Sistema imunológico: como funciona e quais alimentos o fortalecem

Saiba a diferença entre o sistema imune inato e adaptativo e veja quais alimentos ajudam a turbinar o sistema imunológico
Frutas cítricas fortalecem o sistema imunológico.

Fonte: Unsplash

2022 promete ser um ano de mudanças. Isso porque, após quase dois anos de pandemia, tudo que queremos é manter a saúde o mais forte possível. Portanto, uma das principais metas é adicionar na dieta alimentos que fortaleçam o sistema imunológico.

Então, se você pretende ficar livre de gripes e resfriados, é melhor consumir esses 10 poderosos estimuladores da imunidade.

Aqui, você também irá encontrar:

  • Como funciona o sistema imunológico;
  • Por que devemos fortalecer o sistema imunológico;
  • Como ativar o sistema imunológico;
  • 10 alimentos para estimular o sistema imunológico;

Aproveite e já anote cada um deles na sua lista de compras!


Como funciona o sistema imunológico?


Fonte: Unsplash

Em primeiro lugar, é preciso saber o que é o sistema imunológico e como ele funciona.

Basicamente, trata-se de um conjunto de processos que protege nosso corpo contra agentes infecciosos. Ou seja, ele atua no combate a agentes patogênicos como vírus, bactérias e fungos.

A resposta imune gerada por esse sistema é dividida em duas categorias: a imunidade inata e imunidade adaptativa. Entenda!



Imunidade inata


A imunidade inata é a defesa que já possuímos desde o nascimento. Além disso, é também conhecida como imunidade natural.

Esta defesa atua na linha de frente para impedir que os agentes patológicos entrem no organismo. Assim, podem ser de natureza biológica, química e física.

Algumas dessas barreiras protetoras são: as lágrimas, o suor, os cílios, a saliva, o muco, os tecidos do sistema respiratório, entre outros.

Portanto, os agentes patogênicos ficam incapacitados de produzir doenças infeciosas. A imunidade inata pode ainda mais ser potencializada quando atua em conjunto com a resposta imune adaptativa.

Related Post

Imunidade adaptativa


Por outro lado, a imunidade adaptativa corresponde a um sistema de defesa que o corpo adquire depois de ser infectado.

Basicamente, é a resposta que o organismo dá depois de ser invadido. Por isso, existem as vacinas.

“O conteúdo da vacina corresponde às substâncias do agente patogênico causador da doença, ou seja, antígenos. Caso o organismo seja atacado de novo pelo microrganismo, o corpo estará imune”, diz o Educa Mais Brasil.



Por que devemos fortalecer o sistema imunológico?




O sistema imunológico é formado por células, tecidos, órgãos e proteínas que nos protegem contra os agentes externos. Porém, caso esses fatores estejam enfraquecidos, o sistema fica vulnerável.

Por consequência, a chance de defesa contra vírus e bactérias fica maior.

É por isso que, às vezes, uma simples chuva consegue nos deixar doentes. Isso é uma resposta do corpo para apontar nossa baixa imunidade.

Então, é extremamente importante ter uma alimentação balanceada e um estilo de vida saudável para fortalecer o sistema imune.


Como ativar o sistema imunológico?


Existem alguns hábitos simples que fazem toda a diferença para o sistema imunológico. Assim sendo, selecionamos alguns deles:

  • Tomar sol todos os dias;
  • Beber água;
  • Dormir bem;
  • Praticar atividade física;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Não fumar;
  • Consumir alimentos que sejam fontes de vitaminas naturais.

Dessa forma, se você quer saber quais alimentos são esses, está na hora de listarmos os 8 mais potentes.


  • Logo depois, veja também Zinco: 7 alimentos ricos em zinco (para suporte imunológico)

Alimentos que melhoram o sistema imunológico


Fonte: Unsplash

1. Pimentão vermelho


Pouca gente sabe, mas o pimentão vermelho é um dos alimentos com maior quantidade de vitamina C. Segundo estudos, um único pimentão possui cerca de 127 mg dessa vitamina.

Essa quantidade é essencial para manter a pele firme e protegida e para estimular o sistema imunológico.

Além disso, é uma fonte de beta-caroteno. No corpo, esse componente vira vitamina A, o que ajuda a manter a saúde dos olhos e da pele.


2. Frutas cítricas


De certo, você já ouviu falar que a laranja e a mexerica são fontes de vitamina C. Porém, o que pouca gente sabe é que esta substância é uma das grandes aliadas para o sistema imunológico.

São tantas frutas cítricas no Brasil que é possível construir uma dieta variada sem medo. Por exemplo, o limão, a tangerina e a toranja também são boas opções.

É importante destacar que nosso corpo não produz vitamina C. Por isso é tão importante adicioná-la diariamente na alimentação.

Segundo estudos, a quantidade diária recomendada de frutas cítricas para adultos é:

  • 90 mg para homens;
  • 75 mg para mulheres.

Por outro lado, para quem prefere os suplementos, a quantidade por dia que deve ser consumida é de 2.000 mg.


  • Além disso, não perca Suco detox: mitos, benefícios e malefícios + 7 receitas

3. Gengibre


Fonte: Unsplash

O chá de gengibre é muito famoso por aliviar os sintomas de inflamações na garganta e náuseas.

Isso porque o gengibre ajuda a diminuir qualquer doença inflamatória, o que colabora para fortalecer o sistema imunológico.

Estudos apontam que o gengibre também possui propriedades que auxiliam na redução do colesterol e também no controle de dores crônicas.

Além disso, ele pode ser utilizado como tempero, chá ou até como ingrediente das sobremesas. Desse modo, vale a pena incluir essa variedade de opções no cardápio.


4. Brócolis


O brócolis é uma das verduras mais completas que existem. Considerado um superalimento, possui vitaminas A, C e E, é antioxidante e contém muitas fibras.

Estudos apontam que, quanto menos cozido ele for, mais ele manterá seus nutrientes. A fim de não consumir o brócolis completamente duro, a melhor opção é cozinhá-lo no vapor.


5. Mamão


O mamão é uma fruta facilmente encontrada em todas as regiões do país. Além disso, também é muito rica em vitamina C.

Ademais, por ser uma fruta grande, é possível consumir o dobro da quantidade diária recomendada comendo apenas uma unidade.

Outro ponto positivo da fruta é que tem efeitos anti-inflamatórios. Ou seja, a tornam ainda mais amiga do sistema imunológico.

Além da vitamina C, o mamão também é rico em folato, magnésio e potássio.


  • Você também pode gostar de Mel com canela: para que serve, benefícios e como consumir

6. Aves


Fonte: Unsplash

Não é à toa que uma canja de galinha vai bem quando estamos doentes. É fato que a sopa com carne de aves ajuda a melhorar os sintomas do resfriado e diminui inflamações.

Por exemplo, o peru e o frango possuem alta quantidade de vitamina B6. E essa substância é super importante para formação de novos glóbulos vermelhos.

Além disso, segundo pesquisadores, três colheres de sopa de carne de frango ou peru correspondem a quase um terço da quantidade recomendada de B6 por dia.

Ao mesmo tempo, adicionar os ossos dessas aves na fervura soltará nutrientes que favorecem a saúde do intestino e fortalecem o sistema imunológico.


7. Kiwi


Já deu para perceber que as frutas são ótimas para o sistema imunológico, não é mesmo? Então, é claro que o kiwi também estaria presente nessa lista.

Afinal, além da famosa vitamina C, ele também é rico em nutrientes como potássio, folato e vitamina K.



8. Alho


Fonte: Unsplash

Quem diria que alguns dentes de alho fariam tão bem à saúde?

Este é um dos alimentos mais comuns na cozinha não só do brasileiro, mas de todas as nações, devido ao sabor marcante que oferece à comida.

Dentre seus benefícios, segundo estudos, estão:

  • Combate infecções;
  • Retarda o endurecimento das artérias;
  • Ajuda a baixar a pressão arterial.

Conclusão


Por fim, percebemos que não é tão difícil incluir alimentos que fortaleçam o sistema imunológico no cardápio.

Além disso, vale ressaltar que nenhum dos alimentos apresentados cura ou previne doenças. Ademais, não há qualquer comprovação científica de que eles protegem contra o COVID-19. Ainda assim, vale consumir esses poderosos aliados da saúde.

Diana Diniz: Diana Diniz é jornalista apaixonada por novas experiências. Possui uma bagagem profunda de conhecimento adquirido na Universidade do Algarve, em Portugal. Através do MBA em Marketing Digital pôde se especializar na redação de artigos para blogs e unir a experiência da profissão com sua paixão: arquitetura e decoração.
Posts Relacionados