BBB Pedro Scooby Sapiens

BBB: Pedro Scooby fala do livro Sapiens: “Coisas que não existem”. Entenda!

Depois que a participante Natália Deodato afirmou que os negros foram escravizados por serem eficientes, Pedro Scooby mencionou a obra “Sapiens – Uma Breve História da Humanidade”. Saiba mais sobre o conceito citado pelo brother

Compartilhe

Logo na primeira noite do BBB 22, os participantes conversaram sobre escravidão. “Eu sou preta e realmente tem a história que nós viemos como escravos, sim. Por quê? Porque a gente era eficiente. Porque a gente era forte”, afirmou a sister da Pipoca, Natália Deodato.

Então, Pedro Scooby, também confinado no Big Brother Brasil, lançou esta: “O ser humano acredita em coisas que não existem, nem o preconceito existe”. Oras, mas do que ele está falando? Bebeu mais do que devia? Será?

 

 

  • Além disso, confira BBB 2022: lista de participantes e como funciona o Big Brother Brasil

 

O que diz o livro Sapiens?

 

Yuval Noah Harari
Yuval Noah Harari, autor de “Sapiens – Uma Breve História da Humanidade”. Fonte: flickr

 

Você sabe o que possibilitou ao Homo sapiens subjugar as demais espécies? O que nos torna capazes das mais belas obras de arte, dos avanços científicos mais impensáveis e das mais horripilantes guerras?

Foi a nossa capacidade IMAGINATIVA. Afinal, somos a única espécie que acredita em coisas que não existem na natureza, como Estados, dinheiro e direitos humanos.

Partindo dessa ideia, o israelense Yuval Noah Harari, doutor em História pela Universidade de Oxford, aborda em sua obra a história da humanidade sob uma perspectiva inovadora.

Neste livro, que é best-seller no mundo todo, ele explica que o capitalismo é a mais bem-sucedida religião, que o imperialismo é o sistema político mais lucrativo, e que nós, humanos modernos, embora sejamos muito mais poderosos que nossos ancestrais, provavelmente não somos mais felizes.

Trata-se, assim, de um relato eletrizante sobre a aventura de nossa extraordinária espécie de primatas insignificantes a senhores do mundo. Estamos falando do livro “Sapiens – Uma Breve História da Humanidade”.

Talvez seja até um assunto complexo demais para o mundo dos brothers, entretanto é exatamente isso. Vivemos todos em um mundo de faz de conta, estamos todos no mundo de “Alice no País das Maravilhas” ou, se preferir, escolhemos a pílula que nos mantém no mundo imaginário de “Matrix”.

 

 

O ser humano e a ilusão

 

Um macaco não aceita negociar dez bananas agora e receber quinze bananas daqui a um mês. O conceito de propriedade privada não existe. Há os territórios e a todo momento seu “dono” será desafiado por um outro bicho que também pode se achar merecedor daquele pedaço de terra.

Quanto vale o dinheiro? Acreditamos que uma nota de cem vale cem. Contudo, se o governo – que também acreditamos existir e que, dessa forma, tem o poder de definir os rumos de um país e propor mudanças – lançar um novo plano econômico que diz: “Esta nota agora não vale nada”. O que acontece?

Bom… isso é um fato que já aconteceu. E a nota em questão passa a ser parte da história, uma lembrança sem maiores valores monetários. Que depois de muitos e muitos anos volta a valer novamente, como peça de um colecionador.

Vamos mais adiante? Acreditamos que precisamos ter uma carreira, que existe uma família ideal, que tomamos uma decisão errada e por aí vai. Mas, qualquer que seja a questão, é apenas uma ILUSÃO em que toda uma sociedade acredita.

E é esta crença que nos faz brasileiros, corintianos, pobres ou ricos. Na natureza, os bichos são o que são, nem feios, nem bonitos. Pense na seguinte situação: um cachorro está em estado terminal. Você lança a bolinha e, ainda assim, ele lhe traz de volta balançando o rabo.

É simples dessa forma. Não há lamentação pelo que ele deixou de fazer ou as coisas que deixou de conquistar. Só existe o agora. E agora há alguém que está disposto a brincar e lançar uma bolinha.

É isso aí, Scooby, fale-nos mais sobre isso. Fale-nos mais sobre “Sapiens”.

 

Pedro Scooby
Fonte: Globo

 

Compartilhe

Notícias em Alta

Últimas Notícias