Postiglione, CEO da Remederi.

Martelo de juiz com porção de maconha ao lado.
Fonte: Canva

Sendo assim, considerando essa expansão, entende-se como a cannabis legalizada afeta diretamente setores como agropecuário, farmacêutico, agrícola, alimentício, têxtil, entre outros.

1. Medicina

O canabidiol tem sido utilizado no tratamento de diversas doenças como visto anteriormente.

2. Setor farmacêutico

Empresas deste segmento estão incorporando a cannabis em suas estratégias, pois ela tende a substituir, em algumas situações, os medicamentos tradicionais.

3. Cosmético/bem-estar

Um dos maiores segmentos de mercado futuro de produtos de cannabis que contêm fitocanabinóides, terpenos outros resultarão em cremes, espumas, géis, loções, pomadas e bálsamos.

4. Setor agrícola

O Cânhamo ou Hemp é uma das variedades utilizadas para o cultivo agrícola de grande extensão. 

5. Setor agropecuário

Cientistas acreditam que o cânhamo possa ser usado para alimentação e, com isso, beneficiar a saúde e aumentar o desempenho do gado.

Assim, o cânhamo seria administrado a animais por meio de farelo de sementes trituradas, pellets ou óleo como suplemento.

Afinal, as sementes de cânhamo são ricas em ácidos graxos como Omega 3, Omega 6, Omega 9 e GLA. Também é importante fonte de proteínas que contém todos os aminoácidos e é abundante em fibras, ajudando o sistema digestivo de um animal. 

6. Setor alimentício

O setor se divide entre alimentos extraídos da semente do cânhamo, isto é, aqueles que possuem alto valor nutritivo, mas não contam com a presença de fitocanabinóides, e os alimentos que contam com essa presença.

O interesse crescente em alimentos extraídos da semente acontece porque são saudáveis e produzem efeitos metabólicos, fisiológicos e benéficos à saúde, quando consumidos regularmente e acompanhados por hábitos sadios.

7. Setor têxtil

Com o número crescente de consumidores interessados em produtos ecologicamente corretos, grandes varejistas e marcas de nicho de moda apostam em tecidos produzidos com as fibras do cânhamo para aumentar seus resultados.

8. Plástico

O cânhamo é uma alternativa concorrente do plástico, pois é um biodegradável. Logo, trata-se de uma alternativa mais ecológica.

9. Biocombustível e energia

O cânhamo se adapta a uma grande variedade de solos e requer insumos mínimos para seu cultivo.

Pesquisadores da UConn descobriram que o cânhamo possui propriedades que o tornam potencialmente atraente como matéria-prima para a produção de combustível diesel produzido a partir de fontes renováveis de energia (plantas).

10. Bebidas não alcoólicas

O mercado de bebidas não alcoólicas com infusão de cannabis está se expandindo rapidamente, com uma variedade de sucos, águas, cafés, chás e kombucha contendo em suas fórmulas o CBD e/ou THC. 

Contraindicações do canabidiol

Segundo a doutora Paula, existem poucas contraindicações comprovadas cientificamente sobre o uso de canabinoites.

Inclusive, durante o PodioCast, a médica explica que já receitou o canabidiol para mais de 400 pacientes em cinco anos e menos de 1% tiveram reações adversas.

Óleo de canabidiol com conta-gotas.
Fonte: Canva

Além disso, estudos comprovam que a substância não gera risco de overdose. Afinal, não possui receptores nos neurônios da ponte e bulbo encefálico, ou seja, uma região responsável pela manutenção da função cárdio-respiratória.

Sobre Dra. Paula Pileggi Vinha

Doutora (PhD) e mestre em Clínica Médica FMRP-USP, é Nutróloga e especialista em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

Além disso, é Membro da Associação Pan-Americana de Medicina Canabinóide (APMC) – Comitê de Medicina Integrativa, atua com Medicina Interna, Intensiva, Funcional e Integrativa, e Medicina Ortomolecular.

Por fim, também é especialista e consultora em Medicina Canabinoide e coordenadora científica da I Conferência Internacional da Cannabis Medicinal (CICMED). 

Sobre Thiago Marra

Cirurgião plástico renomado com mais de 10 anos de carreira na medicina. Formado em medicina pela Faculdade de Ciências Médicas e pós-graduado em cirurgia plástica pelo Hospital Universitário de Ciências Médicas.

Além disso, o médico busca democratizar o mercado de cirurgia plástica no Brasil com o objetivo de triplicar o número de procedimentos realizados no país angariando novos especialistas, como os cirurgiões dentistas.

Atualmente, é um dos principais profissionais em seu ramo de atuação e busca revolucionar o mercado profissionalizando, por meio de cursos e mentorias exclusivas, médicos e cirurgiões dentistas para o exercício de procedimentos faciais em seus consultórios.

Sobre a Remederi

A Remederi é uma farmacêutica brasileira, com o propósito de promover qualidade de vida por meio do acesso a produtos, serviços e educação sobre a cannabis medicinal. Com qualidade e produtos certificados, produzidos com selo GMP (de boas práticas de fabricação) e ISO 17065, oferece às pessoas acesso à terapia canabinóide, de forma simples, segura e fácil. 

A empresa possui também o Instituto de Ensino e Pesquisa Remederi, que promove cursos com objetivo de educar profissionais da saúde a respeito de medicamentos à base de canabidiol. Com sede em São Paulo, atualmente conta com um time de mais de 25 colaboradores e prestadores de serviços.

Mais informações nos canais sociais: Instagram, Facebook, LinkedIn e YouTube; e no site.

  • Por fim, veja ainda Amamentação: especialista explica mitos e verdades sobre a prática
Compartilhe

Stories

Matérias Similares