Pela primeira vez em quase 20 anos, as autoridades dos EUA aprovaram um novo medicamento para pessoas com Alzheimer. 

De acordo com a ABC News, o medicamento desenvolvido pela Biogen estará à venda com o nome comercial de Aduhelm.

Observa-se que o desenvolvimento do medicamento foi acompanhado de controvérsias sobre sua eficácia. 

Além disso, de acordo com alguns especialistas, é improvável que os benefícios da droga superem o risco de efeitos colaterais graves. 


alzheimer


Ao mesmo tempo, a decisão das autoridades é de grande importância para as pessoas com Alzheimer, já que é o primeiro medicamento que visa retardar a progressão da doença. 

Aduhelm destrói a amiloide, uma proteína que forma placas no cérebro humano que danificam as células e causam problemas de memória, pensamento e comunicação. 

De acordo com o fabricante, o medicamento, quando combinado com mudanças no estilo de vida, pode ajudar os pacientes no diagnóstico precoce da doença.

Diferentes pontos de vista foram levados em consideração ao decidir sobre a aprovação, disse o FDA. 

O FDA também ordenou que a Biogen conduzisse pesquisas clínicas adicionais em grande escala e se reservou o direito de retirar a aprovação no futuro. Todo esse tempo, os pacientes com Alzheimer terão acesso ao novo medicamento.



Diagnóstico do Alzheimer


alzheimer


Anteriormente, os cientistas suecos desenvolveram um método simples e confiável para diagnosticar a doença de Alzheimer nos estágios iniciais. A nova abordagem inclui um exame de sangue e três testes cognitivos que levam apenas 10 minutos para serem concluídos. 

O novo método é 90% preciso. Segundo os cientistas, isso deve ajudar no tratamento mais eficaz dos pacientes.


  • Veja também: Maca Peruana: o suplemento vegano que ajuda a trazer energia, libido e fertilidade

O que é Alzheimer


A doença de Alzheimer é uma doença cerebral que geralmente ocorre após os 50 anos e é caracterizada por um declínio progressivo da inteligência, comprometimento da memória e mudanças de personalidade.

As primeiras menções a esta doença são encontradas em fontes antigas. Mas Alois Alzheimer deu a ela uma definição detalhada usando o exemplo apenas em 1907.

Ainda está sendo estudado em um esforço para reduzir a probabilidade de novas doenças e melhorar a vida daqueles que estão doentes.


  • Siga o Fashion Bubbles no  Google News para poder acompanhar tudo sobre saúde direto em seu smartphone. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.


Acredita-se que a suscetibilidade genética seja de importância primária no início da doença de Alzheimer.

Defeitos no DNA mitocondrial foram encontrados em cerca de 50% dos pacientes (502500, gene MTND1, herança mitocondrial). O início precoce está associado a defeitos nos genes APP, PSEN1, PSEN2.

Ainda não foi possível estabelecer a causa exata das mutações nos genes, além da hereditariedade.

Os cientistas compilaram uma lista de fatores que aumentam o risco e podem servir como gatilhos para o aparecimento da doença.

Esses incluem:

  • Trauma na cabeça;
  • episódios de depressão e sofrimento psicológico;
  • falta de atividade intelectual;
  • diabetes;
  • doenças respiratórias e cardiovasculares;
  • estilo de vida sedentário e trabalho sedentário;
  • vício em açúcar e café;
  • ganho de peso;
  • álcool e dependência de nicotina.