Cérebro de plástico.

Cérebro saudável: 9 hábitos que você precisa parar

Ouvir música alta com fones de ouvido, não praticar exercícios físicos e dormir mal são alguns hábitos que prejudicam o cérebro

Compartilhe

Manter um estilo de vida saudável é fundamental para prologar a vida com qualidade. Por isso, que tal repensar alguns hábitos comuns que podem prejudicar o cérebro?

Esses hábitos nada saudáveis podem estar diretamente ligados a memória, inteligência, comunicação, entre outros. Portanto, é importante manter sempre a saúde cerebral em ordem e garantir o bom funcionamento das funções corporais e mentais.

Pensando nisso, selecionamos uma lista com 9 hábitos comuns mas que podem prejudicar o cérebro e provocar uma série de complicações, inclusive, doenças.

 

9 hábitos comuns que prejudicam o cérebro

 

1. Dormir mal

 

Cada pessoa precisa de um mínimo de horas de sono para se sentir bem pela manhã. Por exemplo, há quem dura 6 horas e quem precise de pelo menos 8 para recarregar as energias.

Fato é que dormir menos que isso pode fazer mal à saúde e prejudicar o cérebro. Isso porque, segundo estudos, a falta de sono está associada à demência e ao mal de Alzheimer.

Porém, se você faz parte do grupo que sofre com insônia, é preciso verificar qual sua rotina durante a noite. Afinal, isso pode interferir sua qualidade do sono.

Então, troque o café e o refrigerante por uma xícara de chá de camomila no período noturno. Além disso, uma boa troca para esse horário é substituir o celular ou a televisão por um livro.

Esses hábitos poderão ser um incentivo ao sono e te ajudar a dormir mais cedo. Como resultado, dormir mal não será um problema que irá prejudicar o cérebro.

 

 

  • Você também pode gostar Couve e espinafre retardam o processo de envelhecimento do cérebro

 

2. Ter uma má alimentação

 

Pode parecer clichê mas ter uma alimentação saudável é um dos principais combustíveis para manter a saúde do cérebro. Portanto, consumir frutas, verduras, grãos e carboidratos, na medida certa, são essenciais no cardápio.

“Partes do cérebro ligadas ao aprendizado, memória e saúde mental são menores em pessoas que têm muitos hambúrgueres, batatas fritas e refrigerantes em sua dieta“, explica Dr. Jairo Bouer.

Ao invés do que se propaga nas redes sociais, não é preciso ter dinheiro para construir um cardápio saudável. Afinal, utilizando alimentos básicos á para ter uma alimentação equilibrada e completa.

 

Alimentação ruim prejudica o cérebro.
Fonte: Unsplash

 

  • Siga o Fashion Bubbles no Google News para poder acompanhar tudo sobre Saúde direto no seu smartphone. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News

 

3. Não praticar exercícios físicos

 

Você sabia que doenças cardíacas, pressão alta, diabetes, Alzheimer e demência podem estar relacionados a falta de atividade física na rotina?

Portanto, para fugir desses quadros, é possível incluir exercícios simples e que irão aumentar a qualidade de vida. Por exemplo, fazer uma pequena caminhada envolta do quarteirão, andar de bicicleta, subir e descer degraus, levantar pequenos pesos, como uma garrafa com água, entre outros.

O ideal é praticar esse tipo de atividade diariamente. Porém, quando não for possível, tente praticar ao menos 3 vezes na semana.

Assim, além de manter o cérebro saudável, você irá melhorar o condicionamento físico e, com certeza, a saúde mental.

 

 

 

4. Ouvir música alta com fone de ouvido

 

Em um primeiro momento, esse hábito pode parecer divertido. Porém, ouvir música com fones de ouvido no volume máximo pode causar sérios danos na audição em apenas 30 minutos.

Embora a audição não esteja ligada com a saúde do cérebro, estudos apontam que a perda auditiva pode desencadear problemas cerebrais na velhice. Um exemplo disso é a perda de tecido cerebral.

Por isso, a maioria dos celulares oferecem uma opção de alerta de volume alto quando você tenta ouvir alguma coisa com mais de 60% do volume total. Então, o melhor a se fazer para não prejudicar o cérebro é respeitar esse limite.

Além disso, evite usar fones de ouvido por longas horas seguidas.

 

5. Isolamento social

 

Embora isso tenha sido necessário durante a pandemia do coronavírus, o contato presencial com outras pessoas é essencial para o bom funcionamento do cérebro.

Porém, é importante destacar que os amigos virtuais não estão inclusos nesta lista de socialização. Afinal, o contato, conexão e sensação de estar com outra pessoa é muito importante.

Inclusive, especialistas afirmam que pessoas que convivem com apenas poucos amigos são mais produtivas e felizes do que as que vivem em isolamento.

Além disso, outra condição importante é ter menos probabilidade de ter um declínio cerebral.

Portanto, em um momento seguro, convide amigos e/ou familiares para praticar uma atividade física, compartilhar uma refeição ou apenas conversas.

 

 

  • Confira Covid-19: Tudo sobre a nova variante ômicron

 

6. Ficar no escuro

 

Assistir um filme com as luzes apagadas ou dormir na completa escuridão não apresentam qualquer problema à saúde. Porém, durante o dia, há uma quantidade mínima de luz do sol que precisamos para não prejudicar o cérebro.

Além disso, outra consequência da falta de luz natural é a depressão. Portanto, não adianta fechar as janelas e acender a luz, é preciso tomar um pouco de sol.

Dar uma caminhada durante o dia pode ser uma boa alternativa para riscar dois hábitos que prejudicam o cérebro da lista. Mas não se esqueça de proteger a pele durante os passeios

 

7. Comer demais

 

Você já sentiu um cansaço logo depois do almoço no qual nem queria levantar da cadeira? Isso pode ser causado por um excesso de comida.

Quando isso acontece o cérebro cria uma barreira e sente dificuldade de construir fortes redes de conexão que nos mantém atentos e com uma boa memória. Mesmo os alimentos saudáveis, quando consumidos em excesso, podem causar esse dano.

Além disso, isso também pode gerar um ganho de peso exagerado. Desta forma, além de prejudicar o cérebro, esse hábito também pode causar pressão alta, doenças cardíacas e diabetes.

 

 

8. Fumar

 

O tabagismo é uma das práticas que mais prejudica o corpo, no geral. Embora os próprios maços apresentem os riscos, poucos sabem sobre como um cigarro pode afetar o funcionamento do cérebro.

Basicamente, ele é responsável pelo acúmulo de placas gordurosas nos vasos sanguíneos localizados no cérebro. Como resultado, isso pode diminuir o espaço por onde o oxigênio passa para abastecer o cérebro.

Portanto, em longo prazo, isso pode deteriorar os neurônios e aumentar as chances do surgimento de demências.

 

9. Ficar muito tempo no celular

 

Pode parecer mentira, mas ficar muitas horas em frente a telinha pode prejudicar o cérebro significativamente. Isso porque o esforço cerebral que é consumido durante essa prática o faz gastar uma grande quantidade de energia.

Esse hábito pode causar uma diminuição do volume cerebral e reduzir a capacidade cognitiva, segundo estudos.

Portanto, evite usá-lo por muitas horas seguidas.

 

 

  • Leia também Refluxo: o que é, quais os sintomas e tratamentos sem remédio

 

O que podemos fazer para manter a saúde do cérebro?

 

A resposta é simples: exercício e alimentação. Esses dois quesitos são fundamentais para manter a saúde cerebral.

Alguns exemplos são: praticar jogos de memória, palavras cruzadas ou outra atividade que é preciso colocá-lo em prática. Já a alimentação, é necessário manter uma dieta balanceada e equilibrada. Portanto, prefira sempre os alimentos naturais.

 

Conclusão

 

Manter a saúde do cérebro em dia e diminuir os hábitos que o prejudicam não é difícil. Para isso, é importante ter disciplina e ir criando hábitos saudáveis gradativamente.

Compartilhe

Notícias em Alta

Últimas Notícias