Torcedores brasileiros sem covid na Copa do Mundo.

Cuidados com a covid durante a Copa do Mundo

Veja as medidas contra covid adotadas pelo Catar para receber turistas durante a Copa do Mundo e as mudanças feitas no Brasil

Compartilhe

Falta menos de uma semana para a Copa do Mundo e os preparativos para assistir à abertura do evento e aos jogos já estão a todo vapor. Entretanto, com uma nova onda de casos de covid-19, é importante manter todas as medidas para não contrair a doença neste fim de ano.

Sendo assim, caso você vá viajar ao Catar ou ainda irá se reunir com a família e amigos para assistir ao campeonato, fique atento, pois o protocolo do Ministério da Saúde brasileiro e o do Catar estão bem diferentes. Quer saber quais são essas diferenças? Então continue lendo!

Medidas contra a covid no Catar

Apesar da descoberta da subvariante BQ.1 e do aumento no número de casos tanto no Brasil, quanto na Europa, o Catar decidiu abandonar a exigência de teste de covid para os turistas que entrar no país a partir do mês de novembro.

Anteriormente, o país, que integra o Estado do Golfo Árabe havia comunicado que os torcedores da Copa do Mundo deveriam apresentar teste negativo para covid-19. Essa medida permitiria que pessoas com ou sem a vacinação pudessem entrar no território.

Porém, um novo comunicado emitido pelo Ministério de Saúde do Catar na última quarta-feira de outubro, 26, voltou atrás na decisão.

Portanto, nem residentes do Catar que estão fora do país, tampouco turistas precisarão do teste negativo.

Além disso, o uso de máscara não é mais obrigatório, exceto para àqueles que forem a uma unidade de saúde.

Segundo o comunicado, a diminuição das restrições seria pela número de casos da doença e ampla vacinação no país.

Aplicativo de rastreamento de contatos

Embora o teste de covid-19 não seja mais necessário, visitantes e residentes ainda precisarão do Ehteraz.

Trata-se de um aplicativo que rastreia os contatos realizados, para entrar nos estádios, restaurantes, lojas e unidades de saúde. Assim, caso uma pessoa seja diagnosticada com a doença, o aplicativo consegue rastrear todas as pessoas com quem ela fez contato e isolá-las também.

Checklist do que você precisa para entra no Catar

Se você vai curtir a Copa do Mundo 2022 presencialmente no Catar, precisa saber que:

  • Não será exigido teste negativo para covid para entrar no país, seja visitante ou residente;
  • Não será necessário apresentar comprovante de vacinação;
  • O uso de máscara é obrigatório apenas ao entrar em unidades de saúde.

Catar, país sede da Copa do Mundo 2022.
Fonte: Canva

Casos de covid no Catar

Desde o início da pandemia, o Catar registrou aproximadamente 440.000 mil casos confirmados da doença. Além disso, 692 mortes foram confirmadas por conta do vírus.

Vale destacar que o país tem quase 3 milhões de habitantes e eles esperam receber 1,2 milhão de pessoas entre novembro e dezembro.

Os dados foram obtidos através do Ministério da Saúde Pública do Catar.

Novas medidas no Brasil

Ao contrário da flexibilização no Catar, o Brasil volta a exigir o uso de máscaras em locais fechados e lotados. Isso porque o país tem vivido uma nova onda da doença agregada à aparição de uma nova subvariante, a BQ.1.

Sendo assim, se você irá se encontrar com amigos e familiares, é importante manter cuidado para não acabar se contaminando.

Por isso, os agentes de saúde reforçam a necessidade de higienização frequente das mãos com álcool em gel ou água e sabão.

Por fim, ao perceber sintomas como mal-estar, dor de garganta, coriza e/ou febre, procure imediatamente uma unidade de saúde para realizar o teste PCR de covid.

Três homens no sofá assistindo futebol.
Fonte: Canva

  • Em seguida, leia também Disposição: como recuperar a boa forma após enfrentar a covid-19

Conclusão – covid na Copa do Mundo

A diferença nos protocolos do Catar e do Brasil mostram que a situação epidemiológica de cada país está de uma forma.

Entretanto, é importante manter os cuidados para evitar a contaminação, especialmente durante as festividades de final de ano.

Compartilhe

Notícias em Alta

Últimas Notícias