Na primeira terça-feira de maio, os países celebram o Dia Mundial da Asma. O objetivo da campanha é conscientizar sobre o controle da doença, prevenção das crises e mortes.

No Brasil, cerca de 20% dos adolescentes tem asma. Porém, quando o assunto é o percentual do controle da doença, a porcentagem é consideravelmente baixa, apenas 12,3%. Por isso, a campanha proposta pela Iniciativa Global Pela Asma (GINA, na sigla em inglês) é tão importante por aqui.

O que é asma?

Dia Mundial da Asma oferece dicas de prevenção contra a doença.
Fonte: Canva

Basicamente, a asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas. Além disso, o quadro também é conhecido como bronquite asmática ou bronquite alérgica.

Embora a doença seja causada nas vias aéreas, os sintomas não afetam apenas esta parte, mas todo o organismo. Em casos comuns, ela aumenta a secreção e prejudica a passagem de ar.

Além disso, outro sintoma percebido pelos pacientes é a tosse frequente e prolongada, especialmente a noite. Outras queixas dos asmáticos são:

  • Falta de ar (dispneia)
  • Sensação de aperto no peito
  • Chiado na respiração (sibilos)

Vale destacar que nem sempre os sintomas aparecerão juntos, podendo ocorrer de forma isolada. Ademais, a falta de ar durante a prática de atividade física também pode ser um sintoma da asma.

  • Veja também Alopecia: entenda a condição da esposa de Will Smith

O que causa ataques de asma?

Mulher resfriada enrolada na coberta.
Fonte: Canva

Um dos alertas da campanha do Dia Mundial da Asma é a ampla divulgação dos fatores que podem causar uma crise asmática. Desta forma, quanto menor o contato com tais cenários, mais controlada estará a doença.

Segundo o Ministério da Saúde, alguns deles são:

  • Alergia: mofo, poeira, pêlos de animais, ácaro;
  • Produtos químicos;
  • Infecções: gripes, resfriados, virose, sinusite;
  • Mudança climática e fumaça;
  • Esforço físico;
  • Estresse;
  • Uso de determinados medicamentos;
  • Causas hormonais.

  • Além disso, confira Eucalipto: os principais benefícios da árvore que ajuda na saúde respiratória

Como é o tratamento da asma?

Menino usando bombinha no Dia Mundial da Asma.
Fonte: Canva

A doença pode ser controlada a partir de ações e medidas tomadas junto a um médico especialista.

Geralmente, é indicado o uso de medicamentos que previne a asma. Por exemplo, corticoides inalatórios, associados a broncodilatores ou isolados.

Tratamento de asma no SUS

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece tratamento integral e gratuito a pacientes com asma. Portanto, ao sentir alguns dos sintomas mencionados, é importante procurar imediatamente um médico na Unidade Básica de Saúde (UBS), como posto de saúde, por exemplo.

Caso seja diagnosticado o quadro asmático, o profissional da saúde fará o encaminhamento a um serviço especializado. Em seguida, é realizado o tratamento para diminuir a inflamação.

Além disso, os medicamentos receitados para o tratamento da asma são distribuídos de forma gratuita através do programa Aqui Tem Farmácia Popular, que possui mais de 35 mil farmácias credenciadas.

Para isso, o paciente deverá apresentar um documento com foto e a receita médica emitida em um prazo de 120 dias. As receitas podem ser emitidas tanto pelo SUS quanto pelos serviços de saúde particulares.

  • Siga o Fashion Bubbles no Google News para poder acompanhar tudo sobre Saúde direto no seu smartphone. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News

A Asma e a covid-19

Utensílios médicos na luta contra o coronavírus.
Fonte: Canva

A pandemia de covid-19 acelerou o agravamento dos pacientes asmáticos. Isso porque, segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), infecções causadas por vírus são responsáveis por frequentes crises de asma.

Por isso, pacientes asmáticos devem continuar os cuidados e o isolamento social sempre que possível. Especialmente os portadores de formas graves da doença.

Dia Mundial da Asma e os dados no Brasil

Fundo verde com desenho de pulmão.
Fonte: Canva

No Brasil, cerca de 10% da população possui asma, um número alarmante que faz com que a divulgação do Dia Mundial da Asma se torne ainda mais necessária.

Além disso, quando se trata no número de mortos pela doença no país, o cenário é ainda mais grave: aproximadamente 2 mil pessoas por ano.

Por isso, a campanha chama atenção para o controle do quadro. Afinal, embora o SUS ofereça tratamento gratuito, a adesão ainda é baixa.

Segundo o médico Pedro Giaina Bianchi, coordenador do Departamento Científico de Asma da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), em entrevista à CNN Brasil, desmistificar alguns boatos também é essencial para o controle da doença.

“Ainda é muito comum se ouvir que a bombinha para asma vicia e que quando as crise melhoram, não precisa mais seguir com a medicação” lamenta.

Portanto, no dia 3 de maio, Dia Mundial da Asma, é necessário conscientizar o público e também alertar aos profissionais de saúde para que deixem claro que a asma não tem cura e é uma doença crônica.

  • Você também pode gostar Bruxismo: o que é, qual a causa e tratamentos

Conclusão – Dia Mundial da Asma

Por fim, o Dia Mundial da Asma é celebrado em todo o mundo a fim de conscientizar a população sobre a doença. Como resultado, medidas sobre adesão ao tratamento são realizadas em diversos países.

Sendo assim, pretende-se diminuir o número de casos de crises asmáticas e morte causadas pela asma.