Cegueira: Dia Mundial da Visão fala sobre sintomas e prevenção

Em outubro é comemorado o Dia Mundial da Visão que busca conscientizar sobre sintomas, diagnóstico, fatores de risco e tratamento da cegueira

- Continue depois da Publicidade -

Quantas pessoas você acha que ficam cegas a cada 5 segundos ao redor do mundo? Essa pergunta foi respondida pelo Instituto Biocor, e o resultado é surpreendente. Segundo a pesquisa, a cada 5 segundos um adulto é atingido pela cegueira e, a cada 1 minutos uma criança também perde a visão.

Por isso, foi criado o Dia Mundial da Saúde, comemorado no mês de outubro. A inciativa é uma forma de conscientizar e oferecer mais informações sobre a doença.

Portanto, vale destacar que parte dos diagnósticos está associado a alguma doença. Então, para conhecer mais sobre essa a cegueira, confira:

  • Diferença entre cegueira e baixa visão
  • Quais os tipos de cegueira?
  • Quais os sintomas comuns das pessoas com cegueira?
  • Qual é a doença que causa cegueira?
  • Como podemos classificar a cegueira?
  • Quando se é considerado deficiente visual?
  • Dia Mundial da Visão

Ademais, continue lendo para saber isso e muito mais!

 

- Continue depois da Publicidade -

Cegueira x Baixa visão

 

Em primeiro lugar, é importante destacar quais são as diferenças entre cegueira e baixa visão.

- Continue depois da Publicidade -

A cegueira é a incapacidade de ver uma imagem ou a luz, ou seja, qualquer coisa. Desta forma, uma pessoa cega não consegue ver absolutamente nada.

Por outro lado, a baixa visão corresponde a uma visão limitada. Em alguns casos, o diagnóstico pode sugerir que o paciente esteja parcialmente cego.

 

 

- Continue depois da Publicidade -

Quais os tipos de cegueira?

 

Homem segurando óculos de grau.
Fonte: Unsplash

 

 

  • Siga o Fashion Bubbles no Google News para poder acompanhar tudo sobre Saúde direto no seu smartphone. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News

 

Além dos dois tipos de cegueira mencionados no tópico anterior, existem mais três variantes desta mesma doença. Por isso, faz-se necessário entender as diferenças para que seja possível identificá-las.

  1. Cegueira legal: também conhecida como cegueira parcial ou baixa visão. Corresponde a uma dificuldade significativa da visão;
  2. Total: visão nula;
  3. Infantil: pode ser caracterizado por qualquer um dos quadros acima quando diagnosticado em uma criança;
  4. Noturna: incapacidade ou dificuldade de enxergar em ambientes com baixa luminosidade;
  5. Ambliopia: déficit neurológico ocorrido quando criança que resulta na diminuição da visão.

 

Quais os sintomas comuns das pessoas com cegueira?

 

Primeiramente, é importante destacar que podem haver sintomas diferentes em adultos e bebês. Por isso, listamos os sintomas mais comuns em ambas faixas etárias.

Para esclarecer, eles são percebidos apenas para quem for diagnosticado com cegueira parcial.

 

Sintomas de cegueira em adultos

 

  • Incapacidade de identificar formas
  • Visão turva
  • Ver apenas sombras
  • Visão noturna ruim

 

Sintomas de cegueira em bebês

 

  • Sensibilidade à luz
  • Vermelhidão nos olhos
  • Coceira recorrente nos olhos
  • Pupila branca
  • Dificuldade de seguir um objeto com os olhos
  • Dificuldade em focar
  • Olhos lacrimejantes
  • Olhos desalinhados
  • Movimento anormal dos olhos

Esses sintomas podem aparecer entre 6 e 8 semanas de idade. Por outro lado, segundo estudo, o alinhamento dos olhos ocorre até a 4 semana. Então, se este sintoma persistir até essa idade, é importante procurar um oftalmologista ou pediatra.

 

  • Além disso, confira Artroscopia: o que é a cirurgia no ombro de Fátima Bernardes

 

Qual é a doença que causa cegueira?

 

Em primeiro lugar, as doenças que podem causar cegueira nem sempre são as exclusivas da visão. Por isso, manter uma boa saúde, de forma geral, é extremamente importante.

Como resultado, dentre as condições e doenças oculares estão:

  • Catarata
  • Glaucoma
  • Neurite óptica
  • Tracoma
  • Retinite pigmentosa
  • Deslocamento de retina
  • Degeneração macular
  • Tumores que afetam o nervo óptico ou a retina
  • Olho preguiçoso
Você também pode gostar!

- Continue depois da Publicidade -

Além disso, existem também as doenças que não estão diretamente relacionadas à visão mas que podem desencadear um quadro de cegueira. Dentre elas:

 

  • Você também pode gostar Chocolate amargo: 5 benefícios comprovados para a saúde

 

Quais são os tratamentos para cegueira?

 

Homem cego lendo livro em braille.
Fonte: Unsplash

 

Por outro lado, existem várias formas para tratar a deficiência visual. No geral, a orientação dependerá do quadro apresentado e pela opinião médica. Desta forma, há alguns métodos que servirão para ajudar a restauração da visão, são eles:

Por outro lado, existem ainda os casos que não podem ser restaurados. Assim, o papel do médico será oferecer ferramentas que auxiliem no dia a dia para que o paciente consiga de adaptar à baixa visão.

Neste caso, aumentar a fonte do celular, usar tecnologia por comando de voz e lupas estão entre as sugestões.

Porém, caso o paciente apresente cegueira completa, será preciso apresentar um novo estilo de vida. Assim, praticar novas habilidades é um critério essencial. Alguns exemplos, segundo o HealthLine são:

  • “Ler Braille
  • Use um cão-guia
  • Organize sua casa para que possa encontrar facilmente as coisas e ficar seguro
  • Dobre o dinheiro de maneiras distintas para distinguir os valores das notas”

Além disso, a tecnologia tem sido uma excelente aliada na criação de utensílios que facilitam o dia a dia.

 

  • Confira Kombucha: como fazer e manter a bebida

 

Quando se é considerado deficiente visual?

 

Embora haja uma diferença significativa entre a cegueira e a baixa visão, esses quesitos são abordados da mesma forma na legislação. Ou seja, a visão altamente comprometida é considerada deficiência visual.

Por exemplo, o que uma pessoa com boa visão consegue ver a 60 metros de distância, uma pessoa cega “legalmente” consegue ver, no máximo, a 6 metros de distância.

 

Dia Mundial da Visão

 

O Dia Mundial da Visão é comemorado na segunda quinta-feira do mês de outubro. O objetivo desse marco é conscientizar a população sobre a importância de fazer fazer check-ups regulares para avaliar a saúde dos olhos.

Por exemplo, no Brasil, segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), cerca de 1,5 milhão de brasileiros são cegos. Isso equivale a quase 1% da população.

“Em todas as fases da vida o check-up constante da saúde da visão é importante. Especialmente em pacientes que já contam com outras doenças que são fator de risco”, explica Dr. Arnaldo Furman Bordon (CRM 57561-SP), Chefe do Setor de Retina e Vítreo do Hospital Oftalmológico de Sorocaba, Vice-Presidente da Sociedade Brasileira de Retina e Diretor da OftalmoFurman – São Paulo.

“Além disso, se faz fundamental a inclusão de exames oftalmológico na rotina dos pais e cuidadores. Nas crianças, os sintomas podem ser mais sutis, o que reforça a necessidade do rastreio constante”, completa.

 

 

Conclusão

 

Por fim, não deixe de fazer seu exame com regularidade. Ademais, alguns casos de cegueira podem ser evitados.

Caso houver uma rápida perda de visão, procure imediatamente um médico ou peça que alguém te leve ao pronto atendimento para que o tratamento seja iniciado o mais rápido possível.

Mesmo que a visão volte em seguida, é extremamente necessário passar por uma avaliação. Afinal, quanto antes for o diagnóstico e o tratamento, maior as chances de restaurar a visão.

 

Fonte: Edelman

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes