Se você costuma usar muito computador ou celular e começar a notar dores no punho, por exemplo, isso pode ser sinal de tendinite. No Brasil, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma a cada 100 pessoas sofrem com a inflamação dos tendões. 

Embora seja um problema de saúde que não tenha cura, a maioria das causas que geram a tendinite podem ser evitadas. Portanto, para sanar as principais dúvidas acerca do quadro inflamatório, selecionamos as perguntas mais frequentes do Google, são elas: 

  • O que é tendinite? 
  • Sintomas
  • Qual é o tratamento para tendinite? 
  • Como identificar a tendinite?
  • O que provoca a tendinite? 
  • Quanto tempo dura uma crise de tendinite?
  • O que pode acontecer se não tratar a tendinite? 
  • Qual a diferença entre tendinite e bursite?

Para saber isso e muito mais, continue lendo!

O que é tendinite?

Mulher com dor no cotovelo.
Fonte: Canva

Basicamente, a tendinite é o nome de uma inflamação no tendão. Assim, o indivíduo apresenta dores e inchaço em qualquer tendão do corpo. Ao todo, temos cerca de quatro milhões deles espalhados entre a cabeça e os pés. Porém, os locais mais comuns são: punho, ombro, joelho e cotovelo. 

  • Leia ainda mais Alongamento melhora a postura e reduz o estresse

Como saber se a pessoa tem tendinite?

O primeiro sinal de que você pode estar com tendinite é dor no local do tendão. Porém, ela pode evoluir e causar impedimentos de realizar alguns tipos de atividades simples que exigem movimento da parte afetada. 

Por exemplo, escovar os dentes, cruzar as pernas, pentear o cabelo, entre outros. Além disso, a região ficará vermelha e inchada. 

Infelizmente, a tendinite crônica não tem cura. Porém, existem vários tipos de tratamento que ajudam a aliviar os sintomas. 

O que é bom para tratar tendinite?

Senhor com tendinite no joelho.
Fonte: Canva

O primeiro passo para iniciar um tipo de tratamento é identificar a causa do problema. Por exemplo, caso o motivo da lesão seja o uso constante do celular, é indicada a redução dessa prática. 

A partir de então, existem algumas vias que podem ser tomadas. Em primeiro lugar, recomenda-se a fisioterapia para realizar o alongamento adequado dos tendões e musculaturas da área. 

Além disso, para aliviar os sintomas, o médico também poderá receitar anti-inflamatórios. 

Ademais, o profissional, dependendo do caso, recomenda as seguintes práticas: 

  • Aplicação de gelo na área inflamada;
  • Repouso com o uso de tipoia ou tala para realizar o repouso do tendão;
  • Acupuntura;
  • Massagem com ou sem ultrassom;
  • Alongamento;
  • Mudanças de hábitos.

Vale destacar que o tipo de tratamento deve ser orientado apenas por um médico e a automedicação pode causar sérios problemas à saúde. Portanto, siga corretamente o tratamento e as orientações do especialista. 

Em último caso, o profissional também pode indicar um procedimento cirúrgico chamado artroscopia. Basicamente, é uma cirurgia simples, em que não há necessidade de corte. Isso porque trata-se de uma técnica avançada e pouco invasiva. 

Como identificar a tendinite?

Mulher com dor e vermelhidão no ombro.
Fonte: Canva

Embora os sintomas sejam bastante característicos, é importante consultar um médico para realizar o diagnóstico. 

Neste caso, ele é realizado por meio de uma avaliação clínica. Além disso, o profissional de saúde poderá exigir alguns exames para avaliar a gravidade da lesão, calcificação e alterações no tendão. Para isso, os exames de imagem são os mais indicados. 

  • Sem dúvida, você vai gostar de Mindfulness: os benefícios da prática para a saúde física e mental

O que provoca a tendinite?

Senhor com tendinite após o uso excessivo do notebook.
Fonte: Canva

Embora seja bastante comum, o aparecimento da tendinite não começa do nada. Pelo contrário, existem alguns fatores de risco para o aparecimento dos sintomas, são eles: 

  • Lesões e traumas;
  • Falta de alongamento muscular;
  • Carregamento de peso excessivo;
  • Atividade física em excesso ou técnica incorreta;
  • Postura errada;
  • Falta de condicionamento físico;
  • Uso repetitivo de celular, computador ou tablet;
  • Fadiga causada por estresse;
  • Doenças autoimunes;
  • Idade avançada.

Este último está relacionado com a deficiência natural da circulação sanguínea na idade avançada. 

Como resultado, o aparecimento dos sintomas resulta em uma resposta inflamatória dos tendões. 

  • Além disso, você também pode gostar Exercício em casa: como manter a forma durante o isolamento

Quanto tempo dura uma crise de tendinite?

Imobilizador do pulso.
Fonte: Canva

O tempo de crise da tendinite varia a cada caso. Por exemplo, em situações leves, ela dura cerca de seis semanas, dependendo do tipo de tratamento.

Por outro lado, quadros mais inflamatórios podem demorar até três meses para apresentar melhora. 

Sendo assim, é importante consultar um médico no início dos sintomas. Assim, quanto antes for feito o tratamento, mais rápida será a recuperação.

O que pode acontecer se não tratar a tendinite? 

A falta de tratamento ou o tratamento incorreto da tendinite pode resultar em cronicidade dos sintomas ou ainda no rompimento do tendão. Neste último caso, haverá necessidade de cirurgia. 

Qual a diferença entre tendinite e bursite?

Bursite versus tendinite.
Fonte: Canva

É muito comum que haja confusão no autodiagnóstico entre tendinite e bursite. 

A diferença entre elas é que a tendinite é uma inflamação no tendão. Por outro lado, a bursite é a inflamação de uma bolsa cheia de líquido que fica localizada nas articulações do corpo. Essa última possui o objetivo de proteger os tecidos da região. 

Sendo assim, a bursite só acontece quando há algum tipo de lesão no tendão que é protegido, como a tendinite, por exemplo. Como resultado, a bursite é um tipo de inflamação secundária, causada por outra que ocorre em seu interior. 

Entretanto, não são todos os casos de tendinite que evoluem para a bursite. Para saber o correto diagnóstico, é necessário avaliação de um médico ortopedista. 

  • Além disso, confira Bruxismo: o que é, qual a causa e tratamentos da doença

Conclusão 

A tendinite é um problema causado por inflamação no tendão. A principal causa é a prática de movimentos repetitivos. 

Além disso, embora não tenha cura, a tendinite crônica é tratada de diversas formas que influi o uso de medicamentos, fisioterapia, mudança de hábitos, entre outros. 

Em conclusão, ao sinal de qualquer desconforto nos tendões do corpo, é importante consultar um médico. Ele deverá indicar o melhor tratamento e o uso da medicação correta para o seu caso em específico. 

  • Por fim, leia também Mindfulness: os benefícios da prática para a saúde física e mental