Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 2

Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 2

“Eclodiam nesta época os movimentos musicais do Rock and Roll, das discotecas e também do experimentalismo na música erudita. (…)

Foi a última década do período classic rock. É também conhecida como a “década da discoteca”, devido ao surgimento da dance music. Surge também o movimento punk.

Em 1973, o concerto de Elvis Presley, “ALOHA FROM HAWAII” tem uma audiência estimada em mais de 1 bilhão de espectadores.

A incorporação de instrumentos de música erudita no rock já havia se iniciado dos anos 60, mas só ganhou ares de movimento (também derivado da psicodelia sessentista) no início dos anos 70, no que é conhecido como rock progressivo. (…)

A música voltava a ser popular e tudo acabava nas pistas de dança. A disco music (ou dance music) resgatou o desejo pela dança através do “clássico”  Os Embalos de Sábado à Noite, estrelado por ninguém menos que o (então) iniciante John Travolta. Quando o ator vestiu seu famoso terno branco e jogou o braço para o alto, a discothéque estava vivendo um período de iminente decadência, mas voltou a ser moda com todo o pique e reavivou o espírito de festa que faz parte do gênero dance music.

(…)Travolta ganhou imitadores nos quatro cantos do mundo. Era a febre das discotecas (a famosa disco fever que deu nome a uma infinidade de canções) que assolava o mundo.

Este fenômeno trouxe um novo balanço para a música pop, assim como gênios da música eletrônica, cujo maior expoente da época foi Giorgio Moroder (responsável pela descoberta da ‘rainha das discotecas’, Donna Summer).

E a discoteca virou um dos símbolos supremos do período, o templo onde se cultivou o narcisimo mais delirante, onde o corpo ganhou suas maiores homenagens. Ainda que não tenham especificamente determinado, foram as discotecas que estimularam a onda esportiva que assolou o planeta nos últimos três anos de década. As discotecas e, naturalmente, a permissividade sexual quase absoluta dos grandes centros. Todos, e não mais apenas as mulheres, se sentiram no direito e na obrigação de serem mais eróticos, mais satisfatórios visual e tatilmente. Daí a febre do jogging, expressão americana que começou a tomar o lugar do cooper a partir do final da década.”

( Saiba mais sobre a década de 70 na Wikipédia.)

Leia também Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 1

Charo
Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 2

Dance a Little Bit Closer

Cheryl Lynn

Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 2

Imagem do blog ARTISTAS DO FREESTYLE

Go to be Real

Cher

Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 2

Take me Home

Candi Station

Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 2

Young Hearts Run Free

Chaka Khan

I Feel for You
Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 2

I Feel for You

Deniece Williams

Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 2

Let’s Hear it for the Boys

Diana Ross

Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 2
The Boss

Upside Down

Dee D. Jackson

Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 2
Automatic Lover

Debbie And Joni Sledge of Sister Sledge

Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 2
We are Family

He’s the Greatest Dancer

Leia também Trilha Sonora Internacional – Anos 70 / Parte 1.

Por Leonize Maurílio

Publicação: 19 de agosto de 2009

AUTOR

Leonize Maurílio é formada em moda pela UNIP (Universidade Paulista) desde 2004, atua como compradora de confecção e desenvolve coleções como estilista free-lancer. E.mail: leonize_maurilio@yahoo.com.br

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
Jil-Sander
Marinho – o grande astro do Inverno 2010

Jil Sander A cartela de cores do Inverno 2010 apareceu de forma contrastante nos desfiles internacionais. As cores vão dos...

Fechar