Nelson Freire, um dos pianistas mais talentosos do mundo, morre aos 77 anos

A causa da morte ainda não foi revelada. Nelson Freire fez seu primeiro recital quando tinha 5 anos. Veja mais sobre a carreira do pianista

- Continue depois da Publicidade -

Morreu, durante a madrugada desta segunda-feira (1ª de novembro), o pianista Nelson Freire. O instrumentista, considerado um dos maiores do mundo, faleceu aos 77 anos.

Ainda não foi revelada a causa da morte. Contudo, segundo o G1, o músico estava em casa quando partiu.

 

  • Enquanto isso, confira Gilberto Braga, autor de “Vale Tudo”, “Celebridade” e “Dancin’ Days”, morre aos 75 anos

 

Artista começou cedo a carreira

 

Foto de Nelson Freire.
Fonte: Polêmica Paraíba. Montagem: Laila Lopes

 

 

Nelson Freire é mineiro, nascido na cidade de Boa Esperança, em 18 de outubro de 1944. Começou a tocar piano quando tinha apenas 3 anos. Se interessou por causa de sua irmã, que estudava o instrumento.

Aos 5 anos, Freire fez seu primeiro recital. Aconteceu no Teatro Municipal de São João Del Rei.

Nelson, com seu talento, foi até a Europa, aos 12 anos, para aprender com os melhores professores. Três anos depois, ele já dava seus primeiros concertos.

 

Foto do instrumentista.
Fonte: Música Brasilis

 

Assista, em seguida, um raro vídeo do pianista tocando um concerto em 1965:

 

 

 

Aplaudido pela crítica europeia, Nelson participou das melhores orquestras do mundo. Assim, se tornou um dos intérpretes de Beethoven. Além disso, ele também é conhecido por ser um intérprete de Chopin.

Por décadas, o pianista se recusou a fazer gravações. Ele acreditava que a música só acontecia ao vivo, perante o público. No entanto, em 2001, começou a lançar discos. A obra “Debussy”, por exemplo, é um grande sucesso dele.

Assista, em seguida, um dos mais belos concertos de Beethoven com Nelson Freire:

 

 

 

Martha Argerich, que também é pianista, foi uma das grandes amigas de Nelson. Com ela, aliás, ele realizou várias turnês, apresentado peças de dois pianos.

 

 

Você também pode gostar!

- Continue depois da Publicidade -

Um pianista muito concentrado

 

Foto de Nelson Freire.
Fonte: Concerto

 

  • Logo após, veja Morre Dudu Braga, filho de Roberto Carlos, aos 52 anos: “um guerreiro”

 

Focado, Nelson sempre foi estudioso. Passava a maior parte do tempo em casa, se exercitando e treinando para melhorar o desempenho na técnica que o tornou um grande pianista. Aliás, um dos maiores do século XX e XXI.

Em 2003, a vida de Nelson Freire foi retratada em um documentário lançado pelo cineasta João Moreira Salles. O filme mostra como era a rotina do pianista. Além disso, a obra retrata sua infância, seus primeiros acordes e também os sacrifícios que a família acabou tendo que fazer.

Assista, em seguida, o concerto de Nelson Freire realizado em Brasília em 2019.

 

 

 

Nelson Freire: recital no cinema

 

Foto do instrumentista.
Fonte: Estado de Minas

 

Em 2012, Nelson tocou pela segunda vez no palco de São João Del Rei, onde havia feito seu primeiro concerto.

Os lugares na apresentação foram muito disputados. Além disso, um cinema da cidade transmitiu tudo.

Ele, na ocasião, falou: “É uma demonstração de carinho enorme, uma coisa muito tocante. Fico muito agradecido, emocionado em pensar que eu estive aqui há 62 anos. É um passo enorme, uma vida”.

Um livro sobre a vida do pianista, escrito por Ricado Fiúza, foi lançado em 2015. Ambos tinham uma amizade construída desde os anos 50.

Assim, o resultado de mais de 20 anos de trabalho se transformou na obra: “Nelson Freire: a pessoa e o artista”.

Ricardo conta: “Com cinco anos de idade, ele escutava a irmã mais velha tocar. Ela saía do piano. Ele subia devagarinho, com muito cuidado, e tocava o que ela acabou de tocar”.

 

Conclusão

 

Em resumo, nos deixou nesta segunda-feira, 1º de novembro, Nelson Freire. Ele, um dos maiores pianistas do mundo, morreu aos 77 anos. A causa da morte ainda não foi revelada.

Natural de Minas Gerais, o instrumentista fez seu primeiro concerto aos 5 anos. Desde então, sua trajetória foi traçada com muito sucesso.  Ele, aliás, é conhecido por ser intérprete de Beethoven e de Chopin.

 

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes