Jiló – Combate a anemia, protege o coração e ajuda a emagrecer

O fruto de sabor amargo é capaz de prevenir e auxiliar no tratamento de uma série de doenças, tudo isso sem botar a dieta em risco!

- Continue depois da Publicidade -

4.256

O jiló é um vegetal de origem africana que se integrou ao cardápio brasileiro de norte a sul.  Rico em fibras e baixo em calorias, ele auxilia no controle do colesterol e diabetes e também pode ajudar na redução de peso.

Abundante em vitaminas e minerais, o jiló é muitas vezes desprezado pelo seu sabor amargo. No entanto, seus valores nutricionais e benefícios impressionantes são motivo suficiente para incluí-lo no cardápio. Além disso, existem técnicas de preparo capazes de reduzir seu amargor. Saiba tudo!

 

Benefícios do jiló

 

O jiló é um aliado no tratamento de algumas doenças relacionadas à carência de seus principais nutrientes. Além disso, o amargor do fruto oferece alguns benefícios pouco conhecidos.

Para completar, seu baixo nível calórico faz com que seja uma excelente opção para quem busca perder peso também. Portanto, confira os principais benefícios do alimento:

 

- Continue depois da Publicidade -

1. Colabora para o controle do diabetes

 

Além das vitaminas e minerais, o jiló é riquíssimo em fibras alimentares. Sendo assim, auxilia no controle da absorção de glicose, diminuindo a chance dos picos e quedas glicêmicos característicos da doença.

 

2. Jiló ajuda a emagrecer com saúde

 

Em entrevista para o portal Dicas de Mulher, a nutricionista Ana Paula explica que a composição do jiló é favorável à perda de peso. Acontece que o fruto possui muita água (cerca de 90% de sua composição) e fibras, uma dupla que aumenta a sensação de saciedade. Dessa forma, o consumo de jiló ajuda a controlar o apetite.

Além disso, é pobre em calorias (27 a cada cem gramas) e rico em vitaminas e minerais essenciais. Por isso, é uma boa opção para quem precisa reduzir a quantidade de calorias e não quer comprometer a ingestão adequada de nutrientes.

 

jiló 2
Imagem: Reprodução / Pinterest

 

3. Auxilia a digestão

 

Também graças às fibras alimentares, o jiló pode melhorar a digestão. No entanto, a ação do fruto vai além disso. O amargor do jiló é capaz de estimular a produção do suco gástrico. Assim, os alimentos são melhor digeridos e seus nutrientes melhor absorvidos.

 

4. Reduz o mau hálito

 

De acordo com estudo da Universidade de Gurupi, Tocantins, amargor do jiló também estimula a produção de saliva, um bactericida natural. Como consequência, há uma melhora na higiene bucal e redução das bactérias causadoras do mau hálito.

 

5. Afasta doenças arteriais e do coração

 

Primeiramente, a alta quantidade de potássio no jiló ajuda a controlar os níveis de sódio no sangue. Sendo assim, o fruto colabora para o controle da pressão arterial, o que já seria de grande ajuda à saúde do coração.

Porém, o jiló também oferece vitamina B1, conhecida como tiamina. Esse é um nutriente fundamental ao bom funcionamento do órgão, sendo prescrito à pacientes de insuficiência cardíaca.

Você também pode gostar!

- Continue depois da Publicidade -

Para completar, os flavonoides, alcaloides e esteroides em sua composição combatem o stress oxidativo e o entupimento das artérias, reduzindo o colesterol ruim LDL.

 

jiló 3
Imagem: Reprodução / Instagram @agroecoavai

 

6. Previne a anemia

 

A anemia é a redução dos glóbulos vermelhos no sangue que leva a diminuição da capacidade do sangue de transportar oxigênio. Uma das principais causas da anemia é uma dieta pobre em ferro ou a dificuldade de absorvê-lo.

Sendo assim,  o jiló , rico em ferro, é um bom aliado na prevenção das anemias, podendo também colaborar para o tratamento da doença.

 

Quais são os malefícios do jiló?

 

Ainda que existam muitos motivos para incluir o jiló na sua alimentação, nada de exageros. Afinal, a grande quantidade de ferro em sua composição pode ser prejudicial a quem possui altos níveis do mineral no organismo.

Além disso, o efeito benéfico do jiló nas doenças hepáticas e diabetes pode se inverter com o consumo exagerado. Sendo assim, o excesso de jiló pode causar a piora desses quadros ou episódios de vômito e diarréia.

Lembre-se de que uma dieta equilibrada possui variedade, com pequenas porções de diversos alimentos frescos , é o ideal. No entanto, se quiser usar quantidades maiores do jiló para obter algum efeito específico do fruto, o melhor é procurar a orientação de um médico ou nutricionista. Dessa forma, você pode tirar vantagem das benesses do jiló sem se expor aos malefícios de uma super dosagem.

 

jilo 4
Imagem: Reprodução / Pinterest

 

Alimentar-se bem faz toda a diferença para a saúde. Além dos legumes e verduras tradicionais, temos também as Plantas Alimentícias Não Convencionais, ou PANC’s, como por exemplo a Ora-pro-nobis e o Peixinho da Horta.

Qual a melhor maneira de se comer jiló?

 

A maioria das pessoas acha o jiló desagradável devido ao sabor amargo. Porém, podemos resolver isso facilmente de duas formas:

  1. Corte os frutos em quatro partes e coloque-os em um recipiente com água e uma pitada de sal por 20 minutos. Em seguida, escorra e prepare a receita de sua escolha.
  2. Fatie os frutos, envolva-os com sal e deixe-os escorrendo em uma peneira ou escorredor de macarrão por 30 minutos. Após, lave e seque com papel toalha. Está pronto para o preparo.

 

Como saber se o jiló está bom?

 

Para saber se o jiló está adequado ao consumo, verifique se o fruto está liso, brilhante e firme. Além disso, a cor verde deve estar o mais uniforme possível.

Por exemplo, manchas amareladas podem significar que o fruto já está muito maduro, quando o amargor fica forte demais.

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes