Power Couple – Reality vira show “quebra-quebra” e falta de respeito em busca de audiência

O quanto de “treta” reality show precisar ter para chamar a atenção do público? Pois o Power Couple 2022 estacionou em uma “estação desconfortável” tanto…

Power Couple, brigas, Record TV
Compartilhe

O quanto de “treta” reality precisar ter para chamar a atenção do público? Pois o 2022 estacionou em uma “estação desconfortável” tanto para o público que assiste, como para os casais participantes.

Há algumas semanas, Rogério e Baronesa desistiram do programa após uma grande generalizada, que começou com eles e Cartolouco e Gabi. Como resultado, o pai de chegou a quebrar uma janela da “Mansão Power” com um soco e até tentar atacar um vaso no jornalista.

Na mesma noite, Hadballa peitou Matheus e foi preciso seguranças do programa invadirem a casa para intervir na discussão, que por pouco, não saiu do controle.

De maneira idêntica, semana passada, Karol (esposa de Mussunzinho) quebrou um prato, que no auge do nervosismo, pensou em atacar em sua inimiga de jogo, Brenda. Brenda por sua vez foi acusada de ter “bafo”, ao vivo para o Brasil inteiro, por Mussunzinho. Um constrangimento total.

A pergunta que fica é: qual o limite da “violência” no entretenimento? E isso vale a pena para se ter audiência?

O Power Couple e a “baixaria” consolidada da TV

Power Couple, Mussunzinho, Karol, Brenda, Matheus
Karol é contida pelos colegas para não avançar em Brenda. Fonte: Reprodução/PlayPlus

De fato, TV é emoção. Ainda mais o público latino-americano que possui uma emoção mais à flor da pele. Se você parar para analisar, até algumas matérias exibidas no “Jornal Nacional”, possuem um apelo emocional.

Muitas vezes, esse apelo vem em forma de trilha sonora ao fundo, ou uma imagem na edição. Até ai, tudo bem, afinal de contas, TV “vende” emoções.

De fato, também, brigas e “arranca-rabos” sempre chamaram atenção do público. Prova disso, são os programas que fizeram sucesso nos anos 90, como “ Livre”, na Record TV e “Márcia” no SBT.

Com o passar do tempo, essa prática de “briga na TV”, foi caindo em desuso. Até que nos anos 2000, o brasileiro se descobriu apaixonado por reality show. E se na vida real, sempre acontece uma “discussãozinha”, por que num show da vida real isso não haveria de acontecer? Afinal de contas, está tudo sob controle. Só que não.

E é justamente essa “falta de controle” que vem acontecendo nos episódios do: Power Couple. A disputa de casais por um prêmio de até R$ 1 milhão vem fazendo seus participantes perderem as estribeiras. E cansando o público com a falta de repertório.

Um Power Couple mais agitado que o BBB

Power Couple, Rogério, Baronesa, Cartolouco,
Rogério ficou completamente descontrolado com as provocações de Cartolouco. Fonte: Reprodução/Record TV

No início do ano, durante as primeiras semanas do , Tiago Abravanel foi apelidado de “inimigo do entretenimento” por promover a paz e a cantoria infinita no reality da Globo.

Como resultado, o próprio neto de Silvio Santos não aguentou a pressão do jogo e desistiu no meio da jornada. Será que ele fez um bom negócio? Enquanto isso, Maria foi expulsa do programa ao bater com um balde na cabeça de Natália durante uma dinâmica.

Ano passado foi Karol Conká que se deu mal. A cantora entrou no jogo “com tudo” e foi acusada de “violência psicológica” contra Lucas Penteado e . Demorou mais de um ano para a Karol retomar suas atividades sem os ataques do público.

Em recente entrevista ao “Notícias da TV”, Adriane Galisteu falou sobre essa edição do Power Couple 2022.

“O formato do reality nada mais é do que o reflexo de nós mesmo, de uma forma mais exagerada, inusitada. Tem gente que reage diferente [às situações].

Quando você chama uma pessoa para participar, você está chamando pelo que ela é, pelo o que você imagina que ela seja, mas nada te garante que ela vai ser daquele jeito. Ninguém é 100% bom nem 100% ruim” – refletiu a apresentadora.

Um “meio-termo” no Power Couple

Power Couple, Brenda, Matheus, Mussunzinho, Karol
Adryana tenta consolar Brenda, após confusão no Power Couple. Fonte: PlayPlus

Vale salientar, que o Power Couple tem uma das produções mais bem executadas da TV brasileira. Isso porque, as dinâmicas apresentadas no reality são bem produzidas, editadas e Adriane Galisteu conduz muito bem a atração.

O problema está no exagero e na repetição. Toda a semana, a hora da votação Galisteu pergunta para o casal: “em quem vocês vão votar?”. Na sequência, o casal votado reflete sobre o voto e “ataca verbalmente” quem o votou. Isso é uma maneira de estimular a discussão, sim.

Limites?

No entanto, o exagero da “violência” vai além desses “ataques mediados”. É preciso lembrar os participantes, que “é falta de respeito atacar o colega porque ele tem mau hálito”. Como foi o caso de Mussunzinho com Brenda.

Nessa parte, diga-se de passagem, , e sempre trouxeram o “reality show” para o “debate real” em suas ponderações no BBB. Coisa que falta no Power Couple.

Também é preciso “lembrar” Brenda e Matheus que o foco do reality são as provas e que criar um ambiente de exaustão e provocação o tempo todo não é saudável. Não é legal para quem assiste, para quem participa e para os anunciantes, que não encontram espaços para fazerem suas publicidades.

Por fim, o saldo do Power Couple até esse momento é de cansaço e mesmice. Prova disso é que, o reality não tem um casal bem humorado e divertido nessa temporada. É tensão do início ao fim. E só. E isso se reflete nas “torcidas” nas redes sociais, cada vez mais “raivosas” com seus casais preferidos.

Só “fogo no parquinho” o tempo todo, também cansa.

  • Logo depois, nos siga no Google News e acompanhe as novidades do Power Couple direto do seu smartphone. Basta clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News

Veja como foi um dos últimos arranca-rabos do Power Couple:

Compartilhe

Stories

Matérias Similares